27 de agosto de 2018

Ernesto Pereira

Ernesto Fernando Sousa Pereira nasceu no dia 16 de Setembro de 1946 na cidade do Porto.
Começou a jogar futebol nas camadas jovens do Futebol Clube do Porto e no final da temporada de 1964/65 ascendeu à categoria de sénior.
Em 1965/66 integrou o plantel principal portista, treinado na altura pelo brasileiro Flávio Costa.
A sua estreia, como sénior, com a camisola do F.C. Porto aconteceu no dia 17 de Outubro de 1965 no Estádio do Restelo, em Lisboa, onde os portistas mediram forças com o C.F. Belenenses, numa partida que valeu para a 6ª jornada do Campeonato Nacional de 1965/66 e que os homens de Belém venceram por 2-1.
O primeiro golo que apontou de azul e branco, nos séniores, aconteceu no jogo da 4ª jornada do Campeonato Nacional de 1966/67 na recepção à Académica de Coimbra, em que o F.C. Porto não foi além de um empate 1-1 e que Ernesto Pereira inaugurou o marcador aos 70 minutos.
Nas duas temporadas em que jogou no F.C. Porto, Ernesto Pereira apenas conquistou um título, que foi a Taça Associação de Futebol do Porto na época de 1965/66. Disputou 27 jogos oficiais e marcou 2 golos.
Em 1967/68 ingressou no F.C. Tirsense onde jogou durante cinco épocas, e onde ajudou a vencer o Campeonato Nacional da 2ª Divisão. Em 1972/73 foi contratado pelo V. Guimarães onde permaneceu durante três temporadas. Em 1975/76 transferiu-se para o S.C. Salgueiros, vestiu a camisola do clube de Paranhos durante sete épocas, venceu a Taça Associação de Futebol do Porto em 1979/80 e terminou a carreira de futebolista no ano de 1982.

Palmarés
2 Taça Associação de Futebol do Porto
1 Campeonato Nacional 2ª Divisão

20 de agosto de 2018

Rui Águas

José Rui Lopes Águas nasceu no dia 28 de abril de 1960 em Lisboa.
Ainda muito jovem começou a jogar futebol nas escolas do S.L. Benfica, passou depois pelo Clube Atlético e Cultural da Pontinha e pelos sub-17 do Sporting C.P.
Em 1980 e já como sénior ingressou no G.D. Sesimbra onde jogou duas temporadas. Em 1982/83 defendeu as cores do Atlético C.P.. Na temporada seguinte transferiu-se para o Portimonense S.C. tendo jogado nos algarvios duas épocas e contribuiu para a melhor classificação de sempre no Campeonato Nacional dos Alvinegros, que foi o 5º lugar na época de 1984/85. Em 1985/86 rumou ao S.L. Benfica, jogou três temporadas no clube da Luz e conquistou os primeiros Títulos ao vencer a Taça de Portugal em 1985/86 e 1986/87 e o Campeonato Nacional em 1986/87.
No início da época de 1988/89 foi contratado pelo Futebol Clube do Porto.
A sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 24 de Agosto de 1988 no Estádio das Antas onde os portistas receberam e empataram 0-0 com o Boavista F.C. num jogo a contar para a 1ª jornada do Campeonato Nacional de 1988/89.
Rui Águas que no F.C. Porto ganhava onze vezes mais do que no S.L. Benfica, jogou de azul e branco durante duas temporadas. Nesse período de tempo sagrou-se Campeão Nacional em 1989/90 e disputou 80 jogos oficiais com 40 golos apontados.
No início foi olhado com alguma desconfiança, por ter chegado de um clube rival, mas com o passar do tempo e principalmente com o seu profissionalismo e empenho, acabou por conseguir o respeito dos exigentes sócios portistas que ainda o consideram um dos melhores pontas de lança que passaram pelos Dragões.
Em 1990/91 regressou ao S.L. Benfica onde jogou mais quatro épocas tendo vencido o Campeonato Nacional por duas vezes e a Taça de Portugal por uma ocasião. Em 1994/95 ingressou no C.F. Estrela da Amadora, onde fez 9 jogos oficiais. Ainda nessa temporada rumou a Itália para jogar no A.C. Reggiana, tendo terminado a sua carreira de futebolista no final dessa época.
Rui Águas representou também a Selecção Nacional por 31 vezes tendo marcado 10 golos. Marcou presença no Campeonato do Mundo de 1986.
Em 1996 assumiu o cargo de treinador adjunto na Selecção Nacional. Em 1999 passou a treinador principal do G.D. Estoril e depois pelo V. Setúbal. Em 2002/03 voltou a treinador adjunto no C.S. Marítimo, na temporada seguinte passou a exercer idêntico cargo no S.C. Braga onde esteve três épocas. Em 2007 voltou ao S.L. Benfica para trabalhar no departamento de Scouting. Em 2012/12 rumou à Arabia Saudita para assumir o cargo de técnico principal dos sub-18 do Al Hilal Saudi F.C.. Em 2014 passou a treinador da Selecção de Cabo Verde deixando o cargo no ano seguinte, mas em 2018 voltou a comandar a equipa africana depois de uma breve passagem pelos egípcios do Pharco F.C.

Palmarés
4 Campeonatos Nacionais 1ª Divisão (Portugal)
3 Taças de Portugal

13 de agosto de 2018

Araújo

Araújo foi um dos primeiros futebolistas a integrar o plantel do Futebol Clube do Porto.
Quando em 1906 José Monteiro da Costa refundou o clube, deixando cair o Grupo do Destino para abraçar o novo projeto iniciado anos antes pelo seu amigo António Nicolau de Almeida, Araújo e todos os seus companheiros passaram representar o F.C. Porto.
Os primeiros jogos eram quase sempre contra os ingleses que integravam o Oporto Cricket and Lawn-Tennis Club e também o Boavista Footballers.
Araújo, que jogava como avançado, jogou com outros jogadores que entraram para a história dos Dragões como: José Bacelar, Ivo Lemos, Joaquim Freitas e António Martins.
Araújo também escreveu o seu nome nas primeiras páginas da história do F.C. Porto e do futebol português.

6 de agosto de 2018

Franco

Norberto Filipe Franco foi um futebolista que na década de quarenta passou pelo Futebol Clube do Porto.
Foi na temporada de 1944/45 que Franco representou os Dragões.
A sua estreia com a camisola azul e branca aconteceu no dia 24 de Setembro de 1944 no Campo da Constituição onde os portistas empataram 2-2 com o Leça F.C. numa partida que contou para a 2ª jornada do Campeonato do Porto.
O primeiro golo que marcou de Dragão ao peito foi também nesse jogo e aconteceu aos 45 minutos quando inaugurou o marcador.
Franco apenas esteve nessa época de 1944/45 ao serviço do F.C. Porto. Disputou 19 jogos oficiais, marcou 5 golos e conquistou o Campeonato do Porto que foi selado na última jornada com uma vitória esmagadora sobre o Académico F.C. por 11-0 e que teve o contributo de Franco que marcou o décimo golo do jogo.
Nessa única temporada que Franco representou o F.C. Porto, foi utilizado 10 vezes no Campeonato Nacional (1 golo marcado) e 9 vezes no Campeonato do Porto (4 golos marcados).

Palmarés
1 Campeonato do Porto