5 de outubro de 2008

Szabo

Joseph Szabo nasceu no dia 11 de Maio de 1896 em Gonyo na Hungria.
Começou a jogar futebol com 14 anos no clube da sua terra o Gyor. Aos 20 anos mudou-se para o Ferencvaros T.C. até que no ano de 1926 foi emprestado ao Szonbately. A Equipa hungara viajou até Portugal tendo feito escala na ilha da Madeira. O C.D. Nacional fez-lhe uma proposta para se transferir para o clube madeirense, Szabo aceitou a proposta e fez uma época no C.D. Nacional para depois se mudar para o Marítimo S.C. onde esteve outra temporada.
Integrou a Selecção da Madeira que venceu a sua congénere do Porto por 5-1 e foi um dos melhores jogadores em campo.
Em 1928/29 o Futebol Clube do Porto contratou-o para treinador.
Esteve ao serviço dos Dragões durante sete temporadas e meia. Nas épocas de 1930/31, 1931/32 e 1932/33 acumulou a função de treinador com a de jogador.
A sua estreia como treinador aconteceu no dia 18 de Novembro de 1928 no Estádio do Lima onde os portistas defrontaram o Leixões S.C. na 1ª jornada do Campeonato do Porto de 1928/29, uma partida que os matosinhenses venceram mas que não impediu de o F.C. Porto se sagrar Campeão Regional.
Como jogador Szabo teve a sua estreia no dia 8 de Fevereiro de 1931 no Campo da Constituição onde os portistas jogaram como visitante perante o S.C. Salgueiros, um jogo que os salgueiristas ganharam por 3-0, mas ainda assim foi o F.C. Porto a vencer o Campeonato Regional.
Ao serviço dos Dragões Szabo venceu um Campeonato de Portugal, um Campeonato Nacional e oito Campeonatos do Porto.
Em Fevereiro de 1936 e já depois de levar os portistas a mais uma conquista do Campeonato do Porto de 1935/36, deixou o F.C. Porto.
Além dos títulos que venceu, também comandou os Dragões em várias vitórias em jogos particulares históricos. Em Janeiro de 1930 o F.C. Porto recebeu e venceu o R.C. Celta de Vigo por 6-2 no Campo da Constituição. Também em Janeiro mas de 1931 foi a vez do R.C. Deportivo da Coruña deixar o Campo da Constituição vergado por uma goleada de 6-0. Em Julho do mesmo ano de 1931 os Dragões receberam e venceram por 2-1 o C.R. Vasco da Gama, o que foi a primeira vitória de um clube portugues sobre uma equipa brasileira. Em Maio de 1933 o S.L. Benfica regressou a Lisboa depois de ter encaixado 8 golos sem resposta, num jogo que contou para os quartos-de-final do Campeonato de Portugal de 1932/33. No ano seguinte os austríacos do First Viena F.C. viajaram até portugal para realizar alguns jogos tendo vencido todos os que disputaram em Lisboa contra o S.L. Benfica, Sporting C.P. e C.F. Belenenses, depois defrontaram o F.C. Porto no Campo do Ameal e foram derrotados por 3-0. Ainda nesse ano de 1931, outra equipa espanhola caiu aos pés dos portistas, o Atlético de Madrid perdeu por 4-1.
Joseph Szabo acabou por rumar ao S.C. Braga tendo passado depois pelo Sporting C.P. clube pelo qual venceu a Taça de Portugal por três vezes, o Campeonato de Portugal por uma vez e o Campeonato Nacional por três vezes.
Regressou ao Futebol Clube do Porto em 1945/46 tendo conquistado por mais duas vezes o Campeonato do Porto. Saiu no final da época de 1946/47.
Seguiu-se o S.C. Olhanense, Portimonense S.C., Oriental, S.C. Braga, Atlético C.P., Sporting C.P., Caldas S.C., Leixões S.C., S.C. União Torreense, F.C. Barreirense, até que em 1965/66 terminou a sua carreira de treinador quando era técnico da Selecção de Angola.
Já naturalizado português desde 1955, ficou para sempre uma das suas frases: “no futebol o sucesso faz-se com 10 por cento de génio e 90 por cento de transpiração”.
Joseph Szabo é ainda actualmente o treinador portista com o maior numero de títulos conquistados.
Faleceu no dia 17 de Março de 1973.

Palmarés como jogador
1 Campeonato de Portugal
3 Campeonatos do Porto

Palmarés como treinador
4 Campeonatos Nacionais 1ª Divisão (Portugal)
2 Campeonato de Portugal
3 Taças de Portugal
10 Campeonatos do Porto

4 comentários:

dragao vila pouca disse...

Meu caro Paulo muito difícil comentar, porque não conheci o senhor.
Mas lá está, os mais antigos só diziam bem.
Um abraço

AZUL DRAGÃO disse...

Paulo :

Antes de ter ido para Angola foi treinador do Vila Real.

Eu era muito pequeno mas não faltava a um treino dele.

Lembro-me que um dia de Inverno (chovia que se fartava), o treino já tinha acabado e ele chamou-me das bancadas e mandou-me para a baliza. Depois ficou ali , montes de tempo , a chutar-me (com jeito)bolas para eu defender.

Um ser humano de excelência!

Paulo Moreira disse...

Caro azul dragão, obrigado pela observação que são sempre bem-vindas.

Szabo disse...

o meu bisavô .. gande rei :)