30 de julho de 2018

Diego

Diego Ribas da Cunha nasceu no dia 28 de Fevereiro de 1985 em Ribeirão Preto no Brasil.
Ainda criança começou a jogar futebol num pequeno clube da sua terra natal, o Comercial F.C., depois passou pelo C.A. Paulistinha e aos 11 anos entrou para as camadas jovens do Santos F.C. onde percorreu todos os escalões de formação até chegar a sénior no final de 2001. No ano seguinte integrou o plantel principal e ainda permaneceu no clube de Vila Belmiro durante três temporadas, tendo conquistado o Campeonato Brasileiro em 2002 e 2004 e tornou-se um dos principais jogadores do Santos F.C., sendo assediado por vários clubes europeus.
No início da temporada de 2004/05 foi contratado pelo Futebol Clube do Porto.
Coimbra foi onde se estreou com a camisola dos Dragões, no dia 20 de Agosto de 2004, onde venceu a Supertaça Cândido de Oliveira depois do F.C. Porto derrotar o S.L. Benfica por 1-0.
Diego jogou de azul e branco durante duas épocas. A nível nacional ganhou tudo o que havia para ganhar: 1 Campeonato Nacional, 1 Taça de Portugal e 1 Supertaça Cândido de Oliveira. Mas o maior troféu que conquistou ao serviço do F.C. Porto, e da sua carreira, foi a Taça Intercontinental em 2004 que os Dragões venceram no Japão ao derrotar o C.D. Once Caldas.
Nas duas temporadas em que esteve ao serviço dos portistas, Diego disputou 63 jogos oficiais, marcou 6 golos e conquistou 4 Títulos.
Em 2006/07 transferiu-se para os alemães do Werder Bremen, onde jogou três épocas tendo vencido a Taça da Liga logo na sua primeira temporada e a Taça da Alemanha de 2008/09. Em 2009/10 ingressou nos italianos da Juventus F.C.. Na época seguinte estava de volta à Alemanha para vestir a camisola do Wolfsburg. Em 2011/12 foi emprestado aos espanhóis do Club Atlético de Madrid onde conquistou a Liga Europa. Regressou à Alemanha na temporada seguinte, mas em 2013/14 voltou a Madrid e aos Colchoneros para se sagrar campeão espanhol no final dessa época. Em 2014/15 rumou à Turquia para jogar no Fenerbahçe S.K. durante duas temporadas. Em 2016 regressou ao Brasil para vestir a camisola do C.R. Flamengo, clube onde joga actualmente.
Diego é internacional pelo Brasil e já vestiu a camisola canarinha por 37 vezes tendo marcado 4 golos. Esteve presente na Gold Cup de 2003, na Copa América de 2004 e 2007, competição que venceu e nos Jogos Olímpicos de 2008.

Palmarés
2 Copa América (Selecções)
1 Taça Intercontinental
1 Liga Europa
2 Campeonatos Brasileiros
1 Campeonato Nacional 1ª Divisão (Portugal)
1 Campeonato de Espanha
1 Taça de Portugal
1 Taça da Alemanha
1 Supertaça Cândido de Oliveira
1 Taça da Liga da Alemanha

23 de julho de 2018

Paulo Pombo

Paulo Pombo de Carvalho foi o 27º Presidente do Futebol Clube do Porto.
Sucedeu em 1957 a Cesário Bonito e manteve-se no comando dos portistas até ao ano de 1959.
Antes de ser eleito presidente dos Dragões, já tinha desempenhado várias funções em anteriores direcções. Em 1953, sob a presidência do Dr. Urgel Horta, foi Secretário-Geral e mais tarde integrou o Conselho Geral.
Foi durante o seu mandato que o F.C. Porto venceu a sua segunda Taça de Portugal ao derrotar no Estádio do Jamor o S.L. Benfica por 1-0 com o golo de autoria de Hernâni. Um jogo disputado no dia 15 de Junho de 1958.
Ainda durante o seu mandato os Dragões começaram a caminhada que os levou à conquista do 5º Campeonato Nacional.
Depois de ter deixado a presidência do clube, Paulo Pombo voltou, alguns anos mais tarde a desempenhar funções ligadas ao F.C. Porto. Nos finais da década de sessenta foi membro do Conselho Cultural e nos primeiros anos da década de setenta foi Director do jornal “O Porto”.
Paulo Pombo foi ainda Presidente da Associação de Jornalistas e Homens de Letras do Porto, foi Director do jornal “O Primeiro de Janeiro”, ainda vereador da Câmara Municipal do Porto. Foi ainda um dos fundadores e membro da Orquestra Universitária de Tangos, actual Tuna Universitária do Porto e juntamente com Aureliano da Fonseca compôs em 1937 a musica “Amores de Estudante” que viria a ser um hino dos estudantes.

16 de julho de 2018

Torres

Joaquim Manuel Conceição Torres nasceu no dia 19 de Fevereiro de 1945 em Faro.
Depois de passar pelos juniores do S.L. Fuzeta, onde despertou a cobiça dos principais clubes nacionais, foi contratado pelo V. Setúbal na época de 1963/64. Nos sadinos, Torres jogou durante treze temporadas, entre 1963/64 a 1975/76 o que foi o período dourado do V. Setúbal em que venceu por duas vezes a Taça de Portugal em 1964/65 e 1966/67, e terminou o Campeonato Nacional em 2º lugar em 1971/72, 3º lugar em 1969/70, 1972/73 e 1973/74.
No início da época de 1976/77 foi contratado pelo Futebol Clube do Porto.
A sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 4 de Setembro de 1976 no Estádio das Antas onde os portistas receberam e venceram o Portimonense S.C. por 3-0, numa partida a contar para a 1ª jornada do Campeonato Nacional de 1976/77.
No F.C. Porto, Torres voltou a encontrar o técnico José Maria Pedroto, que já tinha sido seu treinador no V. Setúbal, mas ainda mais importante, voltou a conquistar a Taça de Portugal depois dos Dragões vencerem o S.C. Braga por 1-0 na final.
Torres representou o F.C. Porto durante quatro temporadas mas só foi utilizado em duas. Depois de na época de estreia ter vencido a Taça de Portugal não disputou nenhum jogo na temporada seguinte, já em 1978/79 foi utilizado por 13 vezes e conquistou o Campeonato Nacional, tendo ficado em branco de novo na temporada que se seguiu.
Ao serviço do F.C. Porto, Torres acabou por disputar 45 jogos oficiais e conquistou 2 Títulos.
Em 1980/81 ingressou no Amora F.C. e na temporada seguinte jogou no C.D. Nacional da Madeira, onde terminou a sua carreira de futebolista no ano de 1982.

Palmarés
1 Campeonato Nacional 1ª Divisão (Portugal)
3 Taças de Portugal

9 de julho de 2018

Harry Dutton

Harry Dutton Foi um futebolista britânico que jogou no Futebol Clube do Porto nos primeiros anos da existência do clube azul e branco.
Foi nos anos de 1910 e 1911 que os Dragões tiveram vários jogadores britânicos a representar as suas cores numa formação que ficou conhecida como “equipa dos ingleses”. Com Adolphe Cassaigne a treinador, Harry Dutton jogou com Harrison, Kendal, John Jones ou Stamby Charles, entre outros.
Jogador que pertencia ao Oporto Cricket and Lawn-Tennis Club, Harry Dutton, tal como a maior parte dos seus companheiros, vestia a camisola do F.C. Porto em jogos de maior dificuldade e mais importantes como foi o caso da partida contra os espanhois do Real Fortuna de Vigo e os gauleses do Vie Au Grand Air du Médoc, de Bordéus.

1 de julho de 2018

Álvaro Pereira

Álvaro Daniel Pereira Barragán, nasceu no dia 28 de Novembro de 1985 em Montevideu, Uruguai.
Foi no ano de 2003 que se estreou como profissional de futebol ao integrar o plantel principal do C.S. Miramar Misiones, clube da sua terra natal. No emblema de Montevideu participou em 32 partidas oficiais e apontou 1 golo. Em 2006 transferiu-se para o Quilmes A.C. da Argentina onde permaneceu por duas temporadas, tendo sido utilizado em 34 jogos de carácter oficial. Já no ano de 2008 passou a vestir a camisola do A.A. Argentinos Juniors, realizou 35 partidas e marcou 11 golos. As boas exibições começaram a despertar a cobiça dos clubes da Europa e no início da temporada de 2008/09 rumou à Roménia para jogar no CRF Cluj. No clube romeno estreou-se a jogar na Liga dos Campeões e conquistou a Taça da Roménia.
Em 2009/10 transferiu-se para o Futebol Clube do Porto.
A estreia pelos Dragões teve lugar no Estádio Municipal de Aveiro, no dia 9 de Agosto de 2008, quando os portistas defrontaram e venceram o F.C. Paços de Ferreira por 2-0, uma partida a contar para a Supertaça Cândido de Oliveira. O primeiro golo que apontou com a camisola azul e branca foi no dia 21 de Fevereiro de 2010 no Estádio do Dragão, na recepção ao S.C. Braga em que o F.C. Porto goleou os minhotos por 5-1, com Álvaro Pereira a marcar o segundo golo dos portistas.
Nas três temporadas em que representou os Dragões, Álvaro Pereira disputou 119 partidas oficiais e marcou três golos. Sagrou-se Campeão Nacional por duas vezes, conquistou a Taça de Portugal em duas ocasiões, venceu a Supertaça Cândido de Oliveira por três vezes e ajudou a ganhar a Liga Europa com uma vitória na Final da competição sobre o S.C. Braga por 1-0, no que foi a primeira final de uma competição europeia em que estiveram duas equipas portuguesas.
Em 2012/13 rumou a Itália para ingressar no F.C. Inter Milão, foi utilizado em 47 partidas oficiais pelos milaneses até ser emprestado ao São Paulo F.C. em 2014, onde disputou 45 jogos oficiais. Regressou à Argentina em 2015 para jogar pelo Club Estudiantes de La Plata, tendo sido utilizado por 38 ocasiões em jogos de caracter oficial e no início da temporada de 2015/16 voltou à Europa para jogar por empréstimo nos espanhóis do Getafe C.F.. Ainda em 2016 viajou para o Paraguai para representar o Club Cerro Porteño.
Álvaro Pereira é internacional pelo Uruguai e já vestiu por 83 vezes a camisola azul celeste, tendo-se estreado no dia 19 de Novembro de 2008 num jogo particular contra a França. Em 2011 marcou presença na Copa América que venceu, tendo mesmo apontado dois golos na competição.

Palmarés
1 Copa América (Selecções)
1 Liga Europa
2 Campeonatos Nacionais (1ª Divisão)
2 Taças de Portugal
1 Taça da Roménia
3 Supertaças Cândido de Oliveira