11 de maio de 2008

Américo

Américo Ferreira Lopes nasceu no dia 27 de Fevereiro de 1933 em Santa Maria de Lamas.
Começou a jogar futebol no clube da sua terra, o C.F. União de Lamas.
Ingressou no Futebol Clube do Porto no ano de 1950, quando contava 17 anos de idade, para jogar nos juniores. Na temporada de 1952/53 integrou o plantel principal dos azuis e brancos.
A sua estreia com a camisola dos dragões aconteceu no dia 21 de Dezembro de 1952 no Campo Estrela onde os portistas defrontaram o Lusitano Ginásio Clube de Évora, numa partida a contar para a 10ª jornada do Campeonato Nacional da época de 1952/53.
Américo disputou três partidas oficiais nessa temporada de 1952/53 e também na época seguinte, de 1953/54. Esteve depois dois anos a cumprir o serviço militar obrigatório em Abrantes. Em 1956/57 jogou, por empréstimo, no Boavista F.C. e regressou ao F.C. Porto na temporada seguinte onde apenas foi utilizado em jogos de caracter particular e de reservas.
Na época de 1958/59 disputou uma partida a contar para o Campeonato Nacional o que lhe valeu sagrar-se Campeão Nacional. A partir da temporada de 1961/62 passou a ser o guardião titular da baliza dos Dragões, lugar que manteve nas oito épocas seguintes.
No dia 16 de Setembro de 1964 foi o guarda-redes titular na equipa que conseguiu a primeira vitória do F.C. Porto nas competições europeias ao derrotar o Olimpique de Lyon por 3-0 no Estádio das Antas.
Na época de 1967/68, contribuiu para o F.C. Porto conquistar a Taça de Portugal ao derrotar na final o V. Setúbal por 2-1.
Conquistou ainda por sete vezes a Taça Associação de Futebol do Porto.
Vestiu a camisola da Selecção Nacional por 15 vezes e esteve presente no Campeonato do Mundo de Inglaterra de 1966, onde foi um dos três portistas do plantel Português. Nesse Mundial não foi utilizado, facto que o treinador Otto Glória confessou anos depois que o seu maior erro foi não ter dado a titularidade a Américo em vez de José Pereira quando retirou Carvalho.
Terminou a carreira na temporada de 1969/70, devido a uma grave lesão num joelho. O ultimo jogo oficial em que participou foi no dia 9 de Março de 1969 no Estádio da Luz quando o F.C. Porto visitou o S.L. Benfica, num jogo que contou para 0s 16 avos de final da Taça de Portugal de 1968/69. No dia 2 de Setembro desse mesmo ano foi homenageado no Estádio das Antas, num jogo de despedida perante o S.L. Benfica.

Palmarés
1 Campeonato Nacional da 1ª Divisão (Portugal)
1 Taça de Portugal
7 Taças Associação de Futebol do Porto

Agradecimento especial ao senhor Armando Pinto pela ajuda neste post

2 comentários:

dragao vila pouca disse...

Américo, foi para mim a par de V.Baía e J.Mlynarczyc um dos três melhores guarda-redes que vi jogar. Recordo particularmente, um F.C.Porto 1 - Leixões 0, nas Antas, em que ele fez uma das melhores defesas que vi em todo a minha vida, a um remate de Praia.
Recordo também um Itália 1 - Portugal 1 a seguir ao mundial de 66 em que Américo fez uma exibição extraordinária e recebeu os maiores elogias da crítica italiana, demonstrando a toda a gente, que com ele na baliza em Inglaterra, provavelmente, teriamos sido campeões do Mundo.
Um abraço

Mário Vieira disse...

Américo,Virgilio,Arcanjo, festas, Ivan, Paula, jaime, Pinto,Azumir, Hernani e Serafim. Vi jogar esta Equipa se fosse hoje valia milhões!!!