16 de março de 2008

Teófilo Cubillas

Teófilo Juan Cubillas Arizaga nasceu no dia 8 de Março de 1949 em Puente Piedra no Peru.
Foi uma das estrelas máximas do futebol peruano da década de 70 e um dos melhores futebolistas sul-americanos de todos os tempos.
Iniciou a sua carreira no Alianza de Lima. Com apenas 16 anos teve a sua estreia na equipa principal e logo no ano seguinte, em 1966, foi o melhor marcador do campeonato com um registo de 19 golos. Voltou a repetir o feito em 1970 ao apontar 22 golos no campeonato.
Em 1972 foi eleito o melhor jogador sul-americano relegando para o segundo lugar Pelé. Nesse mesmo ano foi o marcador máximo da Taça dos Libertadores da América e na época seguinte foi contratado pelo F.C. Basel da Suiça onde apenas permaneceu 6 meses mas que foi o bastante para se sagrar campeão suiço e vencer a Supertaça da Suiça.
Na temporada de 1973/74 transferiu-se para o Futebol Clube do Porto.
A sua estreia com a camisola dos dragões aconteceu no dia 10 de Fevereiro de 1974 no Estádio Alfredo da Silva , no Barreiro, onde os portistas empataram 0-0 com o G.D. CUF, num jogo a contar para a 19ª jornada do Campeonato Nacional de 1973/74.
Ainda deu o seu contributo na conquista da Taça de Portugal de 1976/77 ao alinhar nas duas primeiras eliminatórias que os portistas venceram contra o Académico de Viseu F.C. e depois contra o S.C. Alba. Nesses dois jogos Cubillas marcou 2 golos, 1 em cada partida.
Cubillas foi autor de grandes golos que ainda hoje são recordados pelos adeptos que tiveram o privilégio de o verem jogar, adeptos esses que o consideram o melhor jogador estrangeiro que já passou por Portugal.
Durante 4 temporadas, Cubillas, foi o dono da camisola numero 10 azul e branca. Apontou 65 golos em 108 jogos oficiais.
Em 1977 regressou ao seu país para voltar a defender as cores do Alianza de Lima por 2 anos onde se sagrou Bi-Campeão. No ano de 1979 rumou aos Estados Unidos para jogar pelos Fort Lauderdale Strikers, nos cinco anos em que vestiu a camisola do clube da Florida venceu o Título de Campeão Norte-Américano de 1985, marcou 59 golos e converteu-se no melhor goleador da história do clube. Deixou o clube em 1985 quando já tinha 35 anos.
Retirou-se oficialmente em 1986 com 36 anos de idade, num jogo em que participaram diversas estrelas do mundo inteiro.
Em 1987, depois da tragédia em que morreram todos os jogadores do Alianza de Lima, Cubillas voltou a jogar pelo seu clube e retirou-se definitivamente em 1988, mas deixando bem patente que a sua forma, classe e capacidade técnica permanecia intacta.
Cubillas também brilhou com a camisola da sua Selecção. Em 1970 o Peru qualificou-se para o Campeonato do Mundo a realizar no México depois de ter eliminado a Argentina que fazia parte do seu grupo. No Mundial o Peru chegou aos quartos-de-final onde foi eliminado pelo Brasil por 4-2 com os golos peruanos a serem apontados por Cubillas. O Mundial de 1974 disputou-se sem a presença da Selecção Peruana que não conseguiu a qualificação, mas venceu no ano seguinte a Copa América. Em 1978 o Campeonato do Mundo teve lugar na Argentina e depois de na primeira fase a Selecção do Peru ter ficado em primeiro lugar, com Cubillas a apontar 3 golos, não foram alem da segunda fase. O último Mundial em que Cubillas participou foi no ano de 1982 em Espanha, mas a Selecção Peruano ficou em ultimo lugar no grupo.
Em Março de 2012 visitou a Cidade do Porto e também o Estádio do Dragão. Foi homenageado pelos antigos colegas de equipa e pelo Presidente do F.C. Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa.
Actualemte Teófilo Cubillas vive na Florida onde tem uma escola de futebol para jovens.

Palmarés
1 Copa América
2 Campeonatos do Peru
1 Liga Suiça
1 Campeonato Norte-Américano
1 Taça de Portugal
1 Supertaça da Suiça

9 comentários:

dragao vila pouca disse...

Grande jogador(para mim a seguir ao Madjer, o melhor estrangeiro que vi jogar no F.C.Porto)e grande profissional.Pena que não tenha chegado ao clube uns aninhos mais tarde.
O melhor golo que vi D.T.Cubillas, foi num Porto-Boavista, 2-0, era treinador do Boavista o Pedroto, e com essa derrota o Boavista perdeu completamente a hipótese de ser campeão.Fintou toda a gente e entrou com a bola pela baliza dentro.
Um abraço

Paulo Moreira disse...

Eu nunca o vi jogar, mas pelo que muita gente diz era de facto um grande jogador.

Dragões Azuis disse...

Era um excelente jogador, titularissimo na selecção do Peru e chegou a estar na equipa ideal de um Mundial em que já não sei o ano.


PS: Todos os portistas que visitam este blog, inscrevam-se no fórum recém criado pelos Dragões Azuis.

http://www.dazuis08.livre-forum.com

AZUL DRAGÃO disse...

Cubillas foi , sem dúvida , um dos melhores jogadores de futebol que alguma vez vi jogar!

zedragao disse...

Confesso que nunca o vi jogar...mas gostaria de saber por que razão foi ele embora sendo um jogador de tamanha qualidade.Se alguém souber,responda-me...

Venuza disse...

Teófilo Cubillas faz parte do restrito grupo de jogadores que por si só justificam a ida a um estádio. Tive o privilégio de o ver jogar muitas vezes nas Antas - sempre levado pela mão do meu falecido pai - nos anos 70. Para o contratar o FC Porto recorreu à ajuda dos sócios que contribuiram com uma verba em dinheiro. Saiu do Porto em 1976 empurrado por um grupo de jogadores que comandava o balneário (liderado pelo Oliveira)que não aceitava a sua condição de jogador melhor pago do plantel.

camapaco disse...

Na minha modesta opinião e porque ainda hoje me lembro dele, Cubilhas, foi o melhor jogador estrangeiro que alguma vez pisou os palcos nacionais. Nas fintas curtas e nos passes milimétricos a mais de 20 metros era um professor de muitas aulas a que assisti como aluno já crescido.

Anónimo disse...

Grande Jogador.Fui ver a sua estreia pelo FCP

Carlos Porto disse...

Confirmo as afirmações anteriores de "Venuza" e de "camapaco"e coloco a informação que Cubillas foi considerado o melhor jogador do Mundial de 1970. Já agora, o Pavão foi um dos jogadores que morreu antes da chegada do Cubillas também andou a vender as "rifas" que junto com o dinheiro do Pinto de Magalhães permitiram a compra milionária, na altura, do Cubillas. O problema é que ele ganhava quase tanto como os outros todos juntos.