24 de abril de 2017

Abel Aquino

Abel Aquino foi um futebolista que passou pelo Futebol Clube do Porto no início do século XX.
Oriundo de uma família que possuía um negócio de películas na rua de Santa Catarina, Abel Aquino vestiu a camisola azul e branca dos Dragões nas 4ª e 2ª categorias onde chegou ainda a desempenhar o cargo de massagista (igual função teve na Federação Portuguesa de Futebol, onde se estreou no dia 19 de Março de 1934).
Abel Aquino passou depois a desempenhar, talvez a sua mais importante tarefa ao serviço do F.C. Porto, quando ainda na década de dez do século passado criou as escolas de formação. Os resultados não demoraram a aparecer e os jovens portistas venceram o Campeonato de Infantis da Associação de Futebol do Porto na temporada de 1923/24, o que foi o primeiro título oficial do clube em provas de formação e que valeu a Abel Aquino a honra de se tornar Sócio Honorário do F.C. Porto.
Jogadores como, Waldemar Mota, Acácio Mesquita, Lopes Carneiro e muitos outros, passaram pelos ensinamentos de Abel Aquino que lhes incutia disciplina, responsabilidade para além de terem de cumprir um código de condução de vida onde não podiam faltar as boas notas escolares, regras de higiene e educação.
Abel Aquino descobriu e formou jogadores até a década de 1940.

17 de abril de 2017

Graça

José Maria Gonçalves Graça nasceu no dia 29 de Março de 1929 na Póvoa de Varzim, Portugal.
Foi ainda bastante jovem que começou por jogar futebol no Clube Desportivo da Póvoa. Actuando sempre a guarda-redes, Graça começou desde cedo a se destacar e a fazer valer os seus dotes de guardião.
Em 1949/50 foi contratado pelo Futebol Clube do Porto.
A estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 9 de Outubro de 1949 no jogo da 1ª jornada do Campeonato Nacional, quando os portistas receberam e venceram no Campo da Constituição o Elvas C.A. D. por 1-0.
Nessa época de 1949/50, Graça foi utilizado em 11 partidas, todas a contar para o Campeonato Nacional.
Integrou a comitiva portista na digressão a Angola onde os Dragões realizaram 10 partidas, tendo vencido todas e regressaram com um valioso troféu que foi oferecido pelo F.C. Luanda. O Troféu Salvador Correia de Sá.
Em 1950/51 jogou no Clube Oriental de Lisboa, já que foi obrigado a cumprir serviço militar na capital portuguesa. Regressou ao F.C. Porto quando deu por finalizada a sua obrigação e ainda se manteve ao serviço dos portistas durante mais alguns anos.
Na temporada de 1954/55 ingressou no V. Setúbal. Defendeu as cores do clube sadino durante duas épocas, para depois regressar à Póvoa de Varzim.

10 de abril de 2017

António Martins

António Martins foi um futebolista que representou o Futebol Clube do Porto na altura da re-fundação do clube em 1906 por José Monteiro da Costa.
Jogador que fazia já parte do Grupo do Destino, António Martins fez a transição para o Football Club do Porto, tal como a grande maioria dos seus companheiros do então extinto Grupo do Destino e tornou-se ainda um dos primeiros associados dos Dragões.
Os primeiros jogos em que participou foram quase sempre contra o Oporto Cricket and Lawn-Tennis Club e também os ingleses do Boavista Footballers Club.
António Martins não jogou durante muito tempo preferindo inteirar-se dos interesses do clube e integrou a primeira Direcção portista, eleita no dia 20 de Fevereiro de 1907, ao ser 1º Secretário e teve um papel importante ao elaborar os estatutos do clube e a redigir os regulamentos internos.

3 de abril de 2017

Fucile

Jorge Ciro Fucile Perdomo nasceu no dia 19 de Novembro de 1984 em Montevidéu no Uruguai.
Começou por jogar futebol nas escolas do Liverpool F.C. de Montevidéu até que no ano de 2005 integrou a formação profissional dos “Negriazules”. Começou desde logo a fazer-se notar devido às boas exibições que ia fazendo, não lhe faltando clubes a bater à porta como os argentinos do C.A. Boca Juniors e também os seus compatriotas do Club Nacional de Football de Montevidéu, mas o seu destino acabou por não ser nem o Uruguai nem tão pouco a Argentina.
O Futebol Clube do Porto foi o clube que conseguiu contratar Fucile que chegou à cidade Invicta no verão de 2006.
A estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 17 de Outubro de 2006 na recepção aos alemães do Hamburgo S.V. numa partida a contar para a 3ª jornada do Grupo G da Liga dos Campeões da época de 2006/07, em que os portistas venceram por 4-1. Já o primeiro, e único, golo apontado enquanto jogador do F.C. Porto teve lugar no Estádio do Dragão, no dia 5 de Maio de 2007 na recepção ao C.D. Nacional da Madeira, em que os azuis e brancos venceram por 2-0 com Fucile a marcar o segundo golo do jogo que contou para a 28ª jornada do Campeonato Nacional de 2006/07.
Jorge Fucile esteve ao serviço do F.C. Porto durante oito temporadas, tendo pelo meio sido emprestado aos brasileiros do Santos F.C. durante um ano.
Pelos portistas fez 161 jogos e apontou um golo. Conquistou por cinco vezes o título de Campeão Nacional (2006/07, 2007/08, 2008/09, 2010/11 e 2011/12), venceu a Taça de Portugal por três ocasiões (2008/09, 2009/10 e 2010/11), ganhou a Supertaça Cândido de Oliveira por cinco vezes (2006, 2009, 2010, 2011 e 2013) e ajudou à vitória na Liga Europa, o que foi o maior e mais prestigiante troféu da sua carreira.
Em 2015 regressou ao Uruguai e ingressou no Club Nacional de Football de Montevidéu, clube de representa atualmente. Pelo emblema tricolor da capital do Uruguai conquistou o Campeonato em 2014/15 e 2016.
Fucile representou ainda a Selecção do Uruguai por diversas vezes. Estreou-se no dia 23 de Maio de 2006 numa partida amigável contra a Romenia e marcou presença na Copa América de 2007 na Venezuela, 2015 no Chile e em 2016 nos Estados Unidos. Ainda esteve presente no Campeonato do Mundo de África do Sul em 2010 e no Brasil em 2014.

Palmarés
1 Liga Europa
5 Campeonatos Nacionais 1ª Divisão (Portugal)
2 Campeonatos do Uruguai
3 Taças de Portugal
5 Supertaças Cândido de Oliveira