20 de novembro de 2017

Medalha de Mérito Desportivo

No dia 20 de Maio de 1935, o Futebol Clube do Porto recebeu da Câmara Municipal do Porto a Medalha de Ouro de Mérito Desportivo.
Uma distinção atribuída aos Dragões depois da conquista da primeira edição do Campeonato da I Liga, que foi disputado na temporada de 1934/35.
Invictos em casa, os portistas venceram 10 dos 14 jogos disputados, tendo empatado por duas vezes, ambas fora de casa (C.F. Belenenses 1-1 e Sporting C.P. 2-2) e sido derrotado em outras duas ocasiões, também como visitante (V. Setubal 0-1 e S.L. Benfica 0-3).
No total das 14 partidas os azuis e brancos apontaram 43 golos e sofreram 19.

13 de novembro de 2017

Gomes de Sousa

Gomes de Sousa foi um futebolista que representou o Futebol Clube do Porto nos finais da década de vinte e inícios da década de trinta do século passado.
Jogando a médio, Gomes de Sousa ingressou nos Dragões em 1928/29.
Estreou-se com a camisola azul e branca no dia 20 de Janeiro de 1929 quando no Campo do Ameal os portistas receberam e venceram o Boavista F.C. por 7-0, numa partida a contar para a 3ª jornada do Campeonato do Porto de 1928/29.
Gomes de Sousa vestiu a camisola azul e branca durante cinco temporadas e em todas elas conquistou o Campeonato do Porto e em 1931/32 ajudou os portistas a vencerem o Campeonato de Portugal, quando no Campo do Arnado, em Coimbra o F.C. Porto venceu o C.F. Belenenses por 2-1, depois de no primeiro encontro ter-se registado um empate de 4-4 após prolongamento.
Mas não foram só as conquistas em jogos oficiais a marcar a carreira de Gomes de Sousa no F.C. Porto, já que também teve partidas de carácter particular que foram marcantes, como em Janeiro de 1930, quando os espanhóis do R.C. Celta de Vigo saíram do Campo da Constituição vergados por uns 6-2, já no ano seguinte e também em Janeiro, foi o R.C. Deportivo Coruña a regressar a Espanha depois de uma pesada derrota por 6-0. Em Julho de 1931, no Estádio do Lima, o F.C. Porto vence o C.R. Vasco da Gama por 2-1, no que foi a primeira vitória de um clube português sobre uma equipa brasileira.
No final da temporada de 1932/33, Gomes de Sousa deixou o F.C. Porto.

Palmarés
1 Campeonato de Portugal
5 Campeonatos do Porto

6 de novembro de 2017

Luis Ferreira Alves

Luis Ferreira Alves foi o 22º Presidente do Futebol Clube do Porto.
Comandou os portistas em períodos diferentes pois assumiu a presidência do clube entre 1944 e 1945 e mais tarde, entre 1959 e 1961.
Foi ainda membro da Assembleia-Geral entre 1956 e 1958, mais tarde fez parte da Assembleia da Direcção entre 1964 e 1966 e foi ainda o director da Sala Museu em 1973.
No plano desportivo e enquanto presidiu o clube, viu os Dragões a conquistar o Campeonato do Porto na temporada de 1944/45 e a vencer a Taça da Associação de Futebol do Porto nas épocas de 1959/60 e 1960/61.

30 de outubro de 2017

Joaquim Freitas

Joaquim Pinto Rodrigues de Freitas foi um dos primeiros futebolistas da história do Futebol Clube do Porto.
Começou por jogar futebol no Grupo do Destino, mas quando José Monteiro da Costa refundou o F.C. Porto, em 1906, Joaquim Freitas e os seus companheiros formaram a primeira equipa dos portistas.
Os primeiros jogos eram sempre com os ingleses do Oporto Cricket and Lawn-Tennis Club e também o Boavista Footballers Club.
Com o natural crescimento do F.C. Porto, José Freitas acabou por não jogar muito mais tempo, mas entrou para a história como um dos pioneiros futebolistas do clube e também de Portugal.

23 de outubro de 2017

Defour

Steven Arnold Defour nasceu no dia 15 de Abril de 1988 em Mechelen; Bélgica.
Começou a jogar futebol nas escolas de formação do Zennester Hombeek V.Z.W. até que em 1997 ingressou no K.V. Mechelen onde jogou até chegar à categoria de junior, sendo depois obrigado a mudar de ares já que o pequeno clube da sua terra natal abriu falência. Seguiu-se o K.R. Club Genk, e foi no clube da região da Flandres que Defour se estreou como profissional com apenas 17 anos, a temporada de 2005/06 foi a de afirmação como titular, tendo ajudado a conquistar a Taça da Bélgica, no final dessa temporada tinha quase tudo certo para se transferir para o F.C. Ajax da Holanda mas o seu destino acabou por ser o R. Standard de Liége, nos “Les Rouches”, Defour permaneceu durante cinco temporadas onde venceu a Liga da Bélgica por duas vezes (2007/08 e 2008/09), a Taça da Bélgica em 2010/11 e a Supertaça da Bélgica em 2008 e 2009.
No início da época de 2011/12 foi contratado pelo Futebol Clube do Porto.
A estreia pelos Dragões teve lugar na Marinha Grande no dia 6 de Setembro de 2011, na visita ao U.D. Leiria, em que os portistas venceram por 5-2, numa partida a contar para a 3ª jornada do Campeonato Nacional de 2011/12.
Já o primeiro golo apontado com a camisola azul e branca, aconteceu no dia 15 de Outubro de 2011 em Sintra, num jogo a contar para a 3ª Eliminatória da Taça de Portugal, onde o F.C. Porto derrotou o C.A. Pêro Pinheiro por 8-0, com Defour a abrir o marcador aos 29 minutos.
O belga representou os Dragões por três temporadas, com 113 partidas oficiais disputadas e 7 golos apontados.
Sagrou-se Campeão Nacional por 2 vezes (2011/12 e 2012/13) e conquistou por três ocasiões a Supertaça Cândido de Oliveira.
Em Agosto de 2013 deixou o F.C. Porto para regressar à Bélgica para jogar no R.S. Club Anderlecht, no emblema de Bruxelas esteve até ao verão de 2016, altura em que se transferiu para os ingleses do Burnley F.C. clube que representa actualmente.
Defour já representou a Selecção da Bélgica por várias ocasiões. Estreou-se com apenas 18 anos em maio de 2006 e já esteve presente no Campeonato do Mundo do Brasil em 2014 e no Campeonato da Europa de França em 2016.

Palmarés
2 Campeonatos Nacionais 1ª Divisão (Portugal)
2 Campeonatos da Bélgica
2 Taças da Bélgica
3 Supertaças Cândido de Oliveira
2 Supertaças da Bélgica

16 de outubro de 2017

Hermann Burgmann

Hermann Burgmann foi um futebolista alemão que vestiu a camisola do Futebol Clube do Porto nos primeiros anos da história do clube.
Burgmann foi um dos vários jogadores estrangeiros que logo após a refundação do F.C. Porto por José Monteiro da Costa em 1906, passaram pelo clube portista.
Esteve presente em muitos jogos importantes, tal como na primeira partida disputada em Portugal contra um clube estrangeiro realizada no dia 15 de Dezembro de 1907 quando os espanhóis do Real Fortuna de Vigo visitaram o Porto para defrontar os Dragões. Já em 1912 foi um dos jogadores presentes na primeira vitória internacional do F.C. Porto, novamente contra o Real Fortuna de Vigo.
Pouco tempo depois abandonou o Futebol Clube do Porto mas deixou o seu nome nos registos históricos do clube.

9 de outubro de 2017

Paulo Assunção

Paulo Assunção da Silva nasceu no dia 25 de Janeiro de 1980 em Várzea Grande, município do estado de Mato Grosso no Brasil.
Depois de ter passado pelos escalões de formação do S.E. Palmeiras, teve a sua estreia como profissional no clube paulista na temporada de 1999, tendo sido utilizado em oito partidas oficiais entre esse ano e 2000.
No início da temporada de 2000/01 foi contratado pelo Futebol Clube do Porto.
Nos Dragões, Paulo Assunção integra o plantel da equipa b e tem a sua estreia como titular no dia 27 de Agosto de 2000, na partida da 1ª jornada do Campeonato Nacional II Divisão B Zona Norte de 2000/01, onde os portistas visitaram o F.C. Vizela.
Paulo Assunção disputou 36 jogos e apontou 4 golos nessa prova, apesar de ter deixado boas indicações regressa ao Brasil e ao S.E. Palmeiras no final de 2001. Em 2002 volta a Portugal mas desta vez para vestir a camisola do C.D. Nacional da Madeira. Nos Insulares permaneceu duas temporadas, onde disputou 43 partidas oficiais e marcou 2 golos.
Na temporada de 2004/05 volta ao F.C. Porto, mas segue para a Grécia onde viria a jogar por empréstimo no A.E.K. de Atenas.
Na temporada seguinte regressa aos Dragões para integrar o plantel principal, orientado por Co Adriaanse.
A sua estreia na equipa principal portista aconteceu no dia 2 de Outubro de 2005 no Estádio dos Barreiros, no Funchal, onde os portistas empataram 2-2 com o C.S. Marítimo, num jogo a contar para a 6ª jornada do Campeonato Nacional de 2005/06.
Desde cedo que Paulo Assunção agarra a titularidade e forma com Raul Meireles e Lucho González um meio-campo solido que tem um papel importante na conquista do Campeonato Nacional e da Taça de Portugal na temporada de 2005/06.
A época seguinte começa com a vitória na Supertaça Cândido de Oliveira e termina com a conquista do Bi-Campeonato Nacional.
Em 2007/08 volta a vencer o Campeonato Nacional.
No total foram 103 partidas oficiais com a camisola azul e branca. 3 Campeonatos Nacionais, 1 Taça de Portugal e 1 Supertaça Cândido de Oliveira conquistados.
Em 2008/09 ingressou nos espanhóis do Club Atlético de Madrid, onde permaneceu até 2012 e onde venceu por duas vezes a Liga Europa (2009/10 e 2011/12) e a Supertaça Europeia em 2010. Em 2012 volta ao Brasil para representar o São Paulo F.C.. Volta a Espanha na temporada de 2012/13 onde jogou no R.C. Deportivo Coruña e em 2013/14 regressa à Grécia para fazer alguns jogos pelo Levadiakos F.C. onde terminou a sua carreira.

Palmarés
2 Liga Europa
1 Supertaça Europeia
3 Campeonatos Nacionais 1ª Divisão (Portugal)
1 Taça de Portugal
1 Supertaça Cândido de Oliveira

25 de setembro de 2017

Taça Associação de Futebol do Porto

A Taça da Associação de Futebol do Porto da temporada de 1917/18 foi conquistada pelo 2º grupo de futebol do Futebol Clube do Porto.
Numa época marcada pela I Grande Guerra em que se incluía Portugal, os portistas viram metade dos seus jogadores partirem para a Flandres, onde se incluíam Floriano Pereira e o tenente Vidal Pinheiro, que eram na altura dois dos mais influentes futebolistas do plantel. Floriano Pereira regressou e ainda voltou a vestir a camisola dos Dragões mas o tenente Vidal Pinheiro foi um dos soldados portugueses mortos na batalha de La Lys no dia 9 de Abril de 1918.
Esta taça que os jogadores portistas, que ficaram em Portugal, venceram é de certa forma uma homenagem a todos os seus companheiros que nunca regressaram a casa e que foram uns verdadeiros heróis.
O F.C. Porto conquistou por 14 vezes a Taça Associação de Futebol do Porto.

18 de setembro de 2017

Da Silva

Lucio Baptista da Silva nasceu no dia 25 de Novembro de 1922 no Rio de Janeiro, Brasil.
Depois de ter passado por alguns clubes brasileiros, Da Silva viajou para a Europa com destino a Espanha onde ingressou no F.C. Barcelona no início da temporada de 1947/48. Ao serviço do clube da Catalunha venceu o campeonato espanhol.
Em Setembro de 1948 chegou ao Futebol Clube do Porto.
O primeiro jogo em que vestiu a camisola azul e branca foi no dia 16 de Setembro de 1948, numa partida a contar para a 2ª jornada do Campeonato Nacional em que os Dragões visitaram o Boavista F.C. e venceram por 5-1.
Da Silva esteve ao serviço do F.C. Porto apenas durante a época de 1948/49, realizou dez partidas oficiais e apontou dois golos, curiosamente foram os dois marcados na vitória por 2-0 que o F.C. Porto conseguiu sobre o S.C. Olhanense no Campo da Constituição no jogo da 17ª jornada do Campeonato Nacional.
No mês de Abril de 1949 esteve presente no jogo particular contra os austríacos do Viena Áustria e que os Dragões venceram por 3-0 no Campo da Constituição.
Em Maio de 1949, Da Silva regressou ao F.C. Barcelona a troco de 100 contos e ainda um jogo amigável entre os catalães e os portistas.
Ainda jogou durante algum tempo em Espanha para mais tarde voltar ao Brasil.

Palmarés
1 Campeonato de Espanha

11 de setembro de 2017

Gaspar Castro

Gaspar Castro foi um futebolista que passou pelo Futebol Clube do Porto durante a década de 10 do século passado, ou seja, à precisamente cem anos atrás.
Vestiu a camisola dos Dragões entre 1912 e 1914 e durante esse período fez parte da equipa que conquistou o primeiro troféu da história do F.C. Porto, a Taça Clube União do Norte, que os portistas venceram frente ao Leixões S.C., Boavista F.C. e S.C. Salgueiros.
Teve também a oportunidade de disputar a Taça José Monteiro da Costa, que os portistas conquistaram e marcou ainda presença no Torneio de Inauguração do Campo da Constituição que se realizou entre 26 de Janeiro e 2 de Fevereiro de 1913.

4 de setembro de 2017

José Sousa Barcelos

José Sousa Barcelos foi o 21º Presidente do Futebol Clube do Porto.
Corria o mês de Setembro de 1941 quando assumiu a presidência dos portistas, sucedendo ao Dr. Augusto Pires de Lima, lugar que ocupou até ao ano de 1944.
No tempo em que foi Presidente dos Dragões, José Sousa Barcelos, viu o clube a conquistar por duas vezes o Campeonato do Porto (1942/43 e 1943/44).
Sobre o seu mandato, foi aumentado consideravelmente o número de sócios, entre Dezembro de 1943 e Janeiro de 1944 o F.C. Porto passou de 1800 sócios pagantes para mais de 4000.

28 de agosto de 2017

Stamby Charles

Stamby Charles foi um futebolista britânico que alinhou no Futebol Clube do Porto no início do Século XX.
Tal como vários outros atletas, principalmente de origem inglesa, Stamby Charles pertencia ao Oporto Cricker and Lawn-Tennis Club. No entanto sempre que os Dragões defrontavam equipas de elevado grau de dificuldade, os futebolistas britânicos, e outros de várias nacionalidades, vestiam a camisola azul e branca.
Foi assim que em 1911 a equipa portista ficou conhecida e era apelidada por “equipa dos ingleses”.
Stamby Charles não disputou um grande número de partidas ao serviço do F.C. Porto mas as que jogou bastaram para deixar o seu nome na história dos Dragões. Com destaque para os jogos disputados contra os espanhóis do Real Fortuna de Vigo e os franceses do Vie Au Grand Air du Médoc, de Bordéus.

21 de agosto de 2017

Euclides Anaura

Euclides Anaura nasceu no ano de 1914 em Cabo Verde.
Chegou a Portugal ainda criança e entrou pouco depois para as escolinhas do F.C. Porto, passando pelos vários escalões de formação do clube azul e branco até integrar o plantel principal na época de 1928/29.
A sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 18 de Novembro de 1928 no Estádio do Lima, quando os portistas, a jogar como equipa visitante, perderam com o Leixões S.C. por 3-1 na 1ª jornada do Campeonato do Porto da época de 1928/29. Apesar dessa derrota, o F.C. Porto vence o Campeonato Regional do Porto com 7 vitórias e apenas 1 derrota.
Permaneceu nos Dragões até ao final da temporada de 1934/35, tendo regressado em 1939/40.
Nas oito épocas em que esteve ao serviço do F.C. Porto, ajudou a conquistar o Campeonato de Portugal de 1931/32, o Campeonato Nacional de 1934/35 e 1939/40, os Campeonatos do Porto de 1928/29, 1929/30, 1930/31, 1931/32, 1932/33, 1933/34 e 1934/35.
Para além de todas as conquistas em competições oficiais, viveu também grandes momentos em jogos de carácter, como aconteceu em Janeiro de 1930 quando os espanhóis do R.C. Celta de Vigo saíram derrotados por 6-2 do Campo da constituição, também em Janeiro mas de 1931 foi a vez do R.C. Deportivo Coruña regressar à Galiza com uma pesada derrota por 6-0, ainda em 1931 mas no mês de Julho foram os brasileiros do C.R. Vasco da Gama a perder por 2-1 no Estádio do Lima, uma partida que entrou para a história do futebol português já que foi o primeiro triunfo de um clube nacional contra uma equipa brasileira. No dia 9 de Julho de 1933 os galegos do R.C. Deportivo Coruña voltaram a visitar a cidade do Porto, jogaram no Campo do Ameal mas foram de novo derrotados com o resultado de 3-2. O ano de 1934 trouxe várias vitórias sobre clubes estrangeiros que na época estavam na ribalta do futebol europeu, começou em Janeiro com o First Viena a perder por 3-0 no Campo do Ameal, depois de os austríacos terem vencido todos os jogos que tinham efectuado em Lisboa contra Sporting C.P., S.L. Benfica e C.F. Belenenses. Ainda em Janeiro foi o Club Atlético Madrid a perder por 4-1 e em Dezembro foi a vez do Upjest regressar a casa depois de ser derrotado no Estádio do Lima por 2-1.
Em 1935/36 Euclides Anaura transferiu-se para o Sport Progresso onde esteve durante três temporadas para na época de 1938/39 se transferir para o Boavista F.C.
Na temporada de 1939/40 regressou ao F.C. Porto para ser de novo Campeão Nacional.
Em 1940/41 ingressou no F.C. Barreirense onde terminou a sua carreira de futebolista.

Palmarés
2 Campeonatos Nacionais 1ª Divisão (Portugal)
1 Campeonato de Portugal
7 Campeonatos do Porto

14 de agosto de 2017

António Nunes

António Jesus Nunes nasceu no dia 13 de Abril de 1919 no Porto.
Na época de 1940/41 ingressou no Futebol Clube do Porto.
Os portistas tinham-se sagrado Campeões Nacionais na temporada anterior e eram treinados na altura por Mihaly Siska.
Nunes esteve três épocas ao serviço do F.C. Porto.
A estreia com a camisola Dragões aconteceu no dia 20 de Outubro de 1940 no Campo da Constituição quando os portistas receberam e venceram o Boavista F.C. por 7-1, numa partida a contar para a 3ª jornada do Campeonato Nacional de 1940/41.
Nas três temporadas em que representou o F.C. Porto, Nunes alinhou em 62 jogos oficiais e marcou 2 golos. Conquistou o Campeonato do Porto em 1940/41 e 1942/43. Em 1943/44 transferiu-se para o G.D. Estoril Praia. Nos estorilistas esteve durante nove temporadas e venceu o Campeonato Nacional da Segunda Divisão por duas vezes, em 1943/44 e 1945/46.
No final da época de 1952/53 deixou a equipa da linha.

Palmarés
2 Campeonatos Nacionais 2ª Divisão (Portugal)
2 Campeonatos do Porto

7 de agosto de 2017

António Antunes Lemos

António Antunes Lemos foi um dos primeiros futebolistas a representar o Futebol Clube do Porto.
Ligado aos portistas praticamente desde a sua fundação, em 1893, António Antunes Lemos tem o seu nome inscrito nas primeiras equipas dos Dragões.
Dessa forma foi um dos jogadores que esteve presente no dia 15 de Dezembro de 1907 quando o F.C. Porto recebeu a visita dos espanhóis do Real Fortuna de Vigo, naquele que foi a primeira vez que um clube estrangeiro disputou um jogo em Portugal.
Pouco tempo depois, António Antunes Lemos abandonou a prática de futebol mas deixou o seu nome na história do F.C. Porto.

31 de julho de 2017

Helton

Helton da Silva Arruda nasceu no dia 18 de Maio de 1978 em São Gonçalo, município do Rio de Janeiro; Brasil.
Ainda criança, tentou entrar para as escolas de formação de vários clubes como o Fluminense F.C. ou o C.R. Flamengo. No clube tricolor do Rio de Janeiro, foram as dificuldades financeiras que o impediram de participar nos treinos, enquanto que no emblema rubro-negro carioca, foi um acidente, uma queda quando subiu a uma árvore (jamelão) e que o obrigou a um ano de repouso. Depois disso conseguiu entrar para os infantis do São Cristóvão F.R. Já nos juvenis, mudou de clube e passou a defender a camisola do C.R. Vasco da Gama, até que em 2000 passou a fazer parte do plantel principal do gigante da colina. Ainda esteve na conquista do campeonato brasileiro de 2000 e na vitória da Copa Mercosul, também em 2000.
No verão de 2002 chega a Portugal para ingressar no U.D. Leiria.
No clube da cidade do Lis, Helton esteve durante três temporadas tendo disputado 82 partidas oficiais e onde começou a chamar a atenção dos principais clubes portugueses devido as suas excelentes exibições.
No início da temporada de 2005/06 transferiu-se para o Futebol Clube do Porto.
A estreia oficial com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 11 de Janeiro de 2006 na Figueira da Foz, quando os portistas derrotaram a Associação Naval 1º de Maio por 2-1, numa partida a contar para a 5ª eliminatória da Taça de Portugal da temporada de 2005/06, uma competição que Helton ajudou a vencer, assim como o Campeonato Nacional depois de conquistar a titularidade a Vítor Baía.
Helton representou o F.C. Porto durante 11 épocas. Disputou 334 jogos oficiais e venceu 18 Títulos. Ganhou a Supertaça Cândido de Oliveira por 6 vezes (2006/07, 2009/10, 2010/11, 2011/12, 2012/13 e 2013/14), conquistou a Taça de Portugal por 4 ocasiões (2005/06, 2008/09, 2009/10 e 2010/11), sagrou-se Campeão Nacional por 7 vezes (2005/06, 2006/07, 2007/08, 2008/09, 2010/11, 2011/12 e 2012/13) e venceu a Liga Europa em 2010/11.
Mas não foram só alegrias e bons momentos. Em Março de 2014 sofreu uma lesão grave que o afastou dos revaldos durante largos meses, no entanto recuperou e voltou à baliza do F.C. Porto e mostrou que continuava com a mesma qualidade de sempre.
Na temporada de 2015/16, com a chegada de Iker Casillas, Helton passou a suplente. Continuou a mostrar ser um grande guarda-redes sempre que foi chamado a defender a baliza dos Dragões, mas essa foi a sua última época ao serviço do F.C. Porto.
Helton representou a Selecção do Brasil por 4 vezes e esteve presente na Copa América de 2007.

Palmarés
1 Liga Europa
1 Copa Mercosul
7 Campeonatos Nacionais 1ª Divisão (Portugal)
1 Campeonato do Brasil
4 Taças de Portugal
6 Supertaças Cândido de Oliveira

24 de julho de 2017

Mário Silva

Mário Fernando Magalhães da Silva nasceu no dia 24 de Abril de 1977 em Paranhos na cidade do Porto.
Era ainda criança quando entrou para as escolas do Boavista F.C. onde percorreu todos os escalões de formação até se estrear como sénior pelos axadrezados na temporada de 1995/96. Esteve seis épocas ao serviço do clube do Bessa e venceu a Taça de Portugal de 1996/97 e a Supertaça em 1997/98.
Em 2000/01 viajou para França onde foi ingressar no F.C. Nantes. Vestiu a camisola do clube francês apenas nessa temporada mas foi o bastante para no final da época se sagrar campeão de França.
Em 2001/02 foi contratado pelo Futebol Clube do Porto.
Fez a sua estreia com a camisola dos Dragões no dia 25 de Setembro de 2001 num jogo a contar para a Liga dos Campeões em que os portistas venceram no Estádio das Antas os galeses do Barry Town F.C. por 8-0.
Nas três temporadas em que esteve nas Antas, Mário Silva disputou 63 partidas e marcou 1 golo, foi na vitória do F.C. Porto por 3-0 sobre o Celtic F.C., no jogo da 4ª jornada do Grupo E da Liga dos Campeões de 2001/02. Conquistou 1 Campeonato Nacional, 1 Taça de Portugal, 1 Taça UEFA e 1 Liga dos Campeões.
Em 2004/05 rumou a Espanha para jogar no R.C. Recreativo de Huelva. Na temporada seguinte transferiu-se para o Cádiz C.F. Em 2006/07 regressou ao Boavista F.C. onde jogou duas épocas e em 2008/09 foi para o Chipre onde ingressou no DOXA Katokopia F.C. e onde deu por terminada a sua carreira de futebolista.
Em 2010/11 estreou-se como treinador dos Juniores do Boavista F.C. passou ainda nessa temporada a adjunto na equipa principal para na temporada seguinte ser ele assumir o comando técnico dos boavisteiros. Em 2012/13 voltou ao Futebol Clube do Porto para adjunto dos sub-17. Na temporada seguinte assumiu idêntico cargo no Padroense F.C. onde esteve durante quatro épocas. Em 2017/18 regressou ao F.C. Porto, mas desta vez para ser o treinador principal dos sub-17 portistas.
Em Junho de 2014, Mário Silva ajudou o F.C. Porto a conquistar mais troféu, no caso o Liga Fertibéria onde alinhou ao lado de antigas glórias dos Dragões. Já no dia 25 de Julho de 2014 voltou ao relvado Estádio do Dragão e a vestir a camisola do Futebol Clube do Porto para o jogo de homenagem e despedida de Deco.

Palmarés
1 Liga dos Campeões
1 Taça UEFA
2 Campeonatos Nacionais 1ª Divisão (Portugal)
1 Campeonato de França
2 Taças de Portugal
1 Supertaça Cândido de Oliveira

17 de julho de 2017

Elisabeth de Mesquita

António Elisabeth de Mesquita foi um dos primeiros jogadores a vestir a camisola do Futebol Clube do Porto.
Integrou a primeira equipa dos Dragões quando José Monteiro da Costa refundou o clube em Agosto de 1906, sendo acompanhado pelos seus parceiros do antigo Grupo do Destino.
Com o futebol a dar os primeiros passos em Portugal, Elisabeth de Mesquita participou em algumas partidas amigáveis que os portistas iam organizando, principalmente contra o Oporto Cricket and Lawn-Tennis Club e também o Boavista Footballers.
Jogador e sócio do F.C. Porto, Elisabeth de Mesquita faz parte da história do clube como um dos pioneiros do futebol do clube e de Portugal.

10 de julho de 2017

Troféu La Carreta


O Troféu “La Carreta” foi uma oferta dos uruguaios do C.A. Peñarol ao Futebol Clube do Porto quando os portistas festejaram 100 anos.
Em Agosto de 1993 os Dragões organizaram o Torneio do Centenário, para festejar o seu aniversário. Com as partidas a terem lugar no Estádio das Antas e com a participação dos romenos do F.C. Steaua Bucuresti, dos brasileiros do Cruzeiro E.C. e do C.A. Peñarol. O F.C. Porto foi o grande vencedor da prova ao derrotar na final os brasileiros.
Quanto ao troféu oferecido pelos uruguaios ao F.C. Porto, é a réplica de um meio de transporte tradicional daquele país sul-americano. O monumento original e em tamanho real, pode ser visto em Montevideu e é da autoria do escultor José Belloni que concebeu a obra em 1934.

3 de julho de 2017

Augusto Pires de Lima

Augusto Pires de Lima foi o 20º Presidente do Futebol Clube do Porto.
Sucedeu a Ângelo César Machado em Julho de 1940 e ocupou o cargo de dirigente máximo dos Dragões até Setembro de 1941.
Nos 14 meses em que comandou o F.C. Porto, o Dr. Augusto Pires de Lima viu a equipa de futebol apenas a vencer o Campeonato do Porto.
A sua presidência veio a ficar marcada, tal como tinha acontecido com o seu antecessor, pelas quezílias entre o Norte e o poder da capital que só tinha olhos para os clubes de Lisboa.

26 de junho de 2017

Alex Caw

Alex Caw foi um futebolista britânico que jogou no Futebol Clube do Porto nos primeiros anos de vida do clube azul e branco.
Foi durante os anos de 1910 e 1911 que Alex Caw deu o seu contributo e deixou o seu nome ligado à história dos Dragões.
Numa equipa formada na sua maioria por jogadores britânicos e quando as partidas de futebol não abundavam, foram os jogos contra os clubes estrangeiros que deram o impulso para o clube embalar e se destacar no desporto nacional.
Os jogos de maior destaque foram a visita dos franceses do Médoc, os campeões gauleses venceram por 1-0. Depois foram os espanhóis do Real Fortuna de Vigo que os portistas venceram por 4-1, naquela que foi a primeira vitória do F.C. Porto contra um clube estrangeiro.
Foi curta a passagem de Alex Caw pelo F.C. Porto, mas foi de grande importância.

19 de junho de 2017

Cristián Rodríguez

Cristián Gabriel Rodríguez Barotti nasceu no dia 30 de Setembro de 1985 em Montevideu, Uruguai.
Era ainda um adolescente quando entrou para as escolas do C.A. Peñarol. Foi passando por todos os escalões de formação até que em 2002/03 integrou o plantel principal do clube de Montevideu e logo na sua época de estreia na equipa principal, festejou a conquista do Campeonato do Uruguai. Esteve três temporadas as serviço do C.A. Peñarol até que em 2005/06 ingressou no Paris S.G. onde esteve duas épocas e onde venceu a Taça de França de 2005/06. Foi depois emprestado ao S.L. Benfica na temporada de 2007/08.
Em 2008/09 foi contratado pelo Futebol Clube do Porto.
A estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 16 de Agosto de 2008 no Estádio do Algarve onde os portistas defrontaram o Sporting C.P. na partida da Supertaça Cândido de Oliveira que o clube leonino acabou por vencer 2-0.
Cristián Rodríguez esteve ao serviço do F.C. Porto durante quatro temporadas, tendo disputado 120 jogos oficiais e apontado 16 golos.
A jogar pelos Dragões conquistou por três vezes a Supertaça Cândido de Oliveira, venceu também por três vezes a Taça de Portugal, sagrou-se Campeão Nacional por três ocasiões e ganhou a Liga Europa em 2010/11.
Mas ainda houveram outras conquistas para além das taças e troféus em competições oficiais que venceu. Em Agosto de 2008 ajudou o F.C. Porto a conquistar o Torneio Internacional de Braga com os portistas a vencerem o Leixões S.C. por 3-0 e os italianos do Cagliari Cálcio por 4-1.
Em 2012/13 transferiu-se para o Club Atlético de Madrid, esteve duas épocas e meia no emblema da capital espanhola onde venceu o Campeonato de Espanha de 2013/14, a Taça de Espanha de 2012/13, a Supertaça de Espanha em 2014 e a Supertaça Europeia de 2012. Em Janeiro de 2015 foi emprestado ao Parma F.C. de Itália, mas acabou por não ficar por muito tempo em terras transalpinas e rumou ao Brasil para vestir a camisola do Grémio de Porto Alegre. Ainda no decorrer do ano de 2015 viajou para a Argentina para ingressar no C.A. Independiente, clube que representou até Janeiro de 2017. Regressou logo de seguida ao Uruguai e ao C.A. Peñarol onde começou a sua carreira de futebolista.
Cristián Rodríguez representou por várias vezes a selecção do Uruguai. Esteve no Campeonato do Mundo do Brasil de 2014, na Taça das Confederações de 2013 e já participou em várias edições da Copa America tendo conquistado o Troféu no ano de 2011.

Palmarés
1 Copa América
1 Liga Europa
1 Supertaça Europeia
3 Campeonatos Nacionais 1ª Divisão (Portugal)
1 Campeonato de Espanha
1 Campeonato do Uruguai
3 Taças de Portugal
1 Taça de Espanha
1 Taça de França
3 Supertaças Cândido de Oliveira
1 Supertaça de Espanha

12 de junho de 2017

Joaquim Relvas

Joaquim Relvas foi um futebolista que representou o Futebol Clube do Porto no início do século XX.
Foi durante a época de 1914/15 que o ainda jovem atleta vestiu a camisola azul e branca.
Deu o seu contributo para a conquista do Campeonato do Porto dessa temporada de 1914/15. Com efeito, o dia 16 de Maio de 1915 viria a ficar gravado em letras douradas no livro da história do F.C. Porto já que foi o primeiro título conquistado pelo clube.
Joaquim Relvas ajudou ainda a vencer a segunda edição da Taça José Monteiro da Costa, com a vitória sobre o Leixões S.C. por 3-0, numa partida disputada no dia 28 de Fevereiro de 1915.

Palmarés
1 Campeonato do Porto

5 de junho de 2017

Angelo Faria

Ângelo Vasconcelos Silveira Faria foi um futebolista português que representou o Futebol Clube do Porto durante a década de 40.
Ingressou nos Dragões na temporada de 1947/48 e estreou-se no jogo a contar para a 1ª jornada do Campeonato Nacional quando no Campo da Constituição os portistas receberam e venceram o Elvas C.A.F. por 4-0.
Ângelo Faria representou o F.C. Porto durante duas temporadas, tendo disputado oito partidas oficiais e ajudou a conquistar a Taça Associação de Futebol do Porto em 1947/48.
Em jogos de carácter particular esteve presente no dia 19 de Outubro de 1947 quando os Dragões foram a Espanha defrontar o Valência C.F., os portistas regressaram a casa depois de terem vencido os campeões espanhóis por 1-0, com o golo de Catolino a carimbar o triunfo.
No final da época de 1948/49 Ângelo Faria deixou o F.C. Porto.

Palmarés
1 Taça Associação de Futebol do Porto

29 de maio de 2017

Watson

Watson foi um futebolista britânico que jogou no Futebol Clube do Porto no início do século XX.
Jogador do Oporto Cricket and Law-Tennis Club, Watson vestiu por várias vezes a camisola dos Dragões sempre que os portistas enfrentavam equipas mais consagradas, como aconteceu no ano de 1911 com a visita dos espanhóis do Real Fortuna de Vigo e depois dos campeões gauleses do Vie au Grand Air du Medoc, com a curiosidade de terem sido os franceses a apadrinharem o primeiro jogo transpeninsular do F.C. Porto.
Watson, à imagem de outros jogadores britânicos que representaram os portistas nos primeiros anos da sua história, deixou o seu nome como um dos mais valiosos futebolistas que passou pelos Dragões.

8 de maio de 2017

Carlos Teixeira Costa Junior

Carlos Teixeira Costa Júnior foi o 18º Presidente do Futebol Clube do Porto.
Presidiu os Dragões entre 1936 e 1938.
Durante o seu mandato viu o clube a conquistar o Campeonato de Portugal de 1936/37 e a vencer os Campeonatos do Porto de 1936/37 e 1937/38.
Fez também parte do Conselho Geral dos Dragões.
Foi depois dirigente da Federação Portuguesa de Futebol e mais tarde passou como vereador pela Câmara Municipal do Porto onde contribuiu para a construção do Estádio das Antas.
Foi ainda sobre o seu mandato, como presidente dos portistas, que foi contratado para a equipa de futebol o primeiro jogador brasileiro, Vianinha que tinha jogado no Sporting C.P.

24 de abril de 2017

Abel Aquino

Abel Aquino foi um futebolista que passou pelo Futebol Clube do Porto no início do século XX.
Oriundo de uma família que possuía um negócio de películas na rua de Santa Catarina, Abel Aquino vestiu a camisola azul e branca dos Dragões nas 4ª e 2ª categorias onde chegou ainda a desempenhar o cargo de massagista (igual função teve na Federação Portuguesa de Futebol, onde se estreou no dia 19 de Março de 1934).
Abel Aquino passou depois a desempenhar, talvez a sua mais importante tarefa ao serviço do F.C. Porto, quando ainda na década de dez do século passado criou as escolas de formação. Os resultados não demoraram a aparecer e os jovens portistas venceram o Campeonato de Infantis da Associação de Futebol do Porto na temporada de 1923/24, o que foi o primeiro título oficial do clube em provas de formação e que valeu a Abel Aquino a honra de se tornar Sócio Honorário do F.C. Porto.
Jogadores como, Waldemar Mota, Acácio Mesquita, Lopes Carneiro e muitos outros, passaram pelos ensinamentos de Abel Aquino que lhes incutia disciplina, responsabilidade para além de terem de cumprir um código de condução de vida onde não podiam faltar as boas notas escolares, regras de higiene e educação.
Abel Aquino descobriu e formou jogadores até a década de 1940.

17 de abril de 2017

Graça

José Maria Gonçalves Graça nasceu no dia 29 de Março de 1929 na Póvoa de Varzim, Portugal.
Foi ainda bastante jovem que começou por jogar futebol no Clube Desportivo da Póvoa. Actuando sempre a guarda-redes, Graça começou desde cedo a se destacar e a fazer valer os seus dotes de guardião.
Em 1949/50 foi contratado pelo Futebol Clube do Porto.
A estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 9 de Outubro de 1949 no jogo da 1ª jornada do Campeonato Nacional, quando os portistas receberam e venceram no Campo da Constituição o Elvas C.A. D. por 1-0.
Nessa época de 1949/50, Graça foi utilizado em 11 partidas, todas a contar para o Campeonato Nacional.
Integrou a comitiva portista na digressão a Angola onde os Dragões realizaram 10 partidas, tendo vencido todas e regressaram com um valioso troféu que foi oferecido pelo F.C. Luanda. O Troféu Salvador Correia de Sá.
Em 1950/51 jogou no Clube Oriental de Lisboa, já que foi obrigado a cumprir serviço militar na capital portuguesa. Regressou ao F.C. Porto quando deu por finalizada a sua obrigação e ainda se manteve ao serviço dos portistas durante mais alguns anos.
Na temporada de 1954/55 ingressou no V. Setúbal. Defendeu as cores do clube sadino durante duas épocas, para depois regressar à Póvoa de Varzim.

10 de abril de 2017

António Martins

António Martins foi um futebolista que representou o Futebol Clube do Porto na altura da re-fundação do clube em 1906 por José Monteiro da Costa.
Jogador que fazia já parte do Grupo do Destino, António Martins fez a transição para o Football Club do Porto, tal como a grande maioria dos seus companheiros do então extinto Grupo do Destino e tornou-se ainda um dos primeiros associados dos Dragões.
Os primeiros jogos em que participou foram quase sempre contra o Oporto Cricket and Lawn-Tennis Club e também os ingleses do Boavista Footballers Club.
António Martins não jogou durante muito tempo preferindo inteirar-se dos interesses do clube e integrou a primeira Direcção portista, eleita no dia 20 de Fevereiro de 1907, ao ser 1º Secretário e teve um papel importante ao elaborar os estatutos do clube e a redigir os regulamentos internos.

3 de abril de 2017

Fucile

Jorge Ciro Fucile Perdomo nasceu no dia 19 de Novembro de 1984 em Montevidéu no Uruguai.
Começou por jogar futebol nas escolas do Liverpool F.C. de Montevidéu até que no ano de 2005 integrou a formação profissional dos “Negriazules”. Começou desde logo a fazer-se notar devido às boas exibições que ia fazendo, não lhe faltando clubes a bater à porta como os argentinos do C.A. Boca Juniors e também os seus compatriotas do Club Nacional de Football de Montevidéu, mas o seu destino acabou por não ser nem o Uruguai nem tão pouco a Argentina.
O Futebol Clube do Porto foi o clube que conseguiu contratar Fucile que chegou à cidade Invicta no verão de 2006.
A estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 17 de Outubro de 2006 no Estádio do Dragão quando os portistas receberam e venceram o Hamburgo S.V. por 4-1, numa partida a contar para a 3ª jornada do Grupo G da Liga dos Campeões da época de 2006/07.
Já o primeiro, e único, golo apontado enquanto jogador do F.C. Porto teve lugar no Estádio do Dragão, no dia 5 de Maio de 2007 na recepção ao C.D. Nacional da Madeira, em que os azuis e brancos venceram por 2-0 com Fucile a marcar o segundo golo do jogo que contou para a 28ª jornada do Campeonato Nacional de 2006/07.
Jorge Fucile esteve ao serviço do F.C. Porto durante oito temporadas, tendo pelo meio sido emprestado aos brasileiros do Santos F.C. durante o ano de 2012.
Pelos portistas fez 161 jogos e apontou um golo. Conquistou por 5 vezes o título de Campeão Nacional (2006/07, 2007/08, 2008/09, 2010/11 e 2011/12), venceu a Taça de Portugal por 3 ocasiões (2008/09, 2009/10 e 2010/11), ganhou a Supertaça Cândido de Oliveira por 5 vezes (2006, 2009, 2010, 2011 e 2013) e ajudou à vitória na Liga Europa de 2010/11, o que foi o maior e mais prestigiante troféu da sua carreira.
Em 2015 regressou ao Uruguai e ingressou no Club Nacional de Football de Montevidéu. Pelo emblema tricolor da capital do Uruguai conquistou o Campeonato em 2014/15 e 2016.
Fucile representou ainda a Selecção do Uruguai por 49 vezes. Estreou-se no dia 23 de Maio de 2006 numa partida amigável contra a Roménia e marcou presença na Copa América de 2007 na Venezuela, 2015 no Chile e em 2016 nos Estados Unidos. Ainda esteve presente no Campeonato do Mundo de África do Sul em 2010 e no Brasil em 2014.

Palmarés
1 Liga Europa
5 Campeonatos Nacionais 1ª Divisão (Portugal)
2 Campeonatos do Uruguai
3 Taças de Portugal
5 Supertaças Cândido de Oliveira

27 de março de 2017

Albert d´Almeida

Albert d´Almeida foi um futebolista que vestiu a camisola do Futebol Clube do Porto nos primeiros anos da história do clube tripeiro.
Apesar de pertencer ao Oporto Cricket and Lawn-Tennis Club alinhou, por empréstimo, nos Dragões em diversas partidas, principalmente contra clubes estrangeiros e foi mesmo um dos titulares na equipa portista que defrontou pela primeira vez na sua história uma equipa de além-fronteiras, como aconteceu no dia 15 de Dezembro de 1907 quando os espanhóis do Fortuna Football Club de Vigo visitaram a cidade do Porto.
Albert d´Almeida fez equipa com muitos futebolistas que ficaram na história do F.C. Porto e integrou a famosa equipa dos “ingleses”, designação que ficou conhecida por integrarem vários futebolistas britanicos, como Alex Caw, Stamby Charles, Harrison, Watson ou Kendal.

20 de março de 2017

Maiato

Álvaro da Costa Ferreira, conhecido por Maiato, foi um futebolista que representou o Futebol Clube do Porto na década de 40.
Foi nas duas temporadas de 1943/44 e 1944/45 que Maiato vestiu a camisola dos Dragões, com a estreia a acontecer no Estádio do Bessa no dia 17 de Outubro de 1943, quando os portistas derrotaram o Boavista F.C. no seu próprio terreno por 2-1, num jogo a contar para a 5ª jornada do Campeonato do Porto de 1943/44.
Nas duas épocas em que vestiu a camisola azul e branca, Maiato foi utilizado em 29 partidas oficiais e apontou 1 golo que foi na vitória dos Dragões sobre o V. Guimarães por 7-3, na partida da 11ª jornada do Campeonato Nacional de 1943/44.
Maiato conquistou o Campeonato do Porto na época de 1943/44, os portistas venceram também o campeonato regional na temporada seguinte mas Maiato não foi utilizado em nenhuma partida.
No final da temporada de 1944/45 deixou o F.C. Porto.

Palmarés
1 Campeonato do Porto

13 de março de 2017

António Figueiredo e Melo

António Augusto Figueiredo e Melo foi o 17º presidente do Futebol Clube do Porto.
Tomou posse em 1931, sucedendo a Eduardo Dumont Villares, e comandou os destinos do clube azul e branco até 1932.
Antigo atleta do F.C. Porto, António Figueiredo e Melo passou também por vários cargos administrativos em anteriores direcções e chegou a ser Vice-Presidente da Federação Portuguesa de Futebol.
Durante a sua presidência os Dragões venceram o Campeonato do Porto e o Campeonato de Portugal.
Outro marco importante que aconteceu enquanto era presidente dos portistas, foi a primeira vitória alcançada pelo F.C. Porto e por uma equipa portuguesa perante um clube brasileiro, no caso o C.R. Vasco da Gama que foi derrotado por 2-1 no Estádio do Lima no dia 26 de Julho de 1932.

6 de março de 2017

Chaínho

Carlos Narciso Chaínho nasceu no dia 10 de Julho de 1974 em Luanda, Angola.
Chegou a Portugal quando era ainda criança e pouco depois foi jogar para o G.S. Carcavelos, passou mais tarde para o Casa Pia A.C. onde completou toda a sua formação futebolística até que na época de 1993/94 ascendeu à categoria de sénior. Em 1994/95 mudou-se para o C.F. Estrela da Amadora onde jogou durante quatro temporadas, com a camisola do clube tricolor passou a ser um dos melhores jogadores da equipa e um dos melhores médios do futebol português.
Na época de 1998/99 transferiu-se para o Futebol Clube do Porto, junto com o seu treinador no C.F. Estrela da Amadora, Fernando Santos.
No dia 22 de Agosto de 1998 estreou-se em jogos oficiais com a camisola dos Dragões no Estádio das Antas onde o F.C. Porto recebeu e venceu o Rio Ave F.C. por 4-0, numa partida a contar para a 1ª jornada do Campeonato Nacional de 1998/99.
Chaínho que nas três épocas em que esteve nas Antas disputou 109 partidas oficiais e apontou 6 golos.
Ajudou os portistas a conquistar a Supertaça Cândido de Oliveira em 1999, venceu a Taça de Portugal de 1999/2000 e em 2000/01 e sagrou-se Campeão Nacional em 1998/99.
Em 2001/02 passou pelos espanhóis do Real Zaragoza e na temporada seguinte estava na Grécia para vestir a camisola do Panathinaikos A.O. Em 2003/04 voltou a Portugal para ingressar no C.S. Marítimo onde permaneceu durante duas temporadas, para em 2005/06 continuar na ilha da Madeira mas passar a vestir a camisola do C.D. Nacional, que representou durante duas épocas. Em 2007/08 rumou ao Chipre para jogar no A.S. Alki Larnaca, na temporada seguinte voltou a mudar de ares e viajou para o Irão onde esteve ao serviço do Shahin Bushehr F.C. Em 2011/12 mais uma vez regressou a Portugal e foi jogar durante duas épocas num clube amador de Lisboa, o F.C. Biqueiras d´Aço, clube onde terminou a sua carreira de futebolista no final da temporada de 2012/13.
Logo depois dedicou-se a treinador e assumui o cargo de adjunto no Associação Naval 1º Maio em 2012/13, seguiu-se o C.D. Tondela, V. Setubal, G.S. Carcavelos e em 2015/16 orientou os juniores do Casa Pia A.C.

Palmarés
1 Campeonato Nacional 1ª Divisão (Portugal)
2 Taças de Portugal
1 Supertaça Cândido de Oliveira

27 de fevereiro de 2017

Dieste

José Martínez Dieste nasceu no dia 19 de Março de 1929 em Noia na província da Corunha, Espanha.
Foi no R.C. Deportivo Coruña que fez toda a sua formação de futebolista, já que entrou para o clube galego ainda jovem, tendo integrado o plantel principal no inicio da temporada de 1948/49. Manteve-se no clube da Corunha até ao final da época de 1953/54.
Em 1954/55 ingressou no Futebol Clube do Porto.
A estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 17 de Outubro de 1954 em Coimbra, com os portistas a vencerem o jogo referente à 6ª jornada do Campeonato Nacional de 1954/55 por 3-1.
Dieste apenas representou o F.C. Porto na época de 1954/55, tendo disputado 10 jogos a contar para o campeonato e 2 para a Taça de Portugal.
O maior feito que obteve na sua passagem pelos Dragões foi no dia 17 de Abril de 1954 quando os espanhóis do Real Madrid C.F. visitaram o Estádio das Antas e foram pesadamente derrotados por 5-2.
No final da temporada de 1954/55 deixou o F.C. Porto.
Em 1959/60 e 1960/61 passou pelo C.F. Feirense onde para além de jogador desempenhou também a função de treinador. Voltou na temporada de 1967/68 ao clube de Santa Maria da Feira para assumir o comando técnico, lugar que ocupou até Abril de 1968.

20 de fevereiro de 2017

António Pinheiro

António Carlos Vouga Pinheiro foi o primeiro guarda-redes do Futebol Clube do Porto depois da re-fundação do clube em 1906.
Depois de ter concluído os estudos em Inglaterra, onde chegou a jogar a extremo-direito no colégio, Carlos Pinheiro estava de regresso a Portugal e depressa se juntou ao grupo de futebolistas que José Monteiro da Costa estava a reunir para reavivar o clube fundado pelo seu amigo António Nicolau d´ Almeida, o Foot Ball Club do Porto.
Carlos Pinheiro foi o dono da baliza numa equipa onde também jogaram outros futebolistas importantes, como: Romualdo Torres, Eduardo Dummont Villares, António Antunes Lemos, Ernesto Sá e o alemão Hermann Burgmann.
O guardião das redes dos Dragões acabou por não realizar muitos jogos, mas os poucos que realizou bastaram para o seu nome figurar no livro de ouro da história do F.C. Porto.

13 de fevereiro de 2017

Troféu Cidade de Guimarães

Em Julho de 2016 o Futebol Clube do Porto e o Vitória de Guimarães defrontaram-se na cidade berço numa partida a contar para o Troféu Cidade de Guimarães.
Os Dragões venceram por 2-0, com os golos a serem apontados pelo jovem avançado de 20 anos, André Silva e desse modo trouxeram para a cidade do Porto o belo troféu em disputa.
Os portistas, com Nuno Espírito Santo a treinador, apresentaram alguns novos jogadores com destaque para Otávio que passou a integrar o plantel do F.C. Porto depois de na época de 2015/16 ter estado emprestado precisamente ao V. Guimarães.
O troféu que é uma bela réplica da conhecida estátua do primeiro Rei de Portugal, D. Afonso Henriques, foi concebido nas oficinas Estanhos Dom António.

6 de fevereiro de 2017

António Falcão

António Vital B. Falcão Oliveira foi um futebolista português que esteve ao serviço do Futebol Clube do Porto durante a década de 40 do século passado.
Jogador que actuava no meio-campo, António Falcão ingressou nos Dragões no início da temporada de 1944/45.
Estreou-se com a camisola do F.C. Porto no dia 4 de Fevereiro de 1945, no jogo da 10ª jornada do Campeonato Nacional, quando os portistas foram a Lisboa defrontar o Sporting C.P.
Apesar de ter estado três épocas no F.C. Porto, entre 1944/45 e 1946/46, apenas conquistou o Campeonato do Porto de 1946/47, isto porque não fez nenhum jogo nos campeonatos regionais das duas primeiras temporadas em que vestiu a camisola azul e branca.
Ainda assim deixou o seu nome na história do clube e também do Campeonato do Porto já que o F.C. Porto conseguiu a sua maior goleada nesta competição no dia 15 de Setembro de 1946, quando recebeu no Campo da Constituição o S.C. Salgueiros e venceu por 18-0 com António Falcão a apontar um golo.
No final da temporada de 1946/47 António Falcão deixou o F.C. Porto.

Palmarés
1 Campeonato do Porto

30 de janeiro de 2017

Kendall

Kendall foi um futebolista britânico que vestiu a camisola do Futebol Clube do Porto nos primeiros anos de existência do clube.
Apesar de também jogar no Oporto Cricket Club, Kendall (tal como outros futebolistas britânicos), reforçava os Dragões por altura das partidas mais importantes, assim aconteceu quando no dia 23 de Abril de 1911 os portistas receberam os campeões franceses do V.G.A. Médoc, com vitória dos gauleses por 0-1.
Kendall esteve também presente no dia 17 de Março de 1912, quando o F.C. Porto recebeu os espanhóis do Real Fortuna de Vigo, tendo vencido por 4-1, no que foi a primeira vitória de um clube português contra outro estrangeiro.
Kendall poucas mais vezes representou o F.C. Porto mas deixou o seu nome ligado à história do clube azul e branco.

23 de janeiro de 2017

Augusto Sequeira

Augusto Fernando Sequeira foi o 15º presidente do Futebol Clube do Porto.
Sucedeu a Urgel Horta em 1929 e esteve durante um ano na presidência dos Dragões.
Enquanto presidente dos portistas, viu o F.C. Porto vencer o Campeonato do Porto de 1929/30.
As vitórias dos Dragões não se traduziam apenas nas conquistas oficiais, assim era que no dia 26 de Janeiro de 1930 os espanhóis do R.C. Celta de Vigo visitaram a cidade do Porto para disputar um jogo particular em que foram derrotados por 6-2, numa partida realizada no Campo da Constituição.
Augusto Sequeira, que era Tenente-Coronel do Exercito, viu-se obrigado a partir para a Índia em 1930 e a deixar a liderança do F.C. Porto.

16 de janeiro de 2017

José Ferreira

José Ferreira foi um dos futebolistas das primeiras equipas do Futebol Clube do Porto.
Começou por vestir a camisola azul e branca em 1912 e durante vários anos manteve a ligação aos Dragões. Jogou ainda alguns anos no S.C. Salgueiros mas regressou ao F.C. Porto para jogar mais alguns anos, onde terminou a sua aventura futebolística.
Ajudou a conquistar a Taça José Monteiro da Costa e sete Campeonatos do Porto, assim como duas Taças Associação de Futebol do Porto.
Viveu também grandes momentos desportivos em jogos de carácter particular, como o Torneio de Inauguração do Campo da Constituição em 1913. Em Abril de 1926 esteve na vitória sobre os campeões da Baviera do Verein Razenspiele Furth por 3-2. Já em 1927 presenciou a vitória dos portistas sobre o Bordeaux University Club por 4-0 no Campo da Constituição.

Palmarés
7 Campeonatos do Porto
2 Taças Associação de Futebol do Porto

9 de janeiro de 2017

Angelo Silva

Ângelo Pinto da Silva nasceu no dia 5 de Maio de 1919 em Belém no estado de Pará no Brasil.
Jogando a avançado, ingressou no Futebol Clube do Porto no início da época de 1936/37.
Estreou-se com a camisola azul e branca no dia 11 de Outubro de 1936 no jogo da 1ª jornada do Campeonato do Porto em que os Dragões receberam no Campo da Constituição o Boavista F.C., com Ângelo Silva a marcar um dos dois golos da vitória por 2-1.
Ao serviço do F.C. Porto esteve duas temporadas em que participou em 20 jogos, tendo apontado 31 golos.
Apesar de fazer parte do plantel portista que venceu o Campeonato de Portugal da época de 1936/37, não foi utilizado em nenhum dos jogos dessa competição. Mas teve participação activa nas conquistas dos Campeonatos do Porto de 1936/37 e 1937/38.
Ângelo Silva deixou o F.C. Porto no final da temporada de 1837/38.

Palmarés
2 Campeonatos do Porto

2 de janeiro de 2017

Correia

João da Silva Correia nasceu no dia 27 de Maio de 1927 em Peniche.
Foi no nos escalões de formação do G.D. Peniche que começou por jogar futebol, até que na temporada de 1946/47 integrou o plantel principal do clube da sua terra. As boas exibições com a camisola do G.D. Peniche despertaram o interesse dos melhores clubes de Portugal e foi sem grande surpresa que acabou por rumar à cidade do Porto.
Em 1950/51 chegou ao Futebol Clube do Porto.
A estreia com a camisola azul e branca aconteceu no dia 10 de Dezembro de 1950 no jogo da 13ª jornada do Campeonato Nacional, quando os portistas receberam e venceram o G.D. Estoril Praia por 4-2 no Campo da Constituição.
Correia esteve ao serviço dos Dragões durante quatro temporadas, entre 1950 e 1953 e depois na época de 1955/56. Efectuou 45 partidas oficiais.
Apesar de o F.C. Porto ter vencido o Campeonato Nacional de 1955/56, Correia não pode ver o seu nome na lista dos Campeões Nacionais já que não participou em nenhuma partida, mas foi um dos jogadores que foi utilizado na caminhada até à Final da Taça de Portugal que os portistas venceram ao derrotar o S.C. União Torreense por 2-0, na primeira Taça de Portugal que o F.C. Porto ganhou.
Correia viveu ainda grandes momentos enquanto jogador do F.C. Porto, como no dia 28 de Maio de 1952 quando esteve presente na Inauguração do Estádio das Antas, quatro dias mais tarde foi um dos titulares no primeiro jogo oficial no novo estádio, os Dragões receberam o Sporting C.P. no jogo da 1ª mão das meias-finais da Taça de Portugal de 1951/52, tendo vencido por 2-0 com os dois golos a serem apontados por Diamantino.
Na temporada de 1956/57, Correia transferiu-se para o F.C. Penafiel onde jogou durante mais algum tempo.

Palmarés
1 Taça de Portugal