6 de dezembro de 2020

Óliver Torres

Óliver Torres Muñoz nasceu no dia 10 de Novembro de 1994 em Navalmoral de la Mata, da província de Cáceres da comunidade autónoma da Estremadura, Espanha.
Fez toda a formação futebolística no Club Atlético de Madrid até que em 2012/13 integrou o plantel principal dos madrilenos. A estreia aconteceu no dia 20 de Agosto quando substituiu Adrián López aos 64 minutos de jogo, numa partida contra o Levante U.D. e que terminou empatada 1-1.
Nessa época de estreia a nível profissional conquistou a Taça de Espanha, tendo sido utilizado por duas vezes na caminhada vitoriosa dos madrilenos.
No dia 1 de Outubro de 2013 pisou pela primeira vez o relvado do Estádio do Dragão, quando contava com 18 anos e 10 meses. O “Colchoneros” defrontaram o F.C. Porto num jogo da Liga dos Campeões e o médio espanhol disputou os últimos 12 minutos de jogo.
Em Janeiro de 2014 foi emprestado ao C.F. onde foi utilizado em nove partidas, tendo apontado um golo.
Apesar de ter permanecido apenas meia época em Madrid, Óliver Torres sagrou-se Campeão de Espanha de 2013/14 pois disputou 6 partidas e contribuiu com um golo.
No início da temporada de 2014/15 ingressou no Futebol Clube do Porto por empréstimo do Club Atlético de Madrid.
A estreia em jogos oficiais com a camisola azul e branca aconteceu no dia 15 de Agosto no Estádio do Dragão quando os portistas receberam e venceram o C.S. Marítimo por 2-0, numa partida a contar para a 1ª jornada do Campeonato Nacional. Já o primeiro golo que marcou ao serviço dos Dragões apareceu quinze dias mais tarde na recepção ao Moreirense F.C. e onde o F.C. Porto venceu por 3-0, com Óliver Torres a apontar o primeiro golo da partida que contou para a 3ª jornada do Campeonato Nacional.
Óliver Torres foi um dos jogadores mais utilizados pelo treinador Julen Lopetegu, o médio espanhol disputou 40 partidas oficiais e marcou sete golos.
Em 2015/16 regressou ao Club Atlético de Madrid.
Na temporada de 2016/17 regressou ao F.C. Porto, que era orientado na época por Nuno Espírito Santo e que tal como Lopetegui, apostou em Óliver Torres que falhou apenas quatro jogos de toda a temporada.
Na época seguinte o F.C. Porto chegou a acordo com o Club Atlético de Madrid e contratou o jovem médio. Já com Sérgio Conceição a comandar a equipa, Oliver teve menos protagonismo mas ainda assim, continuou a ser um jogador importante no meio campo azul e branco. No final dessa época sagrou-se pela primeira vez, Campeão Nacional.
A temporada seguinte começou com nova conquista, com os Dragões a vencer a Supertaça Cândido de Oliveira depois de derrotarem o C.D. Aves por 3-1. Óliver começou o jogo no banco de suplentes, mas foi a jogo aos 39 minutos a substituir Brahimi e aos 84 minutos fez a assistência para Jesús Corona marcar o terceiro golo do F.C. Porto.
Nessa época, Óliver continuou a ser um dos jogadores mais utilizados do plantel portista e começou a ter vários clubes estrangueiros interessados em contrata-lo. O jogo da 33ª jornada do campeonato nacional, contra o C.D. Nacional da Madeira, disputado no Funchal, foi a última partida em que Óliver Torres vestiu a camisola do F.C. Porto. Os Dragões venceram por 4-0 e Óliver foi o autor do segundo golo aos 28 minutos de jogo.
Em Julho de 2019, foi contratado pelo Sevilha F.C.

Palmarés
1 Campeonato Nacional 1ª Divisão (Portugal)
1 Campeonato de Espanha
1 Taça de Espanha
1 Supertaça Cândido de Oliveira

Sem comentários: