12 de outubro de 2009

Freitas

Fernando José António Freitas Alexandrino, mais conhecido apenas como Freitas, nasceu no dia 21 de Julho de 1947 na cidade de Lobito, Angola.
Iniciou a carreira de futebolista no Lusitano de Lobito.
Em 1967, e já em Portugal, ingressou no C.F. Belenenses, tendo representado o clube lisboeta até à época de 1975/76. Pelo clube de Belém venceu por duas vezes a Taça Associação de Futebol de Lisboa. No último ano em que representou os azuis de Belém, Freitas alinhou na Selecção Europa-América, que defrontou um misto Rio de Janeiro-São Paulo, em dois encontros disputados, um no Maracanã e outro na Baía.
Na temporada de 1976/77 transferiu-se para o Futebol Clube do Porto.
A sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 4 de Setembro de 1976 no Estádio das Antas onde os portistas receberam e venceram o Portimonense S.C. por 3-0, num jogo a contar para a 1ª jornada do Campeonato Nacional de 1976/77.
Depois de uma primeira época onde nem sempre foi titular, venceu a Taça de Portugal, depois da vitória na Final sobre o S.C. Braga por 1-0.
Freitas foi um dos principais jogadores no onze titular de José Maria Pedroto que venceu os dois Campeonatos Nacionais em 1977/78 e 1978/79.
Em 1980/81 venceu a Taça Associação de Futebol do Porto.
Na época seguinte e já com o austriaco Hermann Stessl a treinar os Dragões, Freitas conquistou a Supertaça Cândido de Oliveira, a primeira do F.C. Porto.
Freitas jogou no F.C. Porto 7 temporadas. Conquistou 5 Títulos e disputou 185 jogos oficiais.
Em 1983/84 rumou ao Algarve para ingressar no Portimonense S.C. clube onde terminou a sua carreira no final dessa época.
Representou ainda a Selecção Nacional por 9 ocasiões.

Palmarés
2 Campeonatos Nacionais da 1ª Divisão (Portugal)
1 Taça de Portugal
1 Supertaça Cândido de Oliveira
2 Taças Associação de Futebol de Lisboa
1 Taça Associação de Futebol do Porto

Um agradecimento especial ao Dragão Vila Pouca e ao Armando Pinto pela colaboração

3 comentários:

dragao vila pouca disse...

Pois o Freitas, que era uma parede, um defesa forte, duro que não virava a cara à luta e foi um dos obreiros da saga gloriosa de 1977/78 e 78/79, que deu o bi-campeonato ao F.C.Porto. Uma vez, já na parte final da sua colaboração ao F.C.Porto, fracturou a tíbia num jogo frente ao Standard de Liége, mas ainda continuou em campo mais algum tempo.

Esteve ligado - não sei se ainda está - ao futebol da formação, primeiro como treinador e depois como olheiro.

Um abraço

Anónimo disse...

Para que todos saibam o grande jogador Freitas do fcp neste momento tem a sua propria escola de futebol ajuda os mais pequenos a realizarem os seus sonhos de jogadores.Com um grande orgulho meu em apertar muitas vezes a mão a este jogador do meu clube que parecia uma parede em campo os meus honrados cumprimentos.

Miguel Lopes Pereira disse...

Os meus filhos andam na escola dele que é na Maia e chama-se Escola De Futebol 115