11 de agosto de 2014

Paula

António Manuel Louro de Paula nasceu no dia 14 de Agosto de 1937 em Vila Nova de Gaia.
Estreou-se na equipa principal do Futebol Clube do Porto na temporada de 1959/60.
Vestiu a camisola portista pela primeira vez no dia 25 de Outubro de 1959 no Campo dos Arcos em Setubal, onde os Dragões venceram o Vitória F.C. por 1-0 numa partida a contar para a 6ª jornada do Campeonato Nacional de 1959/60.
Em Maio de 1960 disputou aquela que foi a primeira Taça denominada: Cândido de Oliveira. O F.C. Porto defrontou o C.F. Belenenses para ver quem ficava com o troféu, que acabou por vir para as Antas depois de os portistas vencerem por 6-5 no conjunto das duas mãos.
Na temporada de 1964/65 Paula foi títular na equipa portista que obteve a primeira vitória em competições europeias ao derrotar os franceses do Olympique Lyonnais no Estádio das Antas por 3-0, num jogo a contar para a 1ª mão da 1ª eliminatória da Taça dos Vencedores das Taças.
Vestiu a camisola azul e branca durante 7 épocas. Conquistou 7 Títulos (Taça Associação de Futebol do Porto). Disputou 164 partidas oficiais e marcou 1 golo contra o Lusitano Ginásio Clube de Évora, na vitória dos portistas por 5-0 na 9ª jornada do Campeonato Nacional de 1962/63, um jogo realizado no antigo Estádio das Antas no dia 30 de Dezembro de 1962.
Na época de 1966/67 transferiu-se para o S.L. Benfica. No clube lisboeta esteve durante duas temporadas onde disputou apenas 6 partidas, todas a contar para a Taça de Portugal que nunca viria a vencer.
Em 1968/69 ingressou no Atlético C.P. onde esteve uma época tendo jogado apenas duas partidas.
Paula, que jogava a médio, foi ainda internacional por Portugal numa partida contra a Selecção da Búlgaria em Janeiro de 1963, um jogo relativo ao apuramento para o Campeonato da Europa de 1964.

Palmarés
7 Taças Associação de Futebol do Porto

1 comentário:

Armando Pinto disse...

Paula foi um elemento que quase ganhou raízes no FCP até meio dos anos 60's, mas depois com a sua saída e logo para o SLB, ficou com uma imagem ensombrada na memória portista... tendo tido uma entrevista, salvo erro n' A Bola, onde dizia ter sempre tido simpatia pelos vermelhos.
Curiosa a existência dessa antiga Taça Cândido de Oliveira, pouco referida e atualmente quase desconhecida, que em tempos relembrei, em
http://memoriaporto.blogspot.pt/2012/08/supertaca-e-taca-candido-de-oliveira.html