30 de abril de 2018

Kelvin

Kelvin Mateus de Oliveira nasceu no dia 1 de Junho de 1993 em Curitiba, Brasil.
Começou por jogar futebol nas camadas jovens do Paraná Clube quando tinha 12 anos de idade, passou por todos os escalões de formação do emblema da sua terra até passar a sénior em 2010 com apenas 17 anos. As boas exibições ao serviço do Paraná Clube começaram a despertar o interesse dos melhores clubes brasileiros que já o consideravam como uma das grandes promessas do futebol canarinho, ao que os clubes internacionais não ficavam indiferentes.
Em 2011 foi contratado pelo Futebol Clube do Porto.
Sem espaço no plantel principal dos Dragões, Kelvin ingressou no Rio Ave F.C. por empréstimo e deu continuidade ao seu bom futebol sendo um dos destaques da temporada o que lhe valeu o regresso aos portistas no final dessa época de estreia.
Em 2012/13 integrou o plantel do F.C. Porto.
A sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 20 de Outubro de 2012 no Campo Municipal de Santa Eulália, Em Vizela, onde os portistas venceram o C.C.D. Santa Eulália por 1-0, num jogo a contar para a 3ª eliminatória da Taça de Portugal de 2012/13.
O primeiro golo que apontou com a camisola azul e branca foi conseguido no jogo da 25ª jornada do Campeonato Nacional de 2012/13 quando o F.C. Porto recebeu e venceu o S.C. Braga por 3-1, no Estádio do Dragão, Kelvin entrou a substituir Defour aos 76 minutos e garantiu a vitória ao marcar aos 83 e aos 86 minutos.
Kelvin que durante duas temporadas e meia ao serviço dos portistas repartiu a sua utilização entre a equipa principal e a equipa B, viu o seu nome ficar escrito a letras douradas no livro da história do F.C. Porto quando marcou o golo da vitória sobre o S.L. Benfica aos 92 minutos, um golo que praticamente garantiu o título de Campeão Nacional de 2012/13, confirmado na semana seguinte em Paços de Ferreira.
No início da época seguinte, Kelvin venceu a Supertaça Cândido de Oliveira.
Em 2015 regressou ao Brasil para jogar no S.E. Palmeiras, por empréstimo, tendo vencido a Copa do Brasil desse ano. No ano seguinte foi emprestado ao São Paulo F.C.
Em Janeiro de 2017 esteve de volta ao plantel do F.C. Porto e jogou 21 minutos na vitória dos portistas sobre o Moreirense F.C. por 3-0, mas rumou de novo ao Brasil para ser mais uma vez emprestado, agora ao C.R. Vasco da Gama. Em Fevereiro de 2019 e terminado o empréstimo aos brasileiros regressou ao F.C. Porto acabando por rescindir o contrato por mutuo acordo em Abril, ainda nesse mesmo mês foi contratado pelo Fluminense F.C.

Palmarés
1 Campeonato Nacional 1ª Divisão (Portugal)
1 Supertaça Cândido de Oliveira
1 Copa do Brasil

23 de abril de 2018

Octávio Machado

Octávio Joaquim Coelho Machado nasceu no dia 6 de Maio de 1949 em Palmela.
Começou por jogar futebol no Palmelense F.C., um pequeno clube da sua terra, tendo passado pelos vários escalões de formação até integrar o plantel principal, já como sénior, na temporada de 1967/68. Na época seguinte ingressou no V. Setubal, jogou durante sete temporadas nos sadinos onde passou a ser um dos titulares indiscutíveis e um dos centro-campistas mais cobiçados do futebol nacional. Foi com José Maria Pedroto no comando técnico dos setubalenses em 1971/72 que Octávio ajudou os sadinos a conseguir a sua melhor classificação de sempre no Campeonato Nacional, o 2º lugar.
No final da época de 1974/75 esteve com um pé no Atlético de Madrid mas a contratação acabou por cair por terra e o seu destino continuou a ser jogar em Portugal.
No início da época de 1975/76 foi contratado pelo Futebol Clube do Porto.
A sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 7 de Setembro de 1975 no Estádio das Antas onde os portistas receberam e venceram o União de Tomar por 6-1, numa partida a contar para a 1ª jornada do Campeonato Nacional de 1975/76.
O primeiro golo que marcou de Dragão ao peito foi conseguido no jogo da 1ª mão da 1ª eliminatória da Taça UEFA, no dia 17 de Setembro de 1975, quando o F.C. Porto recebeu e venceu os Luxemburgueses do Avenir Beggen por 7-0 no Estádio das Antas, com Octávio a apontar o 6º golo aos 85 minutos.
Na temporada seguinte Octávio volta a ser treinado por José Maria Pedroto, que entretanto regressa aos Dragões, e conquista o seu primeiro título, a Taça de Portugal.
Em 1977/78 Octávio ajuda o F.C. Porto a sagrar-se Campeão Nacional e a terminar o longo jejum de 19 anos sem festejar a vitória no campeonato.
A época de 1978/79 começa da pior forma para Octávio pois sofreu uma grave lesão (fractura da tíbia e o perónio), num jogo da pré-temporada em Vigo contra o Cruzeiro E.C., que lhe custou toda a época desportiva já que não alinhou em nenhum jogo oficial.
Na temporada seguinte Octávio deixou de ser titular e acabou por apenas disputar 4 partidas no Campeonato Nacional, e sem surpresa no final dessa época deixa o F.C. Porto.
Em 1980/81 regressa ao V. Setubal onde jogou durante mais três temporadas, terminando a sua carreira no dia 17 de Abril de 1983 no Estádio José Alvalade.
Octávio foi internacional por Portugal, disputou 19 jogos oficiais e marcou 1 golo.
Seguiu depois a carreira de treinador que começou na temporada de 1983/84 no S.C. Salgueiros.
Na temporada seguinte regressou ao F.C. Porto onde foi treinador-adjunto durante oito temporadas consecutivas.
Em 1995/96 ingressou no Sporting C.P. para ser o treinador principal, esteve em Alvalade durante três anos e venceu a Supertaça Cândido de Oliveira em 1995/96.
No início da época de 2001/02 voltou ao F.C. Porto como treinador principal, começou por vencer a Supertaça Cândido de Oliveira mas em Janeiro de 2002 foi substituído no comando técnico dos Dragões por José Mourinho.
Em 2015 Octávio Machado regressou ao Sporting C.P. para assumir o cargo de Diretor Geral de Futebol, lugar que ocupou até 2017.

Palmarés como jogador
1 Campeonato Nacional 1ª Divisão (Portugal)
1 Taça de Portugal

Palmarés como treinador
2 Supertaças Cândido de Oliveira

16 de abril de 2018

André Silva

André Miguel Valente da Silva nasceu no dia 6 de Novembro de 1995 em Baguim do Monte.
Foi no S.C. Salgueiros que começou a jogar futebol quando tinha 8 anos. Esteve no clube de Paranhos durante sete temporadas, com uma breve passagem pelos sub-13 do Boavista F.C., mais tarde entrou para os sub-17 do Padroense F.C. Em 2011 ingressou no Futebol Clube do Porto para jogar nos juniores B.
Passou três épocas na formação portista e outros dois na equipa B até passar a integrar o plantel principal quando decorria a temporada de 2015/16.
A sua estreia com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 29 de Dezembro de 2015 quando os portistas receberam o C.S. Marítimo no Estádio do Dragão, num jogo a contar para a 1ª jornada do Grupo A da Taça da Liga de 2015/16 e que os madeirenses venceram por 3-1.
O primeiro golo que André Silva marcou com a camisola principal azul e branca foi conseguido no jogo da 34ª jornada do Campeonato Nacional de 2015/16, quando os Dragões venceram o Boavista F.C. por 4-0 no Estádio do Dragão, com o jovem avançado a apontar o ultimo golo da partida.
Ainda nessa temporada de 2015/16, alternou as suas participações entre a equipa principal e a equipa B e foi nessa última que ajudou os portistas a conquistar o Campeonato Nacional da 2ª Liga.
André Silva jogou duas épocas na principal equipa dos Dragões. Participou em 58 jogos oficiais e marcou 24 golos.
No final da temporada de 2016/17 deixou o F.C. Porto.
Em 2017/18 transferiu-se para os italianos do A.C. Milan que pagaram 38 milhões de euros aos portistas. Na temporada seguinte rumou a Espanha para ingressar no Sevilha F.C.
André Silva é Internacional por Portugal e já vestiu por várias vezes a camisola das Quinas. Esteve presente na Taça das Confederações de 2017 e no Campeonato do Mundo de 2018.

Palmarés
1 Campeonato Nacional 2ª Divisão (Portugal)

9 de abril de 2018

Manuel Freitas

Manuel Adriano Freitas foi um futebolista que jogou no futebol Clube do Porto na década de quarenta.
A jogar como avançado, Freitas ingressou nos Dragões na temporada de 1944/45.
Estreou-se com a camisola portista no dia 25 de Março de 1945 no Campo de Santa Cruz, em Coimbra, onde o F.C. Porto visitou e venceu a Académica de Coimbra por 3-1, num jogo que contou para a 16ª jornada do Campeonato Nacional de 1944/45. Foi ainda nessa partida que Freitas marcou o seu primeiro golo com a camisola dos Dragões aos 90 minutos de jogo e confirmou a vitória.
Apesar de não ser um titular indiscutível, Freitas foi sempre um jogador importante no plantel azul e branco.
Nas seis temporadas em que representou o F.C. Porto, disputou 38 partidas oficiais, marcou 18 golos e conquistou por três vezes o Campeonato do Porto em 1944/45, 1945/46 e 1946/47.
Freitas fez assim parte do plantel portista nume época em que os Dragões conseguiram vitórias históricas em jogos particulares contra clubes estrangeiros. Em Julho de 1947 os espanhóis do Real Madrid C.F. foram derrotados no Estádio da Constituição por 4-1, em Outubro do mesmo ano o F.C. Porto foi a Espanha defrontar o campão espanhol e venceu por 1-0 o Valencia F.C.. Em Maio de 1948 foram os ingleses do F.C. Arsenal a serem vergados perante os azuis e brancos por 3-2 no Estádio do Lima, numa altura em que os britânicos eram considerados uma das melhores equipas do mundo.
A época de 1949/50 foi a ultima em que Freitas representou o F.C. Porto, apenas disputou uma partida que foi a sua despedida e aconteceu no Campo da Amorosa, em Guimarães, onde os Dragões empataram 2-2 contra os vimaranenses, no dia 16 de Outubro de 1949.

Palmarés
3 Campeonatos do Porto

2 de abril de 2018

Boadda

Boadda foi um dos primeiros futebolistas da história do Futebol Clube do Porto.
Logo após a refundação do clube em 1906 por José Monteiro da Costa, Boadda fez parte da equipa onde também jogava: Mendes Correia, Hardy, José Bastos, António Martins, António Pinheiro, Catullo Gadda e Elisabeth de Mesquita.
Os jogos em que participou foram na maioria quase sempre contra os mesmos adversários, o Oporto Cricket and Lawn-Tennis Club, o Boavista Footballers ou os ingleses da fábrica Graham.
Apesar de não existirem grande numero de registos, tanto dos jogos como dos jogadores, dessa época, Boadda esta presente na história do F.C. Porto como um dos pioneiros do futebol azul e branco.