24 de fevereiro de 2008

Barrigana

Frederico Barrigana, ou o “mãos de ferro” como lhe chamou um jornalista francês após um jogo da Selecção Nacional, nasceu no dia 28 de Abril de 1922 em Alcochete.
Começou a jogar futebol no Montijo, mas aos 18 anos ingressou no Sporting C.P. onde se manteve três épocas.
Entretanto surgiu o interesse do Futebol Clube do Porto que procurava um guarda-redes para o lugar do húngaru Béla Andrásik. Assim com 21 anos, Barrigana mudou-se para a cidade do Porto e rapidamente agarrou a titularidade da baliza portista.
A estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 5 do Dezembro de 1943 no Campo do Bem-lhe-vai em Guimarães, onde portistas e vimarenenses empataram 2-2, numa partida a contar para a 2ª jornada do Campeonato Nacional da época de 1943/44.
Esteve durante doze temporadas ao serviço do F.C. Porto onde conquistou por quatro vezes o Campeonato do Porto e por três vezes a Taça Associação de Futebol do Porto.
Em 1947 recebeu uma oferta do Vasco da Gama que o queria contratar e lhe oferecia 10 vezes mais do que aquilo que ganhava no Futebol Clube do Porto, mas Barrigana rejeitou e preferiu continuar de Dragão ao peito.
Curiosamente o Futebol Clube do Porto sagrou-se Campeão Nacional logo após a saída de Barrigana. Yustrich chegou para treinar a equipa portista e dispensou o guardião que se mudou para o vizinho S.C. Salgueiros. No clube de Paranhos esteve durante três temporadas, até abandonar a carreira de futebolista em 1958.
Estreou-se pela Selecção Nacional no dia 21 de Março de 1948 e foi 12 vezes internacional.
O Mãos de Ferro morreu no dia 30 de Setembro de 2007 no Hospital de Águeda, vitima de doença pulmonar.

Palmarés
4 Campeonatos do Porto
3 Taças Associação de Futebol do Porto

17 de fevereiro de 2008

Ricardo Carvalho


Ricardo Alberto Silveira Carvalho nasceu no dia 18 de Maio de 1978 em Amarante.
Desde que passou a sénior na temporada de 1997/98, Ricardo Carvalho teve um período de aprendizagem onde foi emprestado a diversos clubes até se afirmar em definitivo no Futebol Clube do Porto.
Na época de 1997/98 representou o F.C. Leça no seu ano de estreia como sénior.
Na temporada seguinte regressou ao F.C. Porto onde fez a sua estreia com a camisola azul e branca num jogo contra o S.C. Salgueiros.
Foi novamente emprestado ao Vitoria de Setúbal em 1999/00 e ainda passou pelo Alverca F.C. na época de 2000/01, até que na temporada seguinte conquistou um lugar em definitivo no plantel da equipa portista orientada na altura por Octávio Machado.
O salto para o estrelato aconteceu na temporada de 2002/03 onde foi um dos esteios da defesa do F.C. Porto sagrando-se Campeão Nacional e Vencedor da Taça de Portugal, a juntar a tudo isso conquistou ainda a Taça UEFA na final realizada na cidade espanhola de Sevilha, um jogo em que o Futebol Clube do Porto venceu a equipa escocesa do Celtic de Galsgow.
Na época seguinte, 2003/04, Ricardo Carvalho foi ainda mais importante no eixo da defesa da equipa de José Mourinho, já que foi titular indiscutível, e de novo ajudou o F.C. Porto a vencer de forma clara o campeonato e a sagrar-se Bi-Campeão Nacional, á conquista no campeonato juntou ainda a vitória na Supertaça. Mas a principal conquista da carreira de Ricardo Carvalho aconteceu no dia 26 de Maio em Gelsenkirchen onde o Futebol Clube do Porto venceu na final de forma clara, a equipa do A.S. Mónaco, e sagrou-se Campeão Europeu. Foi esse o último jogo de Ricardo Carvalho com a camisola do F.C. Porto, já que na época seguinte ingressou no Chelsea F.C. ao protagonizar uma transferência milionário de 30 milhões de euros.
No clube de Londres jogou durante cinco temporadas em que venceu por três vezes o campeonato, duas vezes a Taça de Inglaterra, a Supertaça de Inglaterra e a Taça da Liga de Inglaterra. Em 2010/11 rumou a Espanha para representar o Real Madrid. No clube espanhol venceu a Taça de Espanha logo na primeira temporada e o campeonato em 2011/12. Em 2013/14 viajou até França para ingressar no A.S. Mónaco, clube que representou até ao final da época de 2015/16.
Ricardo Carvalho já representou a Selecção Nacional por diversas vezes. Esteve presente nos Campeonatos do Mundo de 2006 e 2010 e nos Campeonatos da Europa em 2004, 2008 e 2016, este ultimo que Portugal venceu e se sagrou Campeão da Europa.
No dia 25 de Julho de 2014 voltou a vestir a camisola do Futebol Clube do Porto e a pisar o relvado do Estádio do Dragão para o jogo de homenagem e despedida de Deco.

Palmarés
1 Campeonato da Europa Selecções (Portugal)
1 Liga dos Campeões
1 Taça UEFA
3 Campeonatos Nacionais da 1ª Divisão (Portugal)
3 Campeonatos de Inglaterra
1 Campeonato de Espanha
2 Taça de Portugal
2 Supertaças Cândido de Oliveira
2 Taças de Inglaterra
2 Supertaças de Inglaterra
2 Taças da Liga (Inglaterra)
1 Taça de Espanha

10 de fevereiro de 2008

Jardel

Mário Jardel Almeida Ribeiro, nasceu no dia 18 de Setembro de 1973 em Fortaleza, Brasil.
Tudo começou nos sub-17 do Ferroviário A.C., onde Jardel começou a jogar futebol mais a sério e foi no emblema de Fortaleza que se estreou na equipa principal no ano de 1990. Passou depois pelo C.R. Vasco da Gama onde passou definitivamente a sénior em 1992 e onde conquistou o Campeonato Carioca em 1992, 1993 e 1994.No ano de 1995 transferiu-se para o Grémio de Porto Alegre onde alcançou os primeiros títulos da sua carreira: Taça Libertadores da América em 1995, Recopa Sudamericana de 1996 e o Campeonato Gaúcho também em 1996.
No ínicío da temporada de 1996/97 foi contratado pelo Futebol Clube do Porto. A sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 25 de Agosto de 1996 no Estádio das Antas, onde os portistas receberam e empataram 2-2 com o V. Setubal, no jogo a contar para a 1ª jornada do Campeonato Nacional de 1996/97. Foi também nessa partida que Jardel se estreou a marcar golos ao apontar o primeiro dos azuis e brancos.
Jardel representou o F.C. Porto durante quatro temporadas. Sagrou-se por 3 vezes Campeão Nacional, conquistou por 2 vezes a Taça de Portugal e venceu por 3 ocasiões a Supertaça Cândido de Oliveira.
Nos quatro anos em que vestiu de azul e branco, foi sempre o melhor marcador do Campeonato Nacional. Na época de 1996/97 marcou 30 golos em 31 partidas oficiais, em 1997/98 apontou 26 golos em 30 jogos oficiais, em 1998/99 foi o autor de 36 golos nas 32 partidas oficiais que disputou e na temporada de 1999/00 marcou 38 golos em 32 partidas oficiais. Conquistou a Bota de Prata da época de 1996/97, venceu a Bota de Ouro em 1998/99 e obteve a Bota de Bonze em 1999/00.
No final da época de 1999/00 Jardel deixou o F.C. Porto, clube onde conquistou 8 Títulos, disputou 175 jogos oficiais e marcou 168 golos.
Na temporada seguinte transferiu-se para os turcos do Galatasaray S.K.. No clube de Istambul ganhou a Supertaça Europeia mas algumas lesões e problemas de adaptação não o fizeram ficar muito tempo na Túrquia.
No inicío da época de 2001/02 regressou a Portugal para vestir a camisola do Sporting C.P. onde jogou durante duas temporadas, conseguindo conquistar 1 Campeonato Nacional, 1 Taça de Portugal e 1 Supertaça Cândido de Oliveira, foi o melhor marcador do Campeonato Nacional em 2001/02 com 42 golos em 34 jogos oficiais.
Em 2003/04 ingressou nos ingleses do Bolton Wanderers F.C.. Passou ainda nessa temporada pelos italianos do U.S. Ancona. Em 2004/05 vestiu a camisola dos argentinos do C.A. Newell´s Old Boys e sagrou-se Campeão da Liga Apertura de 2005. Ainda em 2005 voltou ao Brasil para jogar no Goiás E.C. durante dois anos e onde conquistou o Campeonato Goiano. Em 2006 regressou mais uma vez a Portugal para ingressar no S.C. Beira-Mar, mas apenas disputou 13 jogos. Rumou depois ao Chipre para vestir a camisola do Anorthosis Famagusta F.C. tendo ajudado a conquistar a Taça do Chipre. Em 2007 viajou para a Austrália para jogar no Newcastle United Jets F.C. e onde venceu a Liga Austráliana. Mas no ano seguinte estava de volta ao Brasil para representar o Criciúma E.C.. Em 2009 retornou ao Ferroviário A.C. e pouco depois mudou-se para o América F.C.. Em 2010 ingressou no E.C. Flamengo de Piauí. Ainda em 2010 voltou à Europa para jogar nos búlgaros do F.C. Cherno More onde apenas foi utilizado em 8 jogos oficiais. Em 2010/11 viajou para a Arábia Saudita onde vestiu a camisola do Al-Taawoun F.C. e onde terminou a sua carreira de futebolista.
Jardel vestiu também a camisola da Selecção do Brasil por 9 vezes e marcou 1 golo, esteve presente na Copa América de 2001.

Palmarés
1 Taça dos Libertadores da América
1 Recopa Sudamericana
1 Supertaça Europeia
4 Campeonatos Nacionais da 1ª Divisão (Portugal)
3 Taças de Portugal
4 Supertaças Cândido de Oliveira
1 Campeonato da Argentina
1 Campeonato da Austrália
1 Taça do Chipre
3 Campeonatos Carioca
2 Campeonatos Gaúchos
1 Campeonato Goiano

4 de fevereiro de 2008

Waldemar Mota

Waldemar Mota da Fonseca nasceu no dia 18 de Março de 1906.
Foi médio/extremo direito de elevada qualidade que representou o Futebol Clube do Porto nas décadas de 20 e 30.
Foi o primeiro atleta do F.C. Porto a participar nos Jogos Olímpicos, nomeadamente os Jogo Olímpicos de Amesterdão de 1928, em representação de Portugal e marcou o primeiro golo da Selecção Nacional contra o Chile nessa competição.
Vestiu a camisola da Selecção Nacional por 21 vezes e em uma dessas vezes marcou 3 golos contra a Selecção de Itália, um jogo que Portugal venceu por 4-1.
No Futebol Clube do Porto desde os iniciados, Waldemar Mota já como sénior, fez parte da equipa treinada por Joseph Szabo que durante as épocas de: 1927/28 e 1937/38, venceu um Campeonato Nacional, dois Campeonato de Portugal e onze Campeonatos do Porto.
Formou juntamente com Pinga e Acácio Mesquita o célebre meio-campo da equipa portista que ficou apelidado de “os três diabos do meio-dia” depois do F.C. Porto ter vencido em alturas do natal de 1933 o First de Viena e uma Selecção da Budapeste, jogos que foram realizados por volta do meio-dia.
Depois de abandonar o futebol, Waldemar Mota ficou ligado ao comércio. Possuía uma mercearia fina que tinha clientela seleccionada, o estabelecimento ficava próxima da entrada do Mercado do Bolhão e era frequentada pela burguesia da cidade do Porto.
Faleceu em Abril de 1966. Encontra-se sepultado no cemitério do Bonfim no Porto.

Palmarés
1 Campeonato de Portugal
2 Campeonato Nacional da 1ª Divisão (Portugal)
11 Campeonatos do Porto