29 de outubro de 2012

Anderson

Anderson Luís de Abreu Oliveira nasceu no dia 13 de Abril de 1988 em Porto Alegre; Brasil.
Com cinco anos entrou para as escolas do Grémio onde fez toda a formação até chegar a profissional com apenas dezasseis anos. Apesar de muito jovem, foi um dos jogadores fundamentais no clube de Porto Alegre, principalmente em 2005, ano em que o Grémio disputou a Sério B.
Ainda em 2005, esteve presente, ao serviço da selecção brasileira, no Campeonato do Mundo de sub-17 que se realizou no Peru. O Brasil chegou à final do torneio mas viu os mexicanos vencerem a competição. O melhor jogador do Mundial foi Anderson.
No dia 6 de Janeiro de 2006 e com apenas 17 anos chega a Portugal para ingressar no Futebol Clube do Porto.
O então treinador, Co Adrianse decidiu que ainda era cedo para o jovem integrar a equipa principal e deu-lhe guia de marcha para a equipa B onde jogou cerca de meio ano.
Dessa forma a estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 29 de Janeiro, numa partida realizada em S. Mamede de Infesta contra a equipa local. Mas não foi preciso esperar muito para ver Anderson vestir a camisola principal azul e branca, isso aconteceu no dia 6 de Março no Estádio do Dragão quando o F.C. Porto recebeu e venceu o C.D. Nacional por 3-0, no jogo da 25ª jornada do Campeonato Nacional de 2005/06.
No final dessa época, Anderson não só festejou a vitória no Campeonato Nacional como a conquista da Taça de Portugal.
2006/07 Parecia ser a temporada da sua afirmação na equipa portista que começou com a conquista da Supertaça Cândido de Oliveira depois da vitória sobre o V. Setúbal por 3-0, com Anderson a apontar um dos golos. No entanto na 8ª jornada os Dragões recebiam o S.L. Benfica. Aos trinta minutos de jogo, uma entrada mais dura do grego Katsouranis sobre Anderson, valeram ao jogador brasileiro a perna partida e meia época perdida. O regresso aos relvados aconteceu precisamente contra os lisboetas no jogo da segunda volta, ainda bem a tempo para celebrar a conquista do Bi-Campeonato.
No final dessa temporada o Manchester United F.C. envia a Portugal o seu técnico-adjunto, Carlos Queirós, para contratar o jogador brasileiro por 31,5 milhões de euros.
Anderson rumou assim a Inglaterra e deixou nos adeptos portistas um pouco de tristeza já que não teve tempo para mostrar tudo aquilo que se lhe adivinhava.
No clube de Manchester, além de jogar numa posição mais recuada e de algumas lesões que o atormentaram, perdeu um pouco da magia que espalhava nos relvados, ainda assim juntou ao seu palmarés 1 Campeonato do Mundo de Clubes, 1 Liga dos Campeões, 4 Campeonatos de Inglaterra, 2 Taças da Liga inglesa e 5 Supertaças de Inglaterra.
Em 2013/14 rumou a Itália para vestir a camisola da A.C.F. Fiorentina, mas voltou a Manchester na temporada seguinte. Em 2015 regressou ao Brasil para ingressar no S.C. Internacional, onde permaneceu dois anos e em 2017 rumou por emprestimo, ao Coritiba F.C.
Anderson já representou também a Selecção do Brasil por diversas vezes. A estreia aconteceu em 2007 na Copa América que se realizou na Venezuela e que os brasieliros venceram. Em 2008 esteve presente nos Jogos Olímpicos de Pequim onde conquistou a medalha de bronze.

Palmarés
1 Campeonato do Mundo de Clubes
1 Liga dos Campeões
1 Copa América
1 Medalha de Bronze (J.O. 2008)
2 Campeonatos Nacionais 1ª Divisão (Portugal)
1 Taça de Portugal
1 Supertaça Cândido de Oliveira
4 Campeonatos de Inglaterra
2 Taças da Liga (Inglaterra)
5 Supertaças de Inglaterra
1 Campeonato do Brasil Serie B

2 comentários:

Armando Pinto disse...

Era uma espécie de mascote que eu via nele, apreciava a sua maneira de jogar e se movimentar em campo, por isso tive pena que tivesse saído tão cedo do F C Porto. Ainda hoje culpo a mafia benfiquista pela lesão que antes o havia afastado durante largo tempo da época, naquele jogo que eles depois de o arrumaren ainda conseguiram chegar ao empate, mas acabaram engasgados com o golo ao expirar do jogo...

dragao vila pouca disse...

Pena que tenha ficado tão pouco tempo, mas já se dispôs a regressar... Quem sabe não vamos ver o Anderson no Dragão?

Abraço