28 de setembro de 2008

Branco

Cláudio Ibrahim Vaz Leal (Branco), nasceu no dia 4 de Abril de 1964 em Bagé; Brasil.
Ficou conhecido pelo apelido de “Branco” porque quando miúdo era o único jogador branco numa equipa de negros.
Branco começou a jogar futebol no clube da sua terra, o Guarany de Bagé.
Em 1981 ingressou no S.C. Internacional onde deu inicio à sua carreira profissional. No ano seguinte mudou-se para o Fluminense F.C.onde jogou durante 5 anos, tendo-se sagrado por 3 vezes Campeão Carioca (1983,1984 e 1985), Campeão do Brasil em 1984 e venceu a Taça Guanabara em 1983 e 1984. As boas exibições valeram-lhe a transferência para Itália onde vestiu a camisola do Bréscia nas épocas de 1986/87 e 1987/88.
Na temporada de 1988/89, ingressou no Futebol Clube do Porto.
Nos azuis e brancos sagrou-se Campeão Nacional na temporada seguinte.
Em 1990/91 conquistou a Supertaça Cândido de Oliveira depois de derrotar o Estrela da Amadora.
Em Outubro de 1990 deixou os Dragões para voltar a Itália onde foi defender as cores do Génova F.C.
Foi um dos melhores laterais esquerdos que já passaram pelo F.C. Porto. Dono de um fabuloso pé esquerdo, Branco apontou muitos golos de livre directo.
Ao serviço do F.C. Porto, Branco conquistou 2 Títulos, disputou 81 jogos oficiais e marcou 12 golos.
No final do ano de 1990 regressou a Itália para ingressar no Génova F.C. onde esteve duas temporadas, até que em 1993 regressou ao Brasil para integrar o Grémio de Porto Alegre. Em 1994 mudou-se para o Fluminense F.C. e depois para o S.C. Corinthians. No ano seguinte voltou a mudar de clube, desta vez para o C.R. Flamengo, e seguiu-se de novo o S.C. Internacional. Em 1995/96 voltou a viajar para a Europa, mas desta vez o destino foi a Inglaterra onde foi defender as cores do Middlesbrough F.C. durante apenas uma época. Em 1997 foi para os E.U.A. representar N.J. MetroStars. Nesse mesmo ano regressou ao Brasil onde jogou pelo Mogi Mirim. Na temporada seguinte, 1998, Branco mudou-se para o Fluminense F.C. onde colocou um ponto final na sua carreira.
Mais tarde passou a exercer a função de coordenador técnico do clube do Rio de Janeiro.
Em 2012 assumiu o comando técnico do Figueirense F.C. passou depois pelo Sobradinho E.C. e em 2013 assumiu o comando do Guarani F.C.
Branco vestiu por várias vezes a camisola canarinha da Selecção do Brasil. Esteve presente na Copa América de 1987, 1989 e 1991. assim como nos Campeonatos do Mundo de Futebol de 1986, 1990 e 1994 onde foi Campeão Mundial nos Estados Unidos.

Palmarés
1 Campeonato do Mundo
1 Copa América
1 Campeonato Nacional da 1ª Divisão (Portugal)
1 Supertaça Cândido de Oliveira
1 Campeonato do Brasil
1 Campeonato Carioca
1 Campeonato Gaucho
1 Taça Guanabara

2 comentários:

dragao vila pouca disse...

Foi o melhor lateral-esquerdo que vi jogar com a camisola do F.C.Porto.
Tecnicamente evoluído, com um pé esquerdo que era um autêntico canhão, Branco embora gostasse mais de atacar, cumpria bem nas funções defensivas e era decisivo nas bolas paradas. Nunca época de grande carestia de defesas esquerdos,um Branco agora...uiiii...valia milhões!
Tenho uma revista Dragões com uma grande entrevista dele, que vou postar brevemente.
Abraço

Anónimo disse...

Quem conta (e bem) «estórias» do Branco é o Octávio no livro...
«Vocês Sabem do Que a Falar»