21 de fevereiro de 2021

José Aires Alves de Sá

José Aires Alves de Sá foi um antigo dirigente do Futebol Clube do Porto.
Foi nos anos de 1953 e 1954, no mandato de Urgel Horta, que passou a fazer parte dos Corpos Directivos dos Dragões.
Foi sob a sua responsabilidade que ficaram os obras de melhoramento do Campo da Constituição, numa altura em que o Estádio das Antas já era uma realidade.
Mas mesmo com o novo estádio já concluído, coube-lhe a tarefa de orientar melhoramentos. Um desses objectivos foi a construção do campo de treinos, uma obra que rapidamente foi posta em elaboração e que se mostrou de grande importância para os treinos da equipa de futebol dos azuis e brancos.
José Aires Alves de Sá sempre se mostrou um dirigente sério e focado no seu dever de servir sempre o F.C. Porto.

14 de fevereiro de 2021

José Sá

José Pedro Malheiro de Sá nasceu no dia 17 de Janeiro de 1993 em Braga.
Com 10 anos começou a jogar futebol no Palmeiras F.C., esteve no pequeno clube de Braga durante sete temporadas e em 2009 mudou de ares e passou a representar os sub-17 do Merelinense F.C., no ano seguinte passou pelo S.L. Benfica, depois em 2012 rumou à ilha da Madeira para jogar no C.S. Marítimo, clube onde passou a sénior na temporada de 2012/13. Nos Leões da Madeira jogou durante três épocas e meia, mas passou a ter os maiores clubes nacionais atentos e interessados nos seus serviços.
Em Janeiro de 2016 foi contratado pelo Futebol Clube do Porto.
Começou por jogar na equipa B dos portistas com a sua estreia a ter lugar no Estádio Municipal de Penafiel onde os portistas defrontaram e empataram com a equipa local 1-1, num jogo que contou para a 30ª jornada do Campeonato Nacional da 2ª Divisão da temporada de 2015/16.
Nessa época, José Sá disputou 17 partidas oficiais pela equipa B dos Dragões e ajudou os azuis e brancos a conquistar o título de Campeão Nacional da 2ª Divisão, o que aconteceu pela primeira vez em Portugal, uma equipa B a vencer uma prova oficial.
Na temporada de 2016/17 José Sá já integrou o plantel principal portista, tendo disputado seis jogos oficiais.
A estreia na equipa principal aconteceu no dia 15 de Outubro de 2016 no Estádio Municipal de Aveiro onde os portistas visitaram e venceram o G.D. Gafanha por 3-0, um jogo que valeu para a 3ª eliminatória da Taça de Portugal de 2016/17.
Na época seguinte foi o dono da baliza azul branca em 21 partidas oficiais e assim contribuiu para no final da temporada se sagrar Campeão Nacional.
José Sá esteve três temporadas ao serviço do F.C. Porto, uma época na equipa B e duas no plantel principal. No total disputou 44 jogos oficiais e conquistou 2 títulos. É o primeiro futebolista a sagrar-se Campeão Nacional por uma equipa B e por uma equipa principal, sendo que foi no mesmo clube.
No verão de 2018 rumou à Grécia para representar, por empréstimo do F.C. Porto, o P.A.E. Olympiacos, clube que o contratou no final da época de 2018/19. No final da temporada de 2019/20 conquistou a Supertaça grega e sagrou-se Campeão da Grécia, título que voltou a vencer em 2020/21.

Palmarés
1 Campeonato Nacional 1ª Divisão (Portugal)
1 Campeonato Nacional 2ª Divisão (Portugal)
2 Campeonato da Grécia
1 Supertaça da Grécia

7 de fevereiro de 2021

Taça Fonte

A Taça Fonte, foi oferecida ao Futebol Clube do Porto pelos adeptos portistas residentes em Moçambique e na Rodésia, quando a equipa azul e branca visitou Moçambique no final da temporada de 1957/58 para disputar vários jogos amigáveis contra equipas locais.
A comitiva do F.C. Porto nessa viagem a África foi liderada por Paulo Pombo, presidente do clube. O director Mário Amaral, o médico Alfredo Sousa Nunes e o massagista Alfredo Gonçalves também acompanharam a equipa que era orientada pelo treinador Otto Bumbel. Os jogadores chamados a participarem na digressão foram: Albano Sarmento, Ângelo Sarmento, Armando, Barbosa, Carlos Duarte, Gastão, Hernâni, Jaburu, Miguel Arcanjo, António Morais, Noé, Osvaldo Silva, Perdigão, Pinho, José Maria Pedroto, Teixeira e Virgílio Mendes.
O F.C. Porto disputou cinco jogos em Moçambique, entre os dias 5 e 13 de Julho de 1958. Venceu o Ferroviário de Maputo por 3-1, o mesmo resultado com que derrotou o Desportivo de Maputo. Depois os portistas venceram as Selecções Regionais de Natal (4-2) e da Beira (3-0). Só a Selecção Regional de Lourenço Marques conseguiu empatar 1-1 com os azuis e brancos.