23 de agosto de 2009

Zé Beto

José Alberto Teixeira Ferreirinha (Zé Beto), nasceu no dia 21 de Fevereiro de 1960 em Matosinhos.
Começou por jogar futebol nas camadas jovens do A.D.R. Pasteleira e as suas boas exibições propulsionaram uma disputa pelos seus serviços entre o Leixões S.C. e o Futebol Clube do Porto, com os portistas a levarem a melhor e a conseguirem levar o jovem guarda-redes para as Antas no início da temporada de 1977/78, quando ainda alinhava nos juniores.
Na temporada seguinte integrou o plantel senior dos Dragões mas não fez nenhum jogo já que tinha a forte concorrência de Fonseca e de Torres e acabou por seguir para o S.C. Beira-Mar, por empréstimo, onde actuou na época de 1979/80.
Na época seguinte regressou definitivamente ao F.C. Porto mas teve de esperar até 1983 para se estrear como titular da baliza portista.
A sua estreia em jogos oficiais aconteceu no dia 23 de Janeiro de 1983 no Estádio das Antas onde os portistas receberam e venceram o Famalicão F.C. por 5-0, num jogo a contar para a 4ª eliminatória da Taça de Portugal de 1982/83.
Então desde essa altura a sua importância no onze titular não parou de crescer e foi fundamental no sucesso do F.C. Porto.
Na temporada de 1983/84 venceu pela primeira vez a Supertaça Cândido de Oliveira e a Taça de Portugal e esteve presente em Basileia na Final da Taça dos Clubes Vencedores das Taças, competição que os portistas foram finalistas juntamente com a Juventus F.C. de Itália. O resultado final foi 2-1 a favor dos italianos. No final do jogo, Zé Beto envolveu-se numa discussão com um dos árbitros assistentes e foi acusado de o ter agredido, o que valeu ao guarda-redes portista uma suspensão de 1 ano por parte da UEFA.
Em 1984/85 Zé Beto sagrou-se Campeão Nacional pela primeira vez, num campeonato onde apenas sofreu 9 golos em 30 jogos. Voltou a conquistar a Supertaça Cândido de Oliveira.
Na época de 1985/86 de novo é Campeão Nacional, tendo sofrido 7 golos em 11 partidas disputadas.
Em 1986/87 Ganha pela terceira vez a Supertaça Cândido de Oliveira, e conquista a Taça dos Clubes Campeões Europeus, competição em que disputou cinco partidas com apenas um golo sofrido.
Zé Beto voltou a sagrar-se Campeão Nacional em 1987/88 e a vencer a Taça de Portugal nessa mesma temporada. Ao que juntou a vitória na Supertaça Europeia e a conquista da Taça Intercontinental.
A temporada de 1989/90 acabou por ser a última da sua carreira já que faleceu num acidente de viação na A1 em Fevereiro de 1990. Encontra-se sepultado no cemitério de Sendim em Matosinhos. Nas 8 épocas em que vestiu a camisola do F.C. Porto, Zé Beto conquistou 11 Títulos e disputou 180 partidas oficiais.
Foi Internacional por Portugal em 3 jogos oficiais.

Palmarés
1 Taça Intercontinental
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
1 Supertaça Europeia
3 Campeonatos Nacionais da 1ª Divisão (Portugal)
2 Taças de Portugal
3 Supertaças Cândido de Oliveira

9 de agosto de 2009

Derlei


Vanderlei Fernandes Silva, mais conhecido como Derlei, nasceu no dia 14 de Julho de 1975 em São Bernardo do Campo no Estado de São Paulo; Brasil.
Começou a sua carreira de futebolista profissional em 1994 no América F.C. de Natal onde permaneceu até 1996, tendo vencido o Campeonato Potiguar nesse ano. De seguida mudou-se para o Guarani F.C. em 1997. Teve ainda nesse ano uma breve passagem pelo Grêmio Esportivo Mauaense, mas voltou em 1998 ao Guarani F.C. A meio do ano seguinte ingressou no Madureira E.C. do Rio de Janeiro.
Em 1999/2000 chegava a Portugal para defender as cores do União de Leiria. No clube da cidade do lis ganhou notoriedade e começou a atrair as atenções dos maiores clubes nacionais.
Foi assim sem surpresa que na temporada de 2002/03 foi contratado pelo Futebol Clube do Porto. Derlei desde logo se impôs e ganhou a titularidade na equipa orientada por José Mourinho, e nessa primeira época ao serviço dos Dragões venceu todo o que tinha para ganhar. Primeiro foi o título de Campeão Nacional. Depois a Taça UEFA e por fim a Taça de Portugal. Nada mau para um jogador estreante numa equipa de primeiro plano.
Na temporada seguinte as conquistas continuaram. Começou logo em Agosto com a vitória na Supertaça Cândido de Oliveira, depois a conquista de mais um Campeonato Nacional, e por fim o triunfo na prova que todos os jogadores sonham. A Liga dos Campeões Europeus. Mas nessa época de 2003/04 nem todo foram rosas para Derlei que sofreu uma grave lesão ainda a meio da temporada e esteve praticamente seis meses afastado da competição, no entanto voltou ainda a tempo de poder disputar a Final em Gelsenkirchen. Pelo meio, Derlei fica para a história como o autor do primeiro golo apontado no Estádio do Dragão na partida realizada contra o F.C. Barcelona na inauguração do novo recinto dos Dragões.
A época de 2004/05 começou com mais um troféu conquistado por Derlei, a Supertaça Cândido de Oliveira e em Dezembro de 2004 voltou a conquistar mais uma prova internacional, a Taça Intercontinental.
Em Janeiro de 2005 deixou o F.C. Porto e ingressou no Dinamo de Moscovo, no entanto a glória tinha ficado na cidade Invicta.
Em 2006/07 regressou a Portugal onde teve uma passagem fracassada pelo S.L. Benfica, onde esteve emprestado pelo clube Russo.
Na temporada seguinte transferiu-se para o Sporting C.P. onde voltou a conquistar uma Taça de Portugal e duas Supertaças e onde voltou a encontrar o seu melhor nível.
No final de 2008/09 deixou o clube de Alvalade e regressou ao Brasil para representar o Esporte Clube Vitória, onde conquistou a Campeonato da Bahia. Mudou-se depois para o Madureira Esporte Clube onde terminou a sua carreira em 2010.
No dia 25 de Julho de 2014 voltou a pisar o relvado do Estádio do Dragão e a vestir a camisola do Futebol Clube do Porto para o jogo de homenagem e despedida de Deco.

Palmarés
1 Liga dos Campeões Europeus
1 Taça Intercontinental
1 Taça UEFA
2 Campeonatos Nacionais da 1ª Divisão (Portugal)
2 Taças de Portugal
3 Supertaças Cândido de Oliveira
1 Campeonato Potiguar
1 Campeotano Bahia

2 de agosto de 2009

Sousa

António Augusto Gomes de Sousa nasceu no dia 28 de Abril de 1957 em São João da Madeira.
Iniciou a carreira nas categorias jovens da A.D. Sanjoanense e cumpriu apenas seis meses nos juniores, porque o treinador da equipa principal o chamou para os séniores quando tinha apenas 16 anos.
Até 1975 permaneceu no clube da terra, até ao dia em que o seu trabalho e valor o levaram ao S.C. Beira-Mar. Em Aveiro, Sousa cresceu, tornou-se ídolo e depressa passou a ser alvo da cobiça de vários clubes.
Na época 1979/80 ingressou no Futebol Clube do Porto cuja equipa era treinada por José Maria Pedroto.
A sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 1 de Setembro de 1979 no Estádio das Antas onde os portistas receberam e venceram o Portimonense S.C. por 6-0, e onde Sousa se estreou também nos golos ao marcar o 5º tento do jogo que contou para a 2ª jornada do Campeonato Nacional de 1979/80.
Na temporada de 1980/81 conquista o seu primeiro troféu ao vencer a Taça Associação de Futebol do Porto.
Na época seguinte ajuda os portistas a vencer a Supertaça Cândido de Oliveira, a primeira da história do F.C. Porto.
Em 1983/84 repete as vitórias na Taça Associação de Futebol do Porto e também na Supertaça Cândido de Oliveira, mas vence pela primeira vez a Taça de Portugal ao derrotar na final o Rio Ave F.C. por 4-1, jogo onde apontou dois golos.
Na temporada seguinte ruma a Alvalade para vestir a camisola do Sporting C.P., com a qual jogou durante duas épocas, tendo disputado 75 jogos oficiais e marcado 19 golos. Venceu ainda uma Taça Associação de Lisboa.
Na época de 1986/87 regressou ao F.C. Porto e voltou a ganhar a Supertaça Cândido de Oliveira, mas o principal Título estava destinado para Maio, no dia 27, quando os Dragões bateram na final da Taça dos Clubes Campeões Europeus os alemães do F.C. Bayern Munique por 2-1.
a temporada seguinte foi muito mais proveitosa. Foi Sousa que fez a assistência para o seu companheiro Madjer marcar o segundo golo dos portistas que derrotou os uruguaios do C.A. Peñarol por 2-1 e que permitiu aos Dragões vencer a Taça Intercontinental. Pouco tempo depois, Sousa esteve diretamente ligado à vitória da Supertaça Europeia ao apontar o golo da vitória no jogo da 2ª mão com que os portistas venceram os holandeses do Ajax F.C. no Estádio das Antas, depois de já terem ganho em Amesterdão também por 1-0 com Rui Barros a marcar o unico golo do jogo. No final dessa temporada, Sousa sagra-se pela primeira vez Campeão Nacional e vence a sua segunda Taça de Portugal.
O seu percurso no F.C. Porto chegaria ao fim na época 1988/89. de Dragão ao peito Sousa disputou 309 jogos oficiais, marcou 78 golos e conquistou 11 Títulos.
Representou os Dragões durante oito épocas e foi o primeiro jogador do Clube a marcar um golo numa final europeia, em Maio de 1984, em Basileia, para a Taça dos Vencedores das Taças contra a Juventus F.C.
Em 1989/90 regressou então S.C. Beira-Mar, onde esteve mais quatro épocas, ao longo das quais ainda disputou uma final da Taça de Portugal, com derrota perante o F.C. Porto (1-3). Passou pelo Gil Vicente F.C. em 1993/94, depois seguiu para o A.D. Ovarense em 1994/95 e em 1995/96 rumou ao A.D. Sanjoanense, onde terminou a sua carreira de futebolista no final dessa temporada.
Depois manteve-se ligado ao futebol como treinador, cumprindo um trajecto que lhe era familiar: início na A.D. Sanjoanense (1995/96), a que se seguiu o S.C. Beira-Mar, desde Janeiro de 1997 a 2004. Um longo percurso marcado pela vitória na Taça de Portugal de 1997/98, selada com um golo fantástico do seu filho, Ricardo Sousa.
Sousa converteu-se também numa das grandes referências do seu tempo, até pela longevidade de uma carreira que por pouco não atingia o número mágico de 500 jogos no Campeonato Nacional – fez 483! Ainda é hoje o segundo jogador com maior número de encontros na I Divisão (o primeiro é Manuel Fernandes com 485 jogos).
Na Selecção Nacional cumpriu, sempre como titular, a totalidade dos encontros efectuados nas fases finais do Campeonato da Europa de Futebol de 1984 em França e do Campeonato do Mundo de Futebol de 1986 no México.

Palmarés como jogador
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
1 Taça Intercontinental
1 Supertaça Europeia
1 Campeonato Nacional da 1ª Divisão (Portugal)
2 Taças de Portugal
3 Supertaças Cândido de Oliveira
2 Taças Associação de Futebol do Porto
1 Taça Associação de Futebol de Lisboa

Palmarés como treinador
1 Taça de Portugal