5 de setembro de 2016

Ângelo César Machado

Ângelo César Machado nasceu no dia 4 de Março de 1900 em Resende.
Foi o 19º Presidente do Futebol Clube do Porto.
Advogado profissional, o Dr Ângelo César assumiu a presidência dos Dragões no dia 9 de Setembro de 1938, cargo que ocupou até Julho de 1940.
Nos dez meses que comandou os destinos do F.C. Porto foram muitas as alterações que implementou, todas com o objectivo de reduzir as despesas já que encontrou o clube com uma situação financeira não muito saudável. Desde logo reviu o salário dos jogadores e cortou com o prémio de vitória no Campeonato do Porto, aplicou multas aos jogadores que faltavam aos treinos assim como aqueles que não cumprissem o seu dever de profissional, deu também ordem para que quando a equipa jogasse em Lisboa devia regressar ao Porto no mesmo dia, angariou-se novos sócios e foram feitas obras no Campo da Constituição para aumentar a lotação para 20 mil lugares.
No campo desportivo foi sobe a sua presidência que o F.C. Porto se sagrou pela primeira vez Bicampeão Nacional ao vencer os campeonatos de 1938/39 e 1939/40 e conquistou ainda o Campeonato do Porto de 1938/39.
Outro acontecimento que marcou a sua presidência foi a sua irradiação estipulada pela Federação Portuguesa de Futebol, já que o Dr Ângelo César Machado era um presidente que não compactuava com as injustiças no futebol que na altura já aconteciam e era uma voz muito incomoda para o poder da capital, quer a acusar os dirigentes da F.P.F. de prejudicarem o F.C. Porto em favor dos clubes de Lisboa, assim como os árbitros. Na cidade do Porto tanto os portuenses como os próprios portistas viram essa irradiação como mais um acto de injustiça para com o clube e para demonstrar que estavam ao seu lado elegeram-no Presidente da Assembleia-Geral do F.C. Porto.
No dia 17 de Novembro de 1944 foi eleito Presidente Honorário dos Dragões.
Dr. Ângelo César Machado faleceu no dia 12 de Julho de 1972.

3 comentários:

ega disse...

Grande Presidente!

Anónimo disse...

Teria sido amigo (mais que isso...) da poetisa Florbela Espanca que faleceu em Matosinhos...

Em 1939 mandou retirar a equipa do campo das amoreiras dizendo aos vermelhos... "ide dar porrada à p... que vos p..." (foi o saudoso e malogrado Armando Plácido que nos contou).

Grande presidente... não remunerado! E que nunca deixou o Clube...
"bater no fundo".

Paulo Moreira disse...

Lata têm aqueles cobardes que se escondem atràs do anonimato.