19 de agosto de 2019

Troféu Comunidade Luso-Brasileira


No final da temporada de 1976/77, mais precisamente em Junho e depois de ter conquistado a Taça de Portugal, o Futebol Clube do Porto viajou até ao Brasil para disputar um jogo amigável contra o C.R. Vasco da Gama.
O resultado da partida foi um empate 1-1, com o golo dos Dragões a ser marcado por Duda aos seis minutos de jogo, mas os brasileiros ainda na primeira parte conseguiram empatar através de Wilsinho.
Numa época em que Jorge Nuno Pinto da Costa era Diretor para o Futebol Profissional e José Maria Pedroto o treinador, os portistas alinharam no Estádio São Januário com: Torres; Gabriel, Simões, Freitas e Murça; Octávio, Celso e Rodolfo; Oliveira (Ademir, 46m), Duda e Seninho.
Apesar do empate no jogo o F.C. Porto regressou a Portugal com um troféu, oferecido pela Comunidade Luso-Brasileira.

4 de agosto de 2019

Ferreirinha

Fernando Ferreira (Ferreirinha) nasceu no dia 1 de Fevereiro de 1936 em Santo Tirso.
Começou a jogar futebol nas camadas jovens do F.C. Tirsense, mas aos 17 anos ingressou nos juniores do Futebol Clube do Porto até chegar a sénior no final da temporada de 1953/54.
Em 1954/55 regressou ao F.C. Tirsense, onde jogou durante duas temporadas. Em 1956/57 transferiu-se para o S.C. Braga, tendo estado no clube bracarense durante três anos.
No início da época de 1959/60 é contratado pelo F.C. Porto.
A sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 20 de Setembro de 1959 no Estádio Municipal de Coimbra onde os portistas defrontaram a Académica de Coimbra na 1ª jornada do Campeonato Nacional de 1959/60 e que os estudantes venceram por 1-0, com um golo na própria baliza de Monteiro da Costa.
O primeiro e único golo que marcou com a camisola do F.C. Porto foi na 4ª jornada, também respectivo ao Campeonato Nacional de 1959/60, quando os Dragões foram a Matosinhos empatar 2-2 com o Leixões S.C., Ferreirinha apontou o 2º golo dos azuis e brancos aos 35 minutos de jogo.
Ferreirinha apenas representou o F.C. Porto durante uma época como sénior, pois havia já passado pelos portistas enquanto júnior, tendo vencido nessa condição o Campeonato Nacional de 1952/53.
Durante a temporada em que jogou de Dragão ao peito, Ferreirinha disputou 20 partidas oficiais, marcou 1 golo e conquistou 1 Título, a Taça Associação de Futebol do Porto.
Em 1960/61 rumou ao V. Guimarães, passou depois pelo Leixões S.C., voltou ao S.C. Braga e acabou por regressar ao F.C. Tirsense em 1965/66 onde jogou durante mais três épocas e onde se estreou como treinador ao acumular a função de jogador e treinador no decorrer da temporada de 1967/68. Em 1968/69 transferiu-se para o F.C. Famalicão onde esteve mais três épocas também na condição de jogador/treinador e foi no clube famalicense que terminou a sua carreira de futebolista.
A partir da temporada de 1974/75 assumiu a carreira de treinador a tempo inteiro e passou a comandar o G.D. Riopele. Passou depois por vários clubes da região norte do país, até que na temporada de 2001/02 regressou ao F.C. Tirsense, o que foi a sua ultima época no mundo do futebol.


Palmarés
1 Taça Associação de Futebol do Porto

29 de julho de 2019

Maciel

Maciel Lima Barbosa da Cunha nasceu no dia 29 de Novembro de 1978 em Caxias do Sul, Brasil.
Começou por jogar futebol ainda criança no E.C. Guarani. Passou depois pelo Ituano F.C., União São João Esporte Clube, mais conhecido como União São João de Araras, Bangu A.C. e Volta Redonda F.C., onde se estreou como sénior.
No verão de 2001 chegou a Portugal para jogar no União Desportivo de Leiria. O Clube da cidade do Lis era treinado na época por José Mourinho. Maciel esteve duas temporadas e meia nos leirienses onde foi sempre um dos jogadores mais importantes e quase sempre titular. E não tardou a que os grandes clubes de Portugal mostrassem interesse nos seus serviços.
Em Janeiro de 2004 foi contratado pelo F.C. Porto.
Nos azuis e brancos reencontrou José Mourinho, que foi o principal responsável pela sua contratação e também vários jogadores que tinham sido seus companheiros no U.D. Leiria, como: Derlei, Tiago, Nuno Valente e Hugo Almeida.
A estreia de Maciel com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 10 de Janeiro de 2004 em Paços de Ferreira onde os portistas derrotaram a equipa local por 2-0 no Estádio da Mata Real, numa partida que contou para a 17ª jornada do Campeonato Nacional de 2003/04.
Na jornada seguinte e sete dias depois, os azuis e brancos voltaram a jogar como visitante e defrontaram o S.C. Braga que venceram por 3-0 com Maciel a marcar o seu primeiro golo de Dragão ao peito ao ser o autor do segundo tento.
No final dessa época, Maciel sagrou-se Campeão Nacional e viu os seus companheiros a serem Campeões Europeus, um título onde não pôde contribuir pois já tinha jogado pelo U.D. Leiria na Taça UEFA, ainda assim teve direito a medalha de Campeão Europeu oferecida pelo Presidente Jorge Nuno Pinto da Costa. Mesmo sem ter participado na caminhada vitoriosa Maciel era um dos mais felizes, como mais tarde recordou: “Nesse dia tinha comentado com o Carlos Alberto que ele ia fazer um golo. Via-se na cara de cada jogador que poderia vir qualquer clube. Naquele dia, não tinha como sairmos de lá sem o título. Vi o jogo na bancada e depois, fui para dentro do campo. Abrimos champanhe. Foi um sonho. Nem dava para distinguir quem jogou de quem não jogou. A felicidade era a mesma. O Jorge Costa e o Vítor Baía estavam em final de carreira e via-se a alegria deles de ser a última coisa que poderiam conquistar depois de já terem ganho tudo”.
Na temporada seguinte começou por vencer a Supertaça Cândido de Oliveira, com o F.C. Porto a vencer o S.L. Benfica por 1-0 no Estádio Municipal de Coimbra em Agosto de 2004. Depois apenas participou em duas partidas, uma a contar para o Campeonato Nacional e a outra para a Taça de Portugal.
Maciel esteve um ano ao serviço do F.C. Porto. Participou em 23 jogos oficiais, marcou 3 golos e conquistou 2 títulos. Fica na história de um dos melhores planteis dos Dragões.
Em 2005 regressa ao Brasil para jogar, por empréstimo, no C.A. Paranaense. Na temporada de 2005/06 e ainda emprestado volta ao U.D. Leiria e na época seguinte e de novo por empréstimo ingressa no S.C. Braga. Em 2007/08 é contratado de novo pelo U.D. Leiria onde disputa 13 partidas oficiais e é transferido para os gregos do A.C. Skoda Xanthi, mas a felicidade não o acompanhou e depois de 4 jogos realizados decide regressar ao Brasil em definitivo, onde jogou em clubes de menor dimensão entre o ano de 2008 e 2015, ano em que colocou um ponto final na sua carreira de futebolista.

Palmarés
1 Campeonato Nacional 1ª Divisão (Portugal)
1 Supertaça Cândido de Oliveira

22 de julho de 2019

Peixe

Emílio Manuel Delgado Peixe nasceu no dia 16 de Janeiro de 1973 na Nazaré.
Foi no G.D. Os Nazarenos, que começou a jogar futebol quando contava dez anos de idade, esteve três anos no clube da sua terra até que em 1986 rumou ao Sporting C.P.. No clube de Alvalade fez toda a sua formação de jogador e depois de ter passado por todos os escalões de futebol júnior integrou o plantel principal dos Leões na temporada de 1991/92. Permaneceu seis épocas no clube leonino, com um empréstimo de meio ano ao Sevilha F.C. em 1995. Ao serviço do Sporting C.P. conquistou a Taça de Portugal na temporada de 1994/95 e também a Supertaça Cândido de Oliveira em 1995.
Na época de 1997/98 foi contratado pelo Futebol Clube do Porto.
A sua estreia com a camisola dos Dragões teve lugar no Estádio das Antas no dia 10 de Maio de 1998 quando os portistas receberam e venceram o S.C. Salgueiros por 7-2, num jogo a contar para a 33ª jornada do Campeonato Nacional de 1997/98. Peixe entrou ao 70 minutos de jogo para o lugar de Doriva e apenas disputou esses 20 minutos no campeonato mas foi o bastante para se sagrar Campeão Nacional.
Quanto aos golos, Peixe apenas marcou um nas quatro temporadas em que jogou de azul e branco. Esse golo aconteceu no jogo da 25ª jornada do Campeonato Nacional de 1998/99 quando o F.C. Porto recebeu no Estádio das Antas o U.D. Leiria e venceu por 3-1, Peixe apontou o terceiro golo dos Dragões ao 82 minutos com um remate quase do meio campo.
Peixe esteve quatro temporadas ao serviço do F.C. Porto e venceu por duas vezes o Campeonato Nacional, conquistou também duas Taças de Portugal e uma Supertaça Cândido de Oliveira. Apesar de não ter sido um titular indiscutível foi sempre um jogador que cumpriu e que dava solidez ao meio-campo portista e deixou o seu nome no plantel que conquistou o Penta-Campeonato.
Em 2001/02 transferiu-se para o F.C. Alverca. Na temporada seguinte ingressou no S.L. Benfica e em 2003/04 rumou ao U.D. Leiria onde fez quatro jogos e deu por terminada a sua carreira de futebolista no final dessa época.
Peixe foi internacional por Portugal e disputou 12 jogos oficiais com a camisola das Quinas. Esteve presente nos Jogos Olímpicos de 1996 onde participou em 5 partidas.
Em 2008 Peixe foi convidado pela Federação Portuguesa de Futebol a assumir o comando técnico dos juniores sub-15. Mais de dez anos depois, mantem-se como treinador ao serviço da F.P.F. onde já passou por vários escalões da formação.

Palmarés
2 Campeonatos Nacionais 1ª Divisão (Portugal)
3 Taças de Portugal
2 Supertaças Cândido de Oliveira

15 de julho de 2019

Ibson

Ibson Barreto da Silva nasceu no dia 7 de Novembro de 1983 em Niterói, no estado do Rio de Janeiro, Brasil.
Deu os primeiros paços no mundo do futebol num pequeno clube da sua localidade, o C.E. Mauá. Aos 9 anos entrou para as escolinhas do C.R. Flamengo, passou por todos os escalões de formação do clube de Gávea até passar à categoria de sénior no final do ano de 2002 e assim na temporada seguinte já integrou o plantel principal do emblema do Rio de Janeiro. Um ano e meio foi o que precisou para se afirmar como titular e um dos melhores jogadores do C.R. Flamengo, tendo ajudado na conquista do Campeonato Carioca de 2004. O assédio dos grandes clubes, principalmente europeus, era cada vez maior e Ibson acabou por deixar o clube brasileiro nos primeiros dias de 2005.
Em Fevereiro de 2005 foi contratado pelo Futebol Clube do Porto.
A sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 5 de Fevereiro de 2005 no Estádio António Coimbra da Mota no Estoril onde os portistas venceram o G.D. Estoril Praia por 2-1, num jogo a contar para a 20ª jornada do Campeonato Nacional de 2004/05.
Ibson representou o F.C. Porto durante duas temporadas. Começou em grande ao conquistar a titularidade na equipa orientada na altura por José Couceiro, mas foi perdendo aos poucos protagonismo devido a várias lesões que o impediram de mostrar de forma regular todo o seu talento.
Enquanto jogou de Dragão ao peito, Ibson conquistou 4 Títulos: 2 Campeonatos Nacionais (2005/06 e 2006/07), 1 Taça de Portugal (2005/06) e 1 Supertaça Cândido de Oliveira (2005/06). Disputou 57 partidas oficiais e apontou 2 golos.
Em Julho de 2007 regressou ao C.R. Flamengo emprestado pelo F.C. Porto. Esteve três anos ao serviço dos cariocas e venceu o Campeonato Carioca de 2007, 2008 e 2009, assim como o Campeonato Brasileiro de 2009. Nesse ano de 2009 terminou o seu empréstimo ao C.R. Flamengo e o F.C. Porto acordou a sua transferência em definitivo com o F.K. Spartak Moscovo, esteve na Rússia até 2011 altura em que voltou ao Brasil para jogar no Santos F.C. onde ganhou o Campeonato Paulista de 2011 e 2012, a Copa Libertadores da América de 2011 e a Recopa Sudamericana de 2012. Ainda em 2012 regressou ao C.R. Flamengo onde jogou durante um ano. Em 2013 foi contratado pelo S.C. Corinthians onde voltou a conquistar o Campeonato Paulista e a Recopa Sudamericana. Em 2014 voltou à Europa, mais precisamente a Itália para representar o Bolonha F.C. onde disputou apenas dez jogos oficiais, ainda nesse ano de 2014 retornou ao Brasil para vestir a camisola do Sport Club do Recife. Em 2015 rumou aos Estados Unidos para jogar no Minnesota United F.C. durante quatro anos. No ano de 2019 voltou uma vez mais ao Brasil para jogar no Tombense F.C.

Palmarés
1 Copa Libertadores da América
2 Recopa Sudamericana
2 Campeonatos Nacionais 1ª Divisão (Portugal)
1 Campeonato Brasileiro
1 Taça de Portugal
1 Supertaça Cândido de Oliveira
4 Campeonatos Cariocas
3 Campeonatos Paulistas

7 de julho de 2019

Guedes

Manuel Fernando de Azevedo Guedes nasceu no dia 2 de Maio de 1953 em Gondomar.
Depois de ter passado pelos escalões de formação do Futebol Clube do Porto, Guedes integrou o plantel principal dos portistas na temporada de 1972/73.
A sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 11 de Setembro de 1972 no Estádio das Antas onde os portistas receberam o Sporting C.P. num jogo a contar para a 1ª jornada do Campeonato Nacional da época de 1972/73 e que os leoninos venceram por 1-0.
Guedes jogou de Dragão ao peito durante duas temporadas, tendo disputado 72 jogos oficiais.
Apesar de não ter conquistado nenhum título, marcou presença em alguns jogos que ficaram na história dos Dragões, como as duas partidas da 1ª eliminatória da Taça UEFA de 1972/73 em que o F.C. Porto derrotou o F.C. Barcelona, primeiro no Estádio das Antas por 3-1 e sete dias mais tarde nova vitória doa azuis e brancos por 1-0 em pleno Camp Nou.
Em 1974/75 Guedes rumou ao Leixões S.C. Na temporada seguinte ingressou no S.C. Beira-Mar onde esteve dois anos. Em 1977/78 transferiu-se para o Varzim S.C. tendo representado o clube Poveiro por quatro épocas. Em 1981/82 foi contratado pelo S.C. Braga, vestiu a camisola dos arsenalistas durante cinco temporadas. Na época de 1986/87 jogou no A.D. São Pedro da Cova e na temporada seguinte representou o Gondomar S.C. onde terminou a sua carreira de futebolista no final da época de 1987/88.

1 de julho de 2019

Lipo Herczka

Lipo Herczka nasceu no dia 19 de Novembro de 1904 em Budapeste, antigo império Austro-húngaro, hoje Hungria.
Nos seus tempos de futebolista jogou na posição de ponta de lança e passou pelos alemães do Essener Turnerbund, pelos húngaros do M.T.K. Budapeste F.C. e ainda pelos espanhóis do Real Sociedad.
Foi no clube de San Sebastián que Lipo Herczka começou a carreira de treinador, quando decorria o ano de 1923 e orientou os bascos durante três temporadas, tendo ganho o Campeonato da Biscaia em 1925/26. Passou depois dois anos pelo Athletic C.B. e voltou a vencer o Campeonato da Biscaia nesses dois anos. Treinou duas épocas o Sevilha F.C., onde venceu o Campeonato Espanhol da Segunda Divisão em 1928/29 e o Campeonato da Andaluzia de 1928/29 e 1929/30. Em 1930/31 ingressou no Real Madrid C.F. e levou os madrilenos à conquista do Campeonato Espanhol na temporada seguinte. Passou depois duas épocas no Hércules de Alicante C.F. e em 1934/35 transferiu-se para o Granada C.F. Na temporada seguinte rumou a Portugal para treinar o S.L. Benfica, onde venceu o Campeonato Nacional por três vezes (1935/36, 1936/37 e 1937/38). Em 1939/40 assumiu o comando técnico do C.F. Belenenses e na época seguinte passou a treinar a Académica de Coimbra, tendo vencido o Campeonato de Coimbra.
No início da temporada de 1942/43 chegou ao Futebol Clube do Porto.
A sua estreia no comando dos Dragões aconteceu no dia 11 de Outubro de 1942 no Estádio do Bessa onde os portistas venceram o Boavista F.C. Por 3-0, no jogo da 1ª jornada do Campeonato do Porto de 1942/43.
Lipo Herczka orientou o F.C. Porto durante três temporadas e levou os azuis e brancos à conquista do Campeonato do Porto nessas três épocas.
Nos três anos em que trabalhou no F.C. Porto, comandou os Dragões em 93 partidas oficiais, conseguiu 54 vitórias e 11 empates.
Na época seguinte rumou ao G.D. Estoril, regressou ao S.L. Benfica em 1947/48 e na temporada de 1948/49 assumiu o comando do G.U. Sport de Montemor onde esteve durante três épocas até falecer no dia 14 de Março de 1951. É também em Montemor-o-Novo que foi enterrado, no Cemitério de São Brissos.

Palmarés como treinador
3 Campeonatos Nacionais 1ª Divisão (Portugal)
1 Campeonato de Espanha 1ª Divisão
1 Campeonato de Espanha 2ª Divisão
3 Campeonatos do Porto
3 Campeonatos da Biscaia
2 Campeonatos da Andaluzia
1 Campeonato de Coimbra

24 de junho de 2019

Filipe

Filipe Augusto de Almeida Monteiro nasceu no dia 16 de Maio de 1989 em Cidade Tiradentes, um distrito do município de São Paulo, Brasil.
Quando tinha 10 anos de idade a sua família mudou-se para Mogi das Cruzes, e foi nessa cidade do município paulista que Filipe começou a jogar futebol ao representar o A.D.C. Valtra, um clube criado pelos trabalhadores da empresa finlandesa de tratores Valtra. Filipe jogou nesse clube nos anos de 2007 e 2008. Em 2009 mudou-se para o União F.C. Mogi das Cruzes onde esteve outros dois anos e onde passou definitivamente a jogar como defesa central deixando a posição de médio. Foi também nessa altura que resolveu passar a conciliar o futebol com o trabalho, ao fazer entregas de produtos alimentares em restaurantes, numa empresa da família da sua namorada.
Em 2011 foi contratado pelo C.A. Bragantino. No ano seguinte transferiu-se para o S.C. Corinthians onde jogou durante cinco anos, tendo conquistado o Mundial de Clubes em 2012, a Recopa Sudamericana em 2013 e o Campeonato do Brasil em 2015.
Em Maio de 2016 foi contratado pelo Futebol Clube do Porto.
Estreou-se de Dragão ao peito no dia 12 de Agosto de 2016 no Estádio dos Arcos onde os portistas visitaram e venceram o Rio Ave F.C. por 3-1, no jogo da 1ª jornada do Campeonato Nacional de 2016/17.
O primeiro golo que marcou de azul e branco foi “apenas” 11 dias depois quando em Itália o F.C. Porto derrotou o A.S. Roma por 3-0, com Filipe a abrir o marcador aos 8 minutos, numa partida que contou para a 2ª mão do Play-Off da Liga dos Campeões de 2016/17.
Foram três as épocas que Filipe esteve ao serviço do F.C. Porto, sempre como titular e mostrando o melhor defesa central a atuar em Portugal, como comprova e eleição da UEFA da época de 2016/17 e na temporada seguinte a atribuição do prémio do site Goal Point.
Nessas três épocas, Filipe disputou 142 jogos oficiais, marcou 11 golos e conquistou 2 títulos. Sagrou-se Campeão Nacional em 2017/18 e ganhou a Supertaça Cândido de Oliveira de 2018/19.
Em 2019/20 transferiu-se para o Atlético de Madrid.

Palmarés
1 Campeonato do Mundo de Clubes
1 Recopa Sudamericana
1 Campeonato Nacional 1ª Divisão (Portugal)
1 Campeonato do Brasil
1 Supertaça Cândido de Oliveira

17 de junho de 2019

Henrique de Almeida

Henrique de Almeida foi um dos primeiros futebolistas do Futebol Clube do Porto.
No ano de 1906, José Monteiro da Costa pegou no projeto iniciado pelo seu amigo António Nicolau de Almeida e refundou o F.C. Porto, depois rapidamente conseguiu reunir um grupo de atletas que fizeram parte desse seu sonho. Foi assim que Henrique de Almeida se tornou um dos primeiros praticantes de futebol da história dos Dragões.
A permanência de Henrique de Almeida no F.C. Porto foi breve mas o bastante para deixar o seu nome no livro de honra do principal clube da cidade do Porto.

9 de junho de 2019

Layún

Miguel Arturo Layún Prado nasceu no dia 25 de Junho de 1988 em Córdoba, México.
Estreou-se a nível profissional com apenas 17 anos no Querétano F.C. na temporada de 2005/06. Na época seguinte mudou de ares e passou a defender as cores do Club Tijuana. No ano de 2007 transferiu-se C.D. Veracruz. Em verão de 2009 rumou à Europa, mais concretamente a Itália, para jogar no Atalanta B.C., tornou-se no primeiro mexicano a jogar no campeonato italiano, no entanto não foi feliz em terras transalpinas e regressou ao México no final desse mesmo ano para ingressar no C.F. América, jogou no emblema da capital mexicana durante cinco anos e venceu o Campeonato Clausura do México de 2013 e o Campeonato Apertura do México em 2014. Na época de 2014/15 voltou á Europa, mas desta vez a Inglaterra, para representar o Watford F.C.
No início da temporada de 2015/16 ingressou por empréstimo no Futebol Clube do Porto.
A sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 12 de Setembro de 2015 no Estádio Municipal de Arouca onde os portistas a jogar como visitante derrotaram o F.C. Arouca por 3-1, num jogo a contar para a 4ª jornada do Campeonato Nacional de 2015/16.
Dez partidas depois Layún marcou o seu primeiro golo ao serviço do F.C. Porto, um golo que ajudou a confirmar a vitória, já que os Dragões venceram por 3-1 os israelitas do Maccabi Tel Aviv no Estádio Sammy Ofer, num jogo que valeu para a 4ª jornada do Grupo G da Liga dos Campeões de 2015/16.
Layún foi um dos principais futebolistas do plantel portista nessa temporada de 2015/16, assumiu a titularidade, tornou-se no jogador com mais assistências para golo dos azuis e brancos e convenceu os dirigentes dos Dragões a avançarem para a sua contratação, o que aconteceu no final dessa temporada, no entanto na época seguinte perdeu um pouco da influência que tinha no onze inicial dos Dragões e na temporada de 2017/18 deixou de ser primeira opção e acabou por ser emprestado em Janeiro de 2018 aos espanhóis do Sevilha F.C.
Miguel Layún esteve ao serviço do F.C. Porto durante duas épocas e meia, nesse período de tempo disputou 80 jogos oficiais, marcou 11 golos e sagrou-se Campeão Nacional em 2017/18.
O seu primeiro jogo com a camisola do Sevilha F.C. aconteceu em Fevereiro e representou o emblema da Andaluzia até Maio. Em Julho foi contratado pelo Villarreal C.F.. Em Janeiro de 2019 voltou ao México para actuar no C.F. Monterrey.
Layún é Internacional pelo México e já representou a selecção azteca diversas vezes, tendo marcado 6 golos. Conquistou a CONCACAF Cup em 2015/16 e a Gold Cup 2016, esteve presento no Campeonato do Mundo do Brasil em 2014 e na Rússia em 2018.

Palmarés
1 Taça CONCACAF (Selecções)
1 Gold Cup (Selecções)
1 Campeonato Nacional 1ª Divisão (Portugal)
1 Campeonato Apertura do México
1 Campeonato Clausura do México

2 de junho de 2019

Ricardo Pereira

Ricardo Domingos Barbosa Pereira nasceu no dia 6 de Outubro de 1993 em Lisboa.
Com oito anos começou a jogar futebol no C.F. Benfica. Em 2004 ingressou nos juniores do Sporting C.P. onde esteve durante seis anos, já em 2010 passou pelos escalões de formação do Associação Naval 1º de Maio e na temporada seguinte rumou ao V. Guimarães onde começou a jogar nos juniores mas depressa passou a fazer parte do plantel principal dos vitorianos, tendo representado os vimaranenses durante duas épocas e conquistou a Taça de Portugal de 2012/13 com uma vitória na final contra o S.L. Benfica por 2-1 onde marcou o segundo golo dos vitorianos.
No início da temporada de 2013/14 foi contratado pelo Futebol Clube do Porto.
A sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 12 de Agosto de 2013 no estádio Municipal de Aveiro onde a equipa B do F.C. Porto defrontou e venceu o S.C. Beira-Mar por 3-2, num jogo que contou para a 1ª jornada do Campeonato Nacional da 2ª Liga de 2013/14.
Oito dias depois estreou-se na equipa principal portista, desta vez o jogo aconteceu no Estádio do Bonfim, em Setúbal, onde os portistas venceram o Vitória F.C. por 3-1 numa partida a contar para a 1ª jornada do Campeonato Nacional de 2013/14.
O primeiro golo que marcou de Dragão ao peito aconteceu no jogo da 24ª jornada, no Campeonato Nacional da 2ª Liga de 2013/14 contra o Portimonense S.C. na vitória dos azuis e brancos por 2-0, com Ricardo a apontar o ultimo golo da partida aos 48 minutos.
Ricardo Pereira nunca foi um titular indiscutível e foi alternando entre a equipa principal e a formação B dos Dragões nas duas primeiras temporadas em que esteve ao serviço do F.C. Porto. Nas épocas de 2015/16 e 2016/17 jogou, por empréstimo, nos franceses do O.G.C. Nice onde passou a ser um dos principais jogadores do plantel do clube gaulês. Na temporada de 2017/18 regressou ao F.C. Porto, assumindo um papel predominante na equipa de Sérgio Conceição e no final da época sagrou-se Campeão Nacional. Essa foi aliás a sua última temporada com a camisola do F.C. Porto.
Ricardo nas três temporadas em que esteve ao serviço dos Dragões disputou 95 partidas oficiais, marcou 6 golos e conquistou 1 Título.
Em Maio de 2013 transferiu-se para os britânicos do Leicester City F.C..

Palmarés
1 Campeonato Nacional 1ª Divisão (Portugal)
1 Taça de Portugal

27 de maio de 2019

Troféu Pinga

O Troféu Pinga era um galardão que premiava os atletas do Futebol Clube do Porto que mais se destacavam nas mais diversas modalidades do clube.
Criado pela Comissão Pró-Sede, uma organização que pretendia reunir fundos para a aquisição de uma sede social do clube azul e branco, o troféu foi instituído em 1963 e passou a ser atribuído no ano seguinte.
O nome do troféu foi uma forma de homenagear Artur de Sousa “Pinga”, que faleceu no ano de 1963 e que foi um dos melhores futebolistas dos Dragões.
Entre 1964 e 1971 foram 66 os troféus entregues a desportistas das seguintes modalidades: Andebol, Atletismo, Basquetebol, Bilhar, Ciclismo, Futebol, Ginástica, Hóquei em Campo, Hóquei em Patins, Natação, Pesca Desportiva, Ténis de Mesa, Voleibol e Xadrez.
O troféu em bronze representa um atleta de pé a erguer uma tocha olímpica e foi concebida por Henrique Moreira, o mesmo autor da estátua “A Menina Nua”, que todos podem ver na Avenida dos Aliados.
No dia 7 de Dezembro de 1964, no Palácio de Cristal (Pavilhão Rosa Mota), foi realizada a primeira cerimónia de entrega do Troféu Pinga.

20 de maio de 2019

Luís Teles Roxo

Luís Teles Roxo nasceu no dia 10 de Outubro de 1942 na cidade do Porto.
Sócio do Futebol Clube do Porto desde a infância, foi nos primeiros anos da década de 1970 que passou a servir os Dragões, primeiro no andebol como seccionista adjunto e mais tarde director da mesma secção em 1976. Liderou também o departamento de Voleibol e foi um dos principais responsáveis à abertura de equipas femininas nessa modalidade.
Em 1980 substituiu Jorge Nuno Pinto da Costa como director do departamento de futebol, cargo que ocupou durante dois anos, os últimos da presidência de Américo de Sá. Em 1984 e já com Pinto da Costa como presidente portista, Luís Teles Roxo voltou a liderar o futebol profissional dos Dragões, chegando mesmo a vice-presidente em 1986.
Sob o seu comando o F.C. Porto sagrou-se Campeão Nacional em 1984/85, 1985/86 e 1987/88, conquistou a Taça de Portugal em 1987/88, venceu a Supertaça Cândido de Oliveira de 1984 e 1986. Aos títulos nacionais os portistas acrescentaram as conquistas internacionais e depois da primeira final europeia em 1984 na Taça dos Clubes Vencedores das Taças, os Dragões sagraram-se Campeões Europeus e venceram a Taça Intercontinental em 1987 e conquistaram a Supertaça Europeia no ano seguinte.
No ano de 1985 foi aprovado em assembleia geral como Sócio Honorário do F.C. Porto. Em 1987 foi eleito o dirigente portista do ano e dessa forma foi-lhe entregue o Dragão de Ouro, numa cerimónia que teve lugar no Salão Árabe do Palácio da Bolsa no dia 28 de Novembro.
Luís Teles Roxo deixou o F.C. Porto em 1988, mas continuou ligado ao seu clube de sempre como membro do Conselho Superior. No dia 25 de Dezembro de 1991 foi vítima de um acidente de viação.
O F.C. Porto para homenagear um dos seus mais dedicados dirigentes de sempre, atribuiu-lhe o Dragão de Honra, a título póstumo.

12 de maio de 2019

Laureta

Alfredo Magalhães da Silva Rodrigues (Laureta) nasceu no dia 18 de Dezembro de 1961 em Azurém.
Fez toda a sua formação de futebolista nas escolas do V. Guimarães e no final da temporada de 1979/80 passou a sénior, foi depois emprestado durante uma época ao S.C. Mirandela e regressou à cidade berço para integrar o plantel principal dos vitorianos na temporada de 1981/82. Esteve durante quatro épocas ao serviço dos vimaranenses, o mesmo clube onde também tinha jogado o seu avô e o seu pai, e foi do avô, Francisco Rodrigues, que surgiu a alcunha Laureta já que a sua mãe se chamava: Laura.
Laureta sempre mostrou brilhantismo na equipa do V. Guimarães e desde cedo passou a ter os olheiros dos maiores clubes nacionais em si.
No início da temporada de 1985/86 foi contratado pelo Futebol Clube do Porto.
A sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 25 de Agosto de 1985 no Estádio das Antas onde os portistas receberam e venceram o S.L. Benfica por 2-0, num jogo a contar para a 1ª jornada do Campeonato Nacional de 1985/86.
O primeiro golo que apontou com a camisola azul e branca aconteceu no Estádio das Antas quando o F.C. Porto recebeu e venceu o F.C. Ajax por 2-0, numa partida que contou para a 1ª mão da 1ª eliminatória da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1985/86, Laureta foi titular e abriu o marcador aos 4 minutos de jogo.
Na sua primeira época ao serviço do F.C. Porto, Laureta sagrou-se Campeão Nacional, disputou 26 jogos oficiais e marcou 2 golos. Na temporada seguinte apenas foi utilizado em 10 partidas oficiais, em parte por culpa de uma grave lesão sofrida em Março, dez dias depois de ter sido titular no jogo contra o Brondby I.F. a contar para a 1ª mão dos quartos-de-final da Taça dos Clubes Campeões Europeus, jogo que os Dragões venceram por 1-0 no Estádio das Antas na caminhada para o título de Campeão Europeu.
Nas duas épocas que Laureta representou o F.C. Porto disputou 36 jogos oficiais, marcou 2 golos e conquistou 2 títulos.
Em 1987/88 Laureta transferiu-se para o S.C. Braga, no clube bracarense esteve quatro temporadas onde foi sempre um dos jogadores mais utilizados. Em 1991/92 rumou a Barcelos para jogar no Gil Vicente F.C. durante três anos. Na época de 1994/95 vestiu a camisola da Académica de Coimbra e no final dessa temporada colocou um ponto final na sua carreira de futebolista.

Palmarés
1 Taça dos Clubes Campeões Europeus
1 Campeonato Nacional 1ª Divisão (Portugal)

5 de maio de 2019

Nélson

Fernando Nélson Jesus Vieira Alves nasceu no dia 5 de Novembro de 1971 em Rio Tinto.
Foi no S.C. Rio Tinto que começou a jogar futebol até que em 1983 chega aos juniores do Futebol Clube do Porto para sair em 1988 e rumar aos sub-19 do S.C. Salgueiros onde fez mais dois anos de formação, passando a sénior no final da época de 1989/90. Na temporada seguinte fez parte do plantel principal dos salgueiristas sendo um dos jogadores mais em destaque o que lhe valeu a transferência para o Sporting C.P. na época de 1991/92. Em Alvalade, Nélson depressa agarrou a titularidade na equipa leonina e nas cinco temporadas em que esteve ao serviço dos Leões foi sempre um dos jogadores mais utilizados e em 1994/95 ajudou a conquistar a Taça de Portugal e a Supertaça Candido de Oliveira em 1995. Em 1996/97 rumou a Inglaterra para jogar no Aston Villa F.C., onde esteve dois anos.
No início da época de 1998/99 foi contratado pelo Futebol Clube do Porto.
A sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 14 de Novembro de 1998 no Estádio Capitão César Correia em Campo Maior, onde os portistas visitaram e venceram o S.C. Campomaiorense por 2-0, num jogo que contou para a 11ª jornada do Campeonato Nacional de 1998/99.
No regresso a uma casa que já conhecia desde tenra idade, Nélson sagrou-se Campeão Nacional na sua primeira temporada de azul e branco, tendo participado apenas em quatro jogos oficiais. Na época seguinte e já com 14 partidas realizadas, ajudou a conquistar a Taça de Portugal, troféu que voltou a vencer em 2000/01 onde foi utilizado por 34 vezes ao longo da temporada. Apesar da conquista de um Campeonato Nacional e das duas Taças de Portugal a estadia de Nélson no F.C. Porto não foi propriamente feliz já que foi atormentado por inusitadas lesões.
Em 2002/03 transferiu-se para o V. Setúbal, clube onde terminou a carreira de futebolista no final dessa época.
Nélson foi internacional por Portugal e vestiu a camisola das Quinas em 10 ocasiões.
Em 2004 aceitou o convite do S.C. Rio Tinto para ser Vice-Presidente e mais tarde chegou a Presidente, cargo que ocupou até 2008.

Palmarés
1 Campeonato Nacional 1ª Divisão (Portugal)
3 Taças de Portugal
1 Supertaça Cândido de Oliveira

28 de abril de 2019

Latapy

Russell Nigel Latapy nasceu no dia 2 de Agosto de 1968 em Port of Spain, capital de Trindade e Tobago.
Começou a jogar futebol na Liga de Futebol da Escola Secundária de Trindade o Tobago tendo sido convocado para as seleções de sub-16 e sub-19. Com 19 anos e já como sénior, ingressou no United Petrotrin. Em 1988 rumou à Jamaica para representar o Portmore United F.C..
Na temporada de 1990/91 chegou a Portugal para jogar na Académica de Coimbra, na Briosa, Latapy permaneceu quatro épocas e foi um dos jogadores que mais se destacou, sendo também um dos que mais jogos realizou e nesse sentido depressa começou a ter os maiores clubes nacionais atentos ao seu desempenho.
No início da temporada de 1994/95 foi contratado pelo Futebol Clube do Porto.
A sua estreia com a camisola azul e branca aconteceu no dia 6 de Novembro de 1994 quando no Estádio das Antas os portistas receberam e venceram o V. Guimarães por 3-0, numa partida a contar para a 10ª jornada do Campeonato Nacional de 1994/95. Latapy substituiu Secretário aos 80 minutos.
O primeiro golo que marcou ao serviço do F.C. Porto foi nos quartos-de-final da Taça de Portugal na visita ao Leça F.C. em que os Dragões venceram por 4-0 e Latapy apontou o terceiro golo aos 50 minutos.
Logo na primeira temporada de azul e branco Latapy venceu a Supertaça Cândido de Oliveira e sagrou-se Campeão Nacional, disputou 21 jogos oficiais e marcou 2 golos. Na época seguinte fez mais jogos e marcou mais golos, foram 35 as partidas oficiais em que participou e 5 os golos que marcou e no final voltou a sagrar-se Campeão Nacional.
Latapy esteve duas temporadas ao serviço do F.C. Porto, nesses dois anos realizou 56 jogos oficiais, marcou 7 golos e conquistou 3 títulos.
Em 1996/97 transferiu-se para o Boavista F.C., no clube do Bessa esteve durante duas épocas e venceu por uma vez a Taça de Portugal e a Supertaça Cândido de Oliveira. Em 1998/99 rumou à Escócia para jogar no Hibernian F.C. onde permaneceu três temporadas. 2001/02 Mudou-se para o Rangers F.C. e Ganhou a Taça da Liga da Escócia nessa mesma temporada. Depois teve uma breve passagem pelo Dundee United F.C. e entre 2003 a 2008 representou o Falkirk F.C.. Em 2009 regressou ao seu país e ainda jogou no Morvant Caledonia United. Em 2011/12 voltou à Escócia para vestir a camisola do Edinburg City F.C., clube onde terminou a sua carreira de futebolista.
Latapy abraçou depois a carreira de treinador eainda em 2009 foi convidado a fazer parte da equipa técnica da Selecção Nacional de Trindade e Tobago como treinador adjunto e passou a técnico principal ainda nesse ano de 2009 deixando o posto em 2011. No início do ano de 2014 regressou ao Boavista F.C. para fazer parte da equipa técnica do emblema axadrezado, mas nesse mesmo ano voltou à Escócia para ser treinador adjunto no Inverness F.C. onde esteve duas temporadas. Em 2017 voltou a trabalhar como treinador adjunto na Selecção de Trindade e Tobago, cargo que ocupa atualmente.
Latapy foi internacional e vestiu a camisola de Trindade e Tobago por 80 vezes tendo marcado 29 golos. Esteve presente no Campeonato do Mundo de 2006.

Palmarés
2 Campeonatos Nacionais 1ª Divisão (Portugal)
1 Taça de Portugal
2 Supertaças Cândido de Oliveira
1 Taça da Liga da Escócia

22 de abril de 2019

Taí

António Carlos Sousa Laranjeira Lima Taí nasceu no dia 11 de Agosto de 1948 em Amarante.
Começou a jogar futebol no clube da sua terra, o Amarante F.C. e depois de passar pelos escalões de formação do emblema Alvi-Negro e já como sénior ingressou na Associação Académica de Coimbra em 1969. Na temporada seguinte rumou ao Boavista F.C. onde fez seis épocas consecutivas, tendo conquistado por duas vezes a Taça de Portugal nas temporadas de 1974/75 e 1975/76.
Taí que ocupava a posição de médio, era por essa altura um dos jogadores mais importantes dos axadrezados e sem surpresa tinha já os maiores clubes nacionais interessados na sua contratação.
No início da temporada de 1976/77 foi contratado pelo Futebol Clube do Porto.
A sua estreia com a camisola dos Dragões teve lugar no Estádio das Antas, no dia 4 de Setembro de 1976, quando os portistas receberam e venceram o Portimonense S.C. por 3-0, numa partida a contar para a 1ª jornada do Campeonato Nacional de 1976/77.
O primeiro golo que marcou ao serviço do F.C. Porto foi no jogo da 28ª jornada do Campeonato Nacional de 1976/77, quando os Dragões receberam e golearam o C.F. Belenenses por 8-0, em que Taí abriu o marcador aos 12 minutos de jogo.
Taí jogou duas épocas no F.C. Porto. Na primeira temporada venceu a Taça de Portugal e na seguinte sagrou-se Campeão Nacional. No total, disputou 27 partidas oficiais e marcou 2 golos.
Na época de 1978/79 regressou ao Boavista F.C. tendo vestido a camisola de xadrez por quatro temporadas e ainda venceu por uma vez a Supertaça Cândido de Oliveira e conquistou a sua quarta Taça de Portugal. Em 1982/83 voltou ao Amarante F.C. tendo terminado a sua carreira de futebolista no final dessa mesma época.

Palmarés
1 Campeonato Nacional 1ª Divisão (Portugal)
4 Taças de Portugal
1 Supertaça Cândido de Oliveira

14 de abril de 2019

Nano

Juveniano Freitas Amorim, conhecido como Nano, foi um futebolista que representou o Futebol Clube do Porto na década de quarenta.
Chegou aos Dragões em 1945.
A sua estreia com a camisola azul e branca aconteceu no dia 8 de Abril de 1945 no Estádio do Lima, no Porto, onde os portistas receberam e venceram o V. Setúbal por 3-0, numa partida que valeu para a 18ª jornada do Campeonato Nacional da época de 1944/45.
Na temporada seguinte Nano ajudou os Dragões a conquistar o Campeonato do Porto, competição onde os azuis e brancos colecionaram goleadas, sobretudo contra o Ramaldense F.C. (8-3 e 14-0) e S.C. Salgueiros (10-1 e 10-3).
No final da época de 1945/46 Nano deixou os azuis e brancos.
Ao serviço do F.C. Porto disputou 11 jogos oficiais e conquistou 1 título.

Palmarés
1 Campeonato do Porto

8 de abril de 2019

Luís Retumba

Luís Retumba foi um dos primeiros futebolistas do Futebol Clube do Porto.
Atleta de alta qualidade e ao mesmo tempo muito versátil, pois foi praticante de natação, hipismo, automobilismo e ainda natação, modalidade em que ganhou vários Campeonatos Nacionais.
Luís Retumba foi também guarda-redes na equipa principal dos Dragões. Defendeu a baliza do F.C. Porto durante algum tempo e alternou entre a equipa principal e de reservas.
Depois de deixar o futebol continuou ligado ao clube azul e branco como dirigente.

31 de março de 2019

Mielcarski

Grzegorz Mielcarski nasceu no dia 19 de Março de 1971 em Chelmno, Polónia.
Depois de jogar nos escalões de formação do Orzel Chelmon ingressou no K.P. Poloni Bydgoszcz onde fez a sua estreia como sénior na temporada de 1987/88. Em 1989/90 transferiu-se para o Olimpia Poznan. Na época de 1992/93 rumou à Suíça para jogar no Servette F.C.. Na temporada seguinte voltou à Polónia para defender as cores do K.S. Górnik Zabrze. Em 1994/95 retornou ao Olimpia Poznan mas logo de seguida ingressou no Widzew Lódz.
No início da temporada de 1995/96 foi contratado pelo Futebol Clube do Porto.
A sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 6 de Agosto de 1995 no Estádio José Alvalade, em Lisboa, onde os portistas defrontaram o Sporting C.P. no jogo da 1ª mão da Supertaça Cândido de Oliveira que terminou empatado 0-0.
Mielcarski esteve ao serviço do F.C. Porto durante quatro temporadas. Na primeira época e quando se começava a afirmar na equipa portista, uma grave lesão acabou por o afastar largos meses dos relvados, recuperou e deu o seu contributo para se sagrar Campeão Nacional por 4 vezes, venceu 1 Taça de Portugal e 2 Supertaças Cândido de Oliveira.
De Dragão ao peito, Mielcarski disputou 56 partidas oficiais e marcou 11 golos. No final da temporada de 1998/99 deixou os Dragões.
Na época seguinte ingressou nos espanhóis do U.D. Salamanca. Em 2000/01 regressou à Polónia para jogar no M.K.S. Pogon Szczecin. Em 2001/02 transferiu-se para o A.E.K. de Atenas onde conquistou a Taça da Grécia. Na temporada seguinte estava de volta à Polónia para vestir a camisola do K.S. Amica Wronki, onde jogou duas temporadas, e deu por terminada a sua carreira de futebolista no final da temporada de 2003/04.
Mielcarski foi internacional pela Polónia, disputou 10 jogos oficiais e marcou 1 golo.

Palmarés
4 Campeonatos Nacionais 1ª Divisão (Portugal)
1 Taça de Portugal
1 Taça da Grécia
2 Supertaças Cândido de Oliveira

25 de março de 2019

Alexandre Lopes Martins

Alexandre Lopes Martins foi um dirigente do Futebol Clube do Porto inda nos primeiros anos de existência do clube azul e branco.
Desempenhou a difícil função de tesoureiro sempre com um grande sentido de responsabilidade, isto numa época em que o clube passava por difíceis situações financeiras.
Alexandre Lopes Martins foi também um dos mais asserimos defensores da ideia de construção do novo campo de jogos na Constituição e foi um dos homens mais influentes para a realização desse sonho.
Grande parte da sua vida foi dedicada ao F.C. Porto e esse amor clubístico foi herdado também pelos seus dois filhos, David Lopes Martins e João Lopes Martins, este ultimo um dos mais, senão mesmo o mais eclético atleta da história do F.C. Porto.

17 de março de 2019

Rolando Fonseca

Rolando Jorge Pires da Fonseca nasceu no dia 31 de Agosto de 1985 em São Vicente; Cabo Verde.
Com uma passagem pelas camadas jovens do S.C. Campomaiorense, entre 1999 e 2003, Rolando ingressou nos juniores do C.F. Belenenses no início da temporada de 2003/04 e logo na temporada seguinte integrou o plantel principal do clube de Belém onde jogou mais três temporadas. Foi durante esse período que passou a ser um dos defesas centrais nacionais de maior categoria e começou a ter os maiores clubes de olho em si.
Em 2008/09 transferiu-se para o Futebol Clube do Porto.
A estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no Estádio da Luz no dia 30 de Agosto de 2008, numa partida a contar para a 2ª jornada do Campeonato Nacional de 2008/09 e que terminou com um empate 1-1. O primeiro golo que apontou ao serviço dos portistas foi para a Liga dos Campeões de 2008/09 na deslocação do F.C. Porto à Ucrânia, onde defrontou e venceu o F.C. Dynamo Kyiv com Rolando a abrir o marcador aos 69 minutos, na partida que terminou com o resultado de 2-1.
Rolando esteve quatro épocas ao serviço do F.C. Porto, desde 2008/09 até 2011/12, no entanto ainda foi utilizado em duas partidas no início da temporada de 2012/13.
No tempo que passou ao serviço dos portistas, Rolando disputou 175 partidas oficiais e marcou 17 golos. Foi por quatro vezes Campeão Nacional (2008/09, 2009/10, 2010/11 e 2011/12), conquistou a Taça de Portugal por três ocasiões (2008/09, 2009/10 e 2010/11), ganhou a Supertaça Cândido de Oliveira por quatro vezes (2009, 2010, 2001 e 2012) e venceu a Liga Europa em 2010/11 quando o F.C. Porto venceu o S.C. Braga em Dublin por 1-0, no que foi a única final europeia disputada entre clubes portugueses.
Em 2012/13 Rolando esteve por empréstimo dos Dragões ao serviço dos italianos do S.S. Nápoles, na temporada seguinte e também por empréstimo, ingressou no F.C. Inter de Milão, novo empréstimo na época de 2014/15 mas desta vez na Bélgica ao serviço do R.S.C. Anderlecht. Em 2015/16 e já desvinculado do F.C. Porto, Rolando rumou a França para representar o Olympique de Marselha, clube de representa atualmente.
Rolando representou a Selecção Nacional por várias vezes, esteve presente no Campeonato do Mundo de 2012 na África do Sul e também no Campeonato da Europa de 2012 na Polónia/Ucrânia.

Palmarés
1 Liga Europa
4 Campeonatos Nacionais 1ª Divisão (Portugal)
3 Taças de Portugal
4 Supertaças Cândido de Oliveira

11 de março de 2019

Pratas

Carlos Joaquim Pratas nasceu no dia 1 de Janeiro de 1916 em Lisboa.
Começou por jogar futebol no Carcavelinhos F.C. e esteve no clube de Alcântara até ao final da época de 1939/40, tendo ajudado o emblema lisboeta a vencer por duas vezes o Campeonato Nacional da 2ª Divisão (1934/35 e 1938/39).
Em 1940/41 ingressou no Futebol Clube do Porto.
Estreou-se com a camisola dos Dragões no dia 20 de Outubro de 1940 no Campo da Constituição quando os portistas receberam e venceram o Boavista F.C. por 7-1, num jogo a contar para a 3ª jornada do Campeonato do Porto.
Era difícil a sua estreia ter corrido melhor, pois inaugurou o marcador logo no primeiro minuto de jogo.
Pratas esteve três temporadas ao serviço dos portistas, tendo sido utilizado em 72 partidas oficiais e marcou 48 golos.
Pratas conquistou o Campeonato do Porto por duas vezes.

Palmarés
2 Campeonatos do Porto

4 de março de 2019

Percy Sewel

Percy Sewel foi um dos primeiros futebolistas do Futebol Clube do Porto.
Jogador de origem inglesa, Percy Sewel pertencia aos quadros do Oporto Cricket and Lawn-Tennis Club mas vestia a camisola do F.C. Porto sempre que os portistas tinham jogos de grande importância e elevada dificuldade, tal como acontecia com outros futebolistas, também britânicos, que igualmente alinhavam no Oporto Cricket and Lawn-Tennis Club.
Percy Sewel foi um dos titulares na equipa portista que venceu o Real Fortuna de Vigo por 2-1 no dia 3 de Abril de 1910, um jogo realizado no Campo da Raínha e que ficou na história do futebol nacional por ter sido a primeira vitória de um clube português contra uma equipa estrangeira.
Percy Sewel não disputou muitos jogos pelo F.C. Porto, mas deixou o seu nome no história do clube.

25 de fevereiro de 2019

Ovchinnikov

Sergei Ivanovich Ovchinnikov nasceu no dia 10 de Novembro de 1970 em Moscovo na Rússia.
Com 12 anos entrou para as escolas de formação do F.K. Dinamo de Moscovo, clube onde se estreou a nível profissional no ano de 1990. Ainda nesse ano transferiu-se para os georgianos do F.C. Dinamo Sokhumi. No ano seguinte rumou ao F.K. Lokomotiv Moscovo, no emblema da capital russa Ovchinnikov permaneceu durante sete épocas tendo disputado 190 partidas oficiais e vencido a Taça da Rússia por duas vezes (1996 e 1997), foi ainda eleito o guarda-redes do ano em 1994 e em 1995. No início da temporada de 1997/98 mudou de ares, viajou para Portugal para vestir a camisola do S.L. Benfica onde esteve duas épocas. Em 1999/00 ingressou no F.C. Alverca.
No início da temporada de 2000/01 foi contratado pelo Futebol Clube do Porto.
A sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 13 de Agosto de 2000 no Estádio das Antas onde os portistas receberam e empataram 1-1 com o Sporting C.P., num jogo a contar para a 1ª mão da Supertaça Cândido de Oliveira.
Nos Dragões Ovchinnikov foi utilizado em 66 partidas oficiais. Mereceu a confiança de três treinadores: Fernando Santos, Octávio Machado e José Mourinho. Ajudou os portistas a conquistar a Taça de Portugal em 2000/01, quando derrotaram o C.S. Marítimo por 2-0 no Estádio do Jamor no dia 10 de Junho de 2001. Venceu também a Supertaça Cândido de Oliveira em 2001, mais precisamente no dia 4 de Agosto, uma partida disputada no Estádio dos Arcos e onde o Boavista F.C. saiu derrotado por 1-0.
Em 2002 regressou ao seu país natal e ao F.K. Lokomotiv Moscovo. No clube moscovita esteve mais cinco anos, tendo ganho a Liga da Rússia por duas vezes (2002 e 2004) e a Supertaça da Rússia também por duas ocasiões (2003 e 2005). Em 2006 voltou ao F.K. Dynamo Moscovo, clube que representou duas temporadas e onde terminou a sua carreira de futebolista quando tinha 36 anos.
Sergei Ovchinnikov foi internacional pela Rússia. Disputou 35 jogos oficiais, entre os anos de 1993 e 2005 e esteve presente nos Campeonatos da Europa de Futebol de 1996 na Inglaterra e em 2004 em Portugal.
Em 2007 deu início à sua carreira de treinador de guarda-redes no F.K. Dinamo Moscovo, passou por vários clubes e também pela Selecção da Rússia e atualmente treina os guardiões do C.S.K.A. Moscovo.

Palmarés
1 Taça de Portugal
1 Supertaça Cândido de Oliveira
2 Campeonatos da Rússia
2 Taças da Rússia
2 Supertaças da Rússia

18 de fevereiro de 2019

Chico Gordo

Bernardo Francisco da Silva (Chico Gordo), nasceu no dia 2 de Outubro de 1949 em Benguela, Angola.
Era ainda miúdo quando começou a jogar futebol no F.C. Lobito. Devido ao seu grande talento acabou por viajar para Portugal com apenas 16 anos para jogar nos juniores do Futebol Clube do Porto.
Na temporada de 1968/69 integrou o plantel principal azul e branco que era comandado na altura por José Maria Pedroto.
A sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 15 de Setembro de 1968 no Estádio do Bonfim, em Setúbal, onde o F.C. Porto defrontou o Vitória F.C., num jogo a contar para a 2ª jornada do Campeonato Nacional de 1968/69 e que os sadinos venceram por 3-1.
O primeiro golo que apontou de Dragão ao peito foi no dia 6 de Outubro de 1968, também no Campeonato Nacional de 1968/69, no jogo da 5ª jornada que os portistas ganharam por 2-0 ao Varzim F.C., com Chico Gordo a fechar o marcador aos 55 minutos.
Representou o F.C. Porto durante três temporadas, mas na última época quase não jogou (disputou apenas 3 jogos), já que foi destacado para Angola para cumprir o serviço militar.
Nas épocas em que vestiu de azul e branco, Chico Gordo disputou 35 jogos oficiais e marcou 3 golos. Não conseguiu vencer nenhum título mas esteve presente em alguns jogos particulares de relativa importância, como foi por exemplo a deslocação do F.C. Porto ao Brasil, em Janeiro de 1970, a convite do São Paulo F.C. para disputar o jogo de inauguração do Estádio Cícero Pompeu de Toledo, uma partida que terminou empatada 1-1.
Em Angola, Chico Gordo jogou no F.C. Moxico e sagrou-se campeão angolano em 1972/73. Com o fim da Guerra Colonial regressou a Portugal em 1974 e ingressou no Lusitânia de Lourosa F.C. onde jogou na temporada de 1974/75. Na época seguinte transferiu-se para o S.C. Braga, tendo vestido a camisola dos arsenalistas durante cinco épocas. Em 1980/81 foi contratado pelo V. Setubal, onde permaneceu duas temporadas. Em 1982/83 jogou no S.C. Beira-Mar. Passou ainda pelo A.D. Guarda, seguiu-se o C.A. Macedo de Cavaleiros da III Divisão, onde terminou a sua carreira de futebolista.
Chico Gordo faleceu no dia 22 de Novembro de 2000.

Palmarés
1 Campeonato de Angola

11 de fevereiro de 2019

Taça Confraternização Sportiva

No ano de 1923 e no período em que não se disputavam jogos oficiais em Portugal, um grupo de sócios e jogadores do Futebol Clube do Porto organizavam partidas particulares.
Esse grupo de portistas ficou conhecido como “Onze Branco” e disputou vários jogos em todo o território nacional, principalmente no norte do país.
No dia 27 de Novembro desse ano de 1923, o “Onze Branco” mediu forças com o Leça F.C. com os portistas a conquistar o troféu “Confraternização Sportiva”, uma taça que entregaram ao F.C. Porto e que quase 100 anos depois está presente no museu dos Dragões.

4 de fevereiro de 2019

Póvoas

Fernando Soares Póvoas nasceu em Luanda no ano de 1920.
Em 1941 ingressou no futebol Clube do Porto.
A sua estreia com a camisola azul e branca aconteceu no dia 26 de Outubro de 1941 no Campo do Bessa, no Porto, onde os Dragões visitaram e empataram 2-2 com o Leça F.C. numa partida a contar para a 3ª jornada do Campeonato do Porto de 1941/42.
O primeiro golo que apontou de Dragão ao peito foi também no Campeonato do Porto de 1941/42, na partida da 7ª jornada, quando os portistas defrontaram o S.C. Salgueiros no Campo da Constituição mas na condição de visitante, tendo vencido os salgueiristas por 4-1 que se adiantaram no marcador e foi Póvoas a marcar o primeiro golo dos azuis e brancos aos 12 minutos de jogo.
Póvoas representou o F.C. Porto durante três temporadas, disputou 28 jogos oficiais, marcou 8 golos e conquistou 2 Títulos (Campeonato do Porto 1942/43 e 1943/44).

Palmarés
2 Campeonatos do Porto

28 de janeiro de 2019

António de Oliveira Calém

António de Oliveira Calém nasceu no dia 30 de Agosto de 1888 na cidade do Porto.
Depois de regressar, ainda jovem, de Inglaterra onde terminou os estudos na área comercial, passou a praticar desporto, principalmente o futebol tendo mesmo representado o Boavista F.C. em alguns jogos.
Pouco tempo depois da refundação do Futebol Clube do Porto por José Monteiro da Costa em 1906, Calém trocou os boavisteiros pelos portistas e disputou algumas partidas com a camisola azul e branca. No entanto o seu nome ficou ligado à história do F.C. Porto não por aquilo que fez enquanto futebolista mas sim pelo seu trabalho já mais tarde como dirigente. Por várias vezes foi Presidente da Assembleia Geral e na Direcção presidida por Eduardo Dumont Villares foi Vice-presidente. Foi de grande importância o seu contributo para a realização dos trabalhos de construção do Estádio das Antas onde marcou presença no dia da inauguração do novo recinto de jogos dos Dragões tendo feito as honras da casa ao receber o Presidente da Republica o General Craveiro Lopes.
António Calém foi também comerciante de Vinho do Porto e chegou a Vice-presidente da Federação Internacional das Industrias e Comércio de Vinhos, Aguardentes e Licores. Foi também membro do Conselho Geral do Instituto de Vinho do Porto. Presidente do Grémio dos Exportadores de Vinho do Porto. Em 1951 foi Vereador da Câmara Municipal do Porto e entre 1951 e 1954 foi Vice-presidente da Câmara Municipal do Porto.
António de Oliveira Calém faleceu no dia 27 de Maio de 1963.

20 de janeiro de 2019

Rosado

Manuel Pereira da Silva (conhecido como: Rosado), foi um guarda-redes que representou o Futebol Clube do Porto entre os anos de 1937 e 1940.
Foi na temporada de 1937/38 que ingressou nos Dragões.
A sua estreia na defesa da baliza dos azuis e brancos aconteceu em Matosinhos, no Campo de Santana no dia 22 de Maio de 1938, onde os portistas visitaram e venceram o Leixões S.C. por 8-1, num jogo que contou para a 2ª mão da 1ª eliminatória do Campeonato de Portugal de 1937/38.
Na época seguinte Rosado disputou seis jogos oficiais, contra os 24 do outro guardião portista, Soares dos Reis. Ainda assim conquistou o Campeonato Nacional e venceu o Campeonato do Porto.
Em 1939/40 praticamente dividiu a titularidade na baliza com Soares dos Reis (9 jogos) e Bela Andrasik (15 jogos), Rosado ficou-se pelas 11 partidas disputadas o que lhe possibilitou voltar a sagrar-se Campeão Nacional.
Rosado deixou o F.C. Porto no final da temporada de 1939/40. Nas três épocas em que esteve ao serviço dos Dragões disputou 18 jogos oficiais e conquistou 4 Títulos.
Logo de seguida ingressou no S.C. Campomaiorense e em 1942/43 regressou à cidade do Porto mas para vestir a camisola do S.C. Salgueiros, onde jogou durante seis temporadas, tendo terminado a sua carreira de futebolista no final da época de 1947/48.

Palmarés
2 Campeonatos Nacionais 1ª Divisão (Portugal)
1 Campeonato do Porto

14 de janeiro de 2019

Ernesto Sá

Ernesto Sá foi um futebolista que jogou nas primeiras equipas do Futebol Clube do Porto.
Os Dragões viviam os primeiros anos de vida e no ano de 1907, em Dezembro, disputaram o primeiro jogo contra um clube estrangeiro, o que foi a primeira partida desse género realizada em Portugal.
Os Espanhois do Real Fortuna de Vigo foram os convidados desse jogo histórico e Ernesto Sá foi um dos jogadores portistas a alinhar na partida. Uma partida que se desconhece o resultado final oficial.
Ernesto Sá que para além do futebol também praticou outros desportos, o que na altura era bastante usual, mas acabou por se dedicar ao desporto que começava a despontar em Portugal, o futebol.

6 de janeiro de 2019

Rubens Júnior

Rubens Rodrigues dos Santos Júnior nasceu no dia 08 de Janeiro de 1975 em Taubaté, município do estado de São Paulo no Brasil.
Foi no E.C. Taubaté que começou a jogar futebol e onde se fez jogador sénior no ano de 1995. Ainda nesse ano transferiu-se para o S.E. Palmeiras, no ano seguinte ingressou no C.A. Bragantino, em 1997 jogou no Guarani F.C., para passar a representar o Coritiba F.C. no ano que se seguiu. Em 1999 regressou ao S.E. Palmeiras e ajudou a conquistar a Taça dos Libertadores da América.
No início da temporada de 1999/2000 foi contratado pelo Futebol Clube do Porto.
A primeira vez que vestiu a camisola dos Dragões foi no dia 15 de Agosto de 1999 no Estádio das Antas, quando os portistas receberam e venceram o S.C. Beira-Mar por 3-1, numa partida que valeu para a 2ª mão da Supertaça Cândido de Oliveira, troféu que Rubens Júnior conquistou na sua estreia.
A nível de golos, o primeiro e único que apontou de Dragão ao peito foi conseguido no Estádio do Bonfim em Setubal onde o F.C. Porto derrotou o Vitória F.C. por 4-1 no dia 13 de Dezembro de 1999 e Rubens Júnior marcou o segundo tento dos portistas aos 47 minutos, uma partida que contou para a 14ª jornada do Campeonato Nacional de 1999/2000.
Rubens Júnior representou o F.C. Porto durante três temporadas, com um empréstimo ao C.A. Paranaense pelo meio. Disputou 62 partidas oficiais, marcou 1 golo e conquistou 4 Títulos, (2 Taças de Portugal e 2 Supertaças Cândido de Oliveira.
Rubens Júnior ainda continuou vinculado ao F.C. Porto até 2004 mas foi sucessivamente emprestado ao: C.A. Mineiro, Botafogo F.R. e V. Guimarães. Em 2005 transferiu-se para o Coritiba F.C. onde já tinha jogado em 1998. No ano de 2006 ingressou no S.C. Corinthians e em 2007 rumou ao C.R. Vasco da Gama onde disputou 25 partidas oficiais e terminou a sua carreira de futebolista no final desse ano.
Em 2017 aceitou o convite do E.C. Taubaté para ser Coordenador Técnico, lugar que ocupa atualmente.
No dia 25 de Julho de 2014 voltou a pisar o relvado do Estádio do Dragão e a vestir a camisola do Futebol Clube do Porto para o jogo de homenagem e despedida a Deco.

Palmarés
2 Taças de Portugal
2 Supertaças Cândido de Oliveira