6 de março de 2009

Domingos

Domingos José Paciência Oliveira nasceu no dia 2 de Janeiro de 1969 em Leça da Palmeira.
Começou por jogar futebol no Académico de Leça e aos 13 anos chegou ao Futebol Clube do Porto para jogar nos juvenis.
Na temporada de 1987/88 estreou-se na equipa principal dos Dragões, treinada por Tomislav Ivic.
A sua estreia com a camisola dos azuis e brancos aconteceu no dia 21 de Novembro de 1987 no Campo Maria Vitória em Moura, onde os portistas venceram o Moura A.C. por 2-0, numa partida a contar para a 3ª eliminatória da Taça de Portugal de 1987/88.
Domingos jogou no F.C. Porto durante 12 temporadas. Ao longo de todos esses anos, Domingos sagrou-se Campeão Nacional 7 vezes, venceu a Taça de Portugal 5 ocasiões e conquistou a Supertaça Cândido de Oliveira por 6 vezes. Foi ainda o melhor marcador do Campeonato Nacional na temporada de 1995/96.
Em 1997/98 transferiu-se para o C.D. Tenerife, e por lá ficou duas épocas. Disputou 50 jogos oficiais e marcou 6 golos.
No inicio da temporada de 1999/00 estava de regresso ao F.C. Porto para jogar mais duas épocas.
No final da temporada de 2000/01 terminou a sua brilhante carreira futebolística.
Nas 12 temporadas que Domingos fez de Dragão ao peito, disputou 378 jogos oficiais, marcou 144 golos e conquistou 18 Títulos.
Domingos também vestiu a camisola da Selecção Nacional por 34 vezes e esteve presente no Campeonato da Europa de 1996 onde disputou 3 partidas e apontou 1 golo.
Na temporada de seguinte 2001/02, começou a desempenhar as funções de treinador nas camadas jovens do F.C. Porto, e passou depois a treinador da equipa b portista.
Em 2006/07 estreou-se como treinador na equipa principal do U.D. Leiria. Na temporada seguinte orientou a Académica de Coimbra. Em 2009/10 transferiu-se para o S.C. Braga e esteve perto de levar o clube da cidade dos arcebispos ao título de campeão, conseguiu um inédito 2º lugar e levou os bracarenses pela primeira vez na sua história à Liga dos Campeões. Na temporada seguinte conduziu o clube do Minho à final da Liga Europa onde viu a sua equipa cair aos pés do Futebol Clube do Porto. Em 2011/12 treinou o Sporting C.P. mas por apenas seis meses, já que foi demitido devido aos maus resultados dos leões. Teve depois uma breve passagem pelo R.C. Deportivo Coruña, mas não foi feliz e abandonou o clube espanhol ainda antes do final da temporada. Passou depois pelos turcos do Kayserispor. Em 2014/15 assumiu o comando do V. Setúbal mas esteve à frente dos sadinos apenas até Dezembro de 2015. Em Maio de 2015 rumou ao Chipre para orientar o APOEL mas apenas permaneceu em Nicósia três meses. Em Abril de 2017 regressa ao campeonato portugues para comandar a equipa técnica do C.F. Belenenses.

Palmarés
7 Campeonatos Nacionais da 1ª Divisão (Portugal)
5 Taças de Portugal
6 Supertaças Cândido de Oliveira

6 comentários:

dragao vila pouca disse...

É pá o Mingos! O Domingos que vi chegar ao F.C.Porto novito, magrito, cheio de problemas, mas com uma habilidade imensa...
Cresceu, engordou - o F.C.Porto colocou-o a comer no Lagosteiro na Avenida Fernão de Magalhães - e como já tinha o resto um grande talento, tornou-se num grande jogador, num grande goleador e numa figura de referência do F.C.Porto.
Está no tirocínio para se tornar como treinador, aquilo que foi como jogador e quem sabe, treinar no futuro o F.C.Porto.

Um abraço

Nuno disse...

Grande ponta-de-lança !, com o Kostadinov formavam uma dupla temível !!!

Ricardo disse...

o melhor jogador de sempre para mim!!

Anónimo disse...

Grande jogador, mas franzino. Muita técnica, muitos golos, marcou uma Era no Porto. Quando se retirou, a CNN fez uma reportagem de 9 minutos acerca do Domingos.

Anónimo disse...

Domingos foi dos melhores jogadores do Porto e dos mais injustiçados. Toda a gente dizia que ele tinha que rodar noutro clube apesar de ele ter sido quase melhor marcador (perdeu para Rui Águas na altura). Ainda conseguiu ser o melhor marcador, depois teve grande lesão e Jardel conseguiu em definitivo o lugar dele.

Quando voltou poderia ter jogado em vez de Pena, mas nunca foi preferência, se calhar por ter alguns problemas físicos. Ainda me lembro de uma reviravolta contra o Aves em que ele e Folha marcaram um golo cada.

RS

Pedro disse...

Um dos mais injustiçados jogadores que já passou pelo FCP. Foi um jogador ENORME, passou quase metade da carreira a jogar fora da sua posiçao de ponta de lança. Fosse a médio esquerdo, fosse a medio direito, nunca lhe deram os minutos merecidos na posicao onde mais rendia. Teve o "azar" de apanhar o Jardel no topo do seu jogo, se não fosse isso ainda poderia ter dado muito mais ao Clube. Os jogadores passam e o clube fica, mas poucos foram mais Portistas que este senhor! Em termos de finta curta em espaços reduzidos só Madjer foi melhor, e quem nao se lembra da sua presa favorita, o Sporting, clube a quem marcou mais vezes!