21 de dezembro de 2008

Deco

Anderson Luiz de Sousa (Deco), nasceu no dia 27 de Agosto de 1977 em São Bernardo do Campo, município de São Paulo; Brasil.
Começou por se iniciar aos 9 anos de idade no Bonfim Recreativo e Social, depois passou pelo Guarani F.C., Nacional A.C., até que chegou ao S.C. Corinthians onde se estreou na equipa principal contra o Clube Atlético Mineiro. Rumou ao S.C. Corinthians Alagoano em 1997.
No inicío da temporada de 1997/98 chegou a Portugal para ingressar no S.L. Benfica mas acabou por seguir directamente para o Ribatejo onde foi jogar no F.C. Alverca, tornoando-se um dos melhores jogadores da equipa. Na temporada seguinte mudou-se para o S.C. Salgueiros, continuou com as boas exibições e foi só uma questão de tempo até dar o salto na carreira.
Em Março de 1999 chegou ao Futebol Clube do Porto.
A sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 10 de Abril de 1999 no Estádio das Antas, quando substituiu Chainho aos 45 minutos, no jogo da 27ª jornada contra o S.C. Braga que os portistas venceram por 1-0.
Logo nessa época, Deco sagrou-se Campeão Nacional pela primeira vez e teve o seu nome registado na história dos jogadores que ajudaram a vencer o Penta-Campeonato.
Na temporada seguinte venceu a Supertaça Cândido de Oliveira e conquistou a Taça de Portugal frente ao Sporting C.P. na finalíssima com uma vitória por 2-0 com Deco a marcar um grande golo de livre.
Na época de 2000/01 voltou a repetir o triunfo na Taça de Portugal, desta vez ao derrotar o Marítimo S.C. por 2-0.
Na temporada seguinte conquistou apenas a Supertaça Cândido de Oliveira ao derrotar o Boavista F.C. por 1-0 no Estádio dos Arcos.
Em 2002/03, Deco teve uma das suas melhores épocas e voltou a sagrar-se Campeão Nacional, venceu de novo a Taça de Portugal após vitória por 1-0 sobre o União de Leiria na final, e ganhou a Taça UEFA ao derrotar os escoceses do Celtic F.C. por 3-2, num jogo electrizante e debaixo de um calor abrasador.
A temporada seguinte voltou a ser recheada de vitórias que começou com nova vitória na Supertaça Cândido de Oliveira e mais um Campeonato Nacional ganho com total superioridade. Mas a maior conquista estava destinada para o ultimo jogo da temporada, a Final da Liga dos Campeões que o F.C. Porto venceu ao derrotar os franceses do A.S. Mónaco por 3-0 com Deco a marcar o segundo golo, o que seria o ultimo com a camisola dos Dragões.
No final dessa temporada deixou o F.C. Porto. Com a camisola azul e branca, Deco conquistou 11 Títulos, disputou 229 jogos oficiais e marcou 48 golos.
Em 2004/05 transferiu-se para o F.C. Barcelona. No clube da Catalunha esteve durante quatro temporadas e foi por duas vezes Campeão de Espanha, venceu a Supertaça de Espanha também por duas vezes e voltou a ganhar a Liga dos Campeões na época de 2005/06.
Na temporada de 2007/08 viajou para Inglaterra onde representou o Chelsea F.C.. Com a camisola dos Blues Deco venceu um Campeonato de Inglaterra, ganhou duas Taças de Inglaterra e conquistou uma Supertaça de Inglaterra.
Em Agosto de 2010 regressou ao Brasil para vestir a camisola do Fluminense F.C.. Ao serviço do clube do Rio de Janeiro, Deco conquistou por duas vezes o Campeonato do Brasil e um Campeonato Carioca.
No dia 26 de Agosto de 2013 anunciou o ponto final na sua rica carreira de futebolista.
Em 29 de Março de 2003, Deco estreou-se com a camisola da Selecção de Portugal, num jogo contra o Brasil no Estádio das Antas. Foi uma estreia que não poderia ter corrido melhor já que Deco foi o autor do golo da vitória com que Portugal derrotou a Selecção Canarinha.
Depois disso esteve presente nos Campeonatos da Europa de 2004 e de 2008 e esteve também nos Campeonato do Mundo de 2006 e 2010. Vestiu a camisola das Quinas por 32 vezes e marcou 2 golos.
No dia 25 de Julho de 2014 reuniu grande parte dos seus amigos com quem jogou no F.C. Porto e também do F.C. Barcelona para um jogo que serviu de despedida oficial dos relvados mas também de homenagem. O cenário foi o Estádio do Dragão que teve a lotação esgotada para a festa de Deco mas também para voltar a ver a equipa portista que venceu a Liga dos Campeões de 2004. Deco vestiu novamente a camisola dos dois clubes com que se sagrou Campeão da Europa e terminou o jogo a apontar um monumental golo e a ouvir o apoio dos adeptos.

Palmarés
2 Ligas dos Campeões
1 Taça UEFA
3 Campeonatos Nacionais da 1ª Divisão (Portugal)
2 Campeonatos de Espanha
2 Campeonatos do Brasil
1 Campeonato de Inglaterra
1 Campeonato Carioca
3 Taças de Portugal
2 Taça de Inglaterra
3 Supertaças Cândido de Oliveira
2 Supertaças de Espanha
1 Supertaça de Inglaterra

14 de dezembro de 2008

Acúrcio

Acúrcio Freire Alves Carrelo nasceu no dia 16 de Março de 1931 em Oeiras.
Juntamente com Américo, Pinho e Barrigana, marcou uma época no Futebol Clube do Porto e no futebol português.
É curioso que, tal como vários atletas do seu tempo, Acúrcio tenha dividido o seu tempo entre o futebol e outra modalidade onde jogava como avançado: o Hóquei em Patins.
Apesar de nesse tempo os jogadores terem a possibilidade de representar os clubes em várias modalidades, as condições nem sempre eram as melhores. Recentemente, Acúrcio deu uma entrevista onde recordou as dificuldades que os jogadores do seu tempo enfrentavam para treinar e jogar: “Havia uma parte do percurso que tinha de fazer a pé, porque não havia transportes para o estádio”.
A sua estreia na equipa principal dos Dragões aconteceu no dia 1 de Janeiro de 1956 no Estádio das Antas onde os portistas venceram o Sporting C.P. por 3-1, numa partida a contar para a 12ª jornada do Campeonato Nacional da época de 1955/56.
Acúrcio foi Campeão Nacional pelo F.C. Porto em 1955/56 e 1958/59, conquistou a Taça de Portugal de 1955/56 e venceu a Taça Associação de futebol do Porto por 4 vezes.
No jogo da 26ª jornada do Campeonato Nacional da época de 1957/58 o F.C. Porto viagou até Lisboa para defrontar o C.F. Belenenses no ultimo jogo desse campeonato. Aos 4 minutos de jogo e quando os portistas já venciam por 1-0, Acúrsio marca o segundo golo dos Dragões num remate de baliza a baliza, depois fracturou um braço e continuou a defender durante quase meia-hora. O resultado final foi a vitória do F.C. Porto por 3-1.
Acúrsio foi o guarda-redes portista na estreia dos Dragões nas competições europeias na época de 1956/57 quando o F.C. Porto defrontou os espanhois do Athletic Club Bilbao na 1ª eliminatória da Taça dos Campeões Europeus.
As fantásticas exibições, ao serviço do F.C. Porto, também valeram a Acúrcio oito chamadas à Selecção Nacional (Acúrcio também foi internacional no Hóquei em Patins), tendo-se estreado por Portugal a 21 de Maio de 1959.
Em 1961 rumou a Moçambique para jogar pelo Ferroviário de Lourenço Marques onde se sagrou Campeão Colonial nesse mesmo ano.
Faleceu no dia 9 de Janeiro de 2010.

Palmarés
2 Campeonatos Nacionais 1ª Divisão (Portugal)
1 Taça de Portugal
4 Taças Associação de Futebol do Porto
1 Campeonato Colonial de Moçambique

fonte: texto retirado com a devida autorização do blog: paixaopeloporto.blogspot.com 

7 de dezembro de 2008

André

António dos Santos Ferreira André nasceu no dia 24 de Dezembro de 1957 em Vila do Conde.
Fez toda a sua formação no Rio Ave F.C. até que em 1976/77 integrou o plantel principal dos vilacondenses. na temporada seguinte ingressou no G.D. Ribeirão e em 1978/79 passou a defender as cores do Varzim S.C., onde jogou durante 5 temporadas e começou a despertar o interesse de clubes maiores com as suas boas exibições.
Em 1984/85 foi contratado pelo Futebol Clube do Porto.
A sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 21 de Outubro de 1984 no Estádio das Antas qundo os portistas receberam e venceram o S.C. Farense por 5-0, com André a marcar o ultimo golo, o jogo contou para a 7ª jornada do Campeonato Nacional de 1984/85.
Logo na primeira temporada com a camisola dos azuis e brancos, André sagrou-se Campeão Nacional, Título que viria a repetir na temporada seguinte.
Em 1986/87 aconteceu a primeira grande conquista da sua carreira ao vencer a Taça dos Clubes Campeões Europeus depois da vitória sobre os alemães do F.C. Bayern Munique por 2-1 na final em Viena na Áustria. Juntou ainda a vitória na Supertaça Cândido de Oliveira.
Na temporada seguinte continuou no caminho das vitórias, ao conquistar o título de Campeão Nacional, a Taça de Portugal, e mais importante, a Taça Intercontinental ganha no Japão frente ao C.A. Peñarol do Uruguai, ao que se juntou a vitória na Supertaça Europeia ao derrotar os holandeses do Ajax F.C.
Em 1989/90 voltou a sagrar-se Campeão Nacional e a vencer a Supertaça Cândido de Oliveira.
Na época de 1990/91 esteve presente no estádio do Jamor onde ganhou mais uma Taça de Portugal, e venceu também mais uma Supertaça Cândido de Oliveira.
Na temporada seguinte de novo foi Campeão Nacional, Título que repetiu na época que se seguiu onde voltou a conquistar mais uma Supertaça Cândido de Oliveira.
Em 1993/94 venceu a sua terceira Taça de Portugal.
Na época de 1994/95 conquistou mais uma Supertaça Cândido de Oliveira e sagrou-se Campeão Nacional, o que seria a sua última vitória como jogador já que no final dessa época colocou um ponto final na sua brilhante carreira de futebolista.
André esteve 11 temporadas ao serviço do F.C. Porto. Conquistou 18 Títulos, disputou 382 partidas oficiais e marcou 27 golos.
Vestiu também a camisola da Selecção Nacional por 19 vezes e marcou presença no Campeonato do Mundo de 1986.
Continuou ligado ao Futebol Clube do Porto onde fez parte da equipa de técnica e de Scout.

Palmarés
1 Taça Intercontinental
1 Taça dos Campeões Europeus
1 Supertaça Europeia
7 Campeonato Nacionais da 1ª Divisão (Portugal)
3 Taça de Portugal
5 Supertaça Cândido de Oliveira