5 de outubro de 2009

Jacques

Jacques Pereira nasceu no dia 2 de Fevereiro de 1955 em Casablanca, Marrocos.
Despontou para o futebol em Vila Real do Santo António ao serviço do Lusitano F.C. clube onde fez a toda a sua formação. Ainda juniore mudou de ares e passou a vestir a camisola do S.C. Farense onde se estreou como sénior na época de 1974/75. Esteve no emblema de Faro durante duas temporadas. Seguiu-se o F.C. Famalicão, onde jogou quatro épocas, tendo-se Sagrado Campeão Nacional da II Divisão na temporada de 1977/78.
Em 1979/80 e 1980/81 vestiu a camisola do S.C. Braga, onde disputou 54 partidas oficiais e marcou 20 golos.
Em 1981/82 ingressou no Futebol Clube do Porto.
A sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 22 de Agosto de 1981 no Estádio das Antas quando os portistas receberam e venceram o S.L. Benfica por 2-1, num jogo da 1ª jornada do Campeonato Nacional de 1981/82. Já o primeiro golo de Dragão ao peito marcou na 3ª jornada contra o Portimonense S.C. no Estádio das Antas e que valeram a vitória por 1-0. Foi o melhor marcador do Campeonato Nacional com 29 golos apontados em 30 jogos.
Nas quatro temporadas em que representou os Dragões, Jacques sagrou-se Campeão Nacional (1984/85), venceu 1 Taça de Portugal (1983/84), conquistou 1 Taça Associação de Futebol do Porto (1983/84) e ganhou 2 Supertaças Cândido de Oliveira (1981/82 e 1984/85), na primeira que conquistou, foi a principal figura ao apontar 3 golos na vitória por 4-1 com que o Futebol Clube do Porto venceu o S.L. Benfica no jogo da 2ª mão, depois da derrota por 2-0 em Lisboa.
Na Temporada de 1985/86, Jacques regressou ao S.C. Braga. Seguiu-se o S.C. Covilhã, depois novamente ingressou no Lusitano F.C. para terminar a sua carreira na época de 1991/92 ao serviço do U.D. Castromarinense. Jacques representou ainda a Selecção Nacional, aconteceu apenas por uma vez numa partida contra a Bulgária que Portugal perdeu por 5-2.

Palmarés
1 Campeonato Nacional 1ª Divisão (Portugal)
1 Campeonato Nacional 2ª Divisão (Portugal)
1 Taça de Portugal
2 Supertaças Cândido de Oliveira
1 Taça Associação de Futebol do Porto

9 comentários:

dragao vila pouca disse...

Do Jacques recordo um Porto-Benfica para a Supertaça em que ganhamos 4-1 e ele marcou 2 golos? e fez uma grande exibição. Saiu do F.C.Porto passou por outros clubes, mas não deve ter amealhado muito ou então gastou muito, porque anda a servir à mesa na sua terra natal, Vila Real de S.António.

Um abraço

Armando Pinto disse...

Muito boa referência sobre o Jacques, que foi um dos chamados "ratos" da área de golo, apenas que teve sua passagem pelo F C Porto naquela fase seguinte à crise do verão quente das Antas, em que o clube viveu dois anos de menor fulgor... e depois, quando o clube ressurgiu, teve logo o retorno do Gomes.
Um mero acrescento: Naquela Supertaça referida dos 3 golos dele ao Benfica na 2ª mão, na respectiva edição de 1980/81, o resultado foi de 4-1, com o outro golo a ter sido apontado pelo Costa. Mas realmente esse pequeno-grande jogador foi mesmo a figura do jogo.

Saulo disse...

E o Porto, heim. Como está no português?

Paulo Moreira disse...

Saulo. O Porto vai no bom caminho e quando a poeira assentar vamos voltar ao primeiro lugar.

António disse...

Boas recordações que tenho deste senhor quando representou o S. C. Braga. Era eu garoto (14 anos) quando ia ver os jogos do meu Braga e recordo-me perfeitamente dele. Um rato da área. Desejo-lhe muitas felicidades.

António disse...

Recordo-me perfeitamente deste grande jogador quando representou o s.c.Braga era eu garoto (14 anos).
Recordo-me que era um jogador veloz e com grande técnica.
Desejo-lhe muitas felicidades porque me deixou saudades.

Anónimo disse...

uma pergunta: o Jacques para se naturalizar português casou com uma portuguesa de braga?

Anónimo disse...

Qual a vida actual do Jacques? Era bom saber, pois consta-me que infelizmente vive com dificuldades.
Sou Sportinguista, mas admirava-o e seria bom que o FCP se lembrasse desse seus ex atleta.
Ao mesmo tempo, seria um "exemplo" para os jovens de hoje, se não deixarem deslumbrar com as carreiras , pois quando as "luzes da ribalta" se apagam, ninguém se lembra das antigas "estrelas".

Zuri Mascarenhas a disse...

É dono do restaurante o pescador em Altura VRSA. E tem uma empresa de desportos aquáticos que está ligada ao hotel de Montegordo.
Ainda faz umas peladinhas na praia.